Discussão:Lista de canais disponíveis na televisão por assinatura do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Critérios para a divisão por gênero[editar código-fonte]

Em qual fonte está baseada a classificação dos canais por gênero? Caso seja a boa vontade do achismo dos wikipedistas, sugiro que a classificação siga a que foi feita pela ABTA na página Mídia Fatos. --Luan (discussão) 15h28min de 18 de outubro de 2017 (UTC)

@Luan: Usei como base o próprio Mídia Fatos como base para a classificação, mas o datado de 2015, o qual não está mais disponível para acesso. Gabriel (discussãocontribs) 21h32min de 22 de outubro de 2017 (UTC)
@Gabriel dos Santos: nesse caso, é importante informar isso na lista, inclusive fazendo referência à fonte usada. Você pode tentar recuperar essa tal divisão de 2015 por meio do Internet Archive ou Archive.is. Caso não ache a versão arquivada que usou para a divisão, seria interessante "atualizar" a divisão conforme as fontes atuais. Independente disso, a atualização é recomendada pois desde 2015 há novos canais, que por motivos óbvios não constavam na classificação antiga. --Luan (discussão) 14h44min de 23 de outubro de 2017 (UTC)
@Luan: Vou trabalhar nisso nos próximos dias. Gabriel (discussãocontribs) 14h48min de 24 de outubro de 2017 (UTC)
@Gabriel dos Santos: com as modificações, o conteúdo está mais organizado e claro. Muito bem! --Luan (discussão) 19h25min de 11 de janeiro de 2018 (UTC)
Só tem uma pequena confusão. Estão listados, dentro de "Obrigatórios", os "Canais de espaço qualificado" com alguns situados em trechos específicos da lei. Daí mais abaixo vem "Demais canais de espaço qualificado". Qual seria a diferença entre eles? E entre estes e os que não estão em trecho específico da lei? --Luan (discussão) 19h49min de 11 de janeiro de 2018 (UTC)
@Luan: Se entendi bem, eles são mesmo "canais de espaço qualificado", mas eles não têm uma cota de conteúdo nacional suficiente para ser considerado como tal. A classificação da Ancine me mostrou confusa na sua listagem, enquanto a ABTA desconsiderou vários canais (como o Fox News, por exemplo) no Mídia Fatos. Gabriel (discussãocontribs) 21h06min de 11 de janeiro de 2018 (UTC)
@Gabriel dos Santos: fui apurar algumas das fontes. A diferença entre os dois grupos é um adjetivo fundamental, que tu deve ter esquecido: "Brasileiro". Assim, o primeiro grupo se chama "canal brasileiro de espaço qualificado" e o segundo de "canal de espaço qualificado". Pesquisei ainda rapidamente na ANCINE, tentando procurar o relatório de que fala aquela notícia que me apontou noutra discussão, e achei esse PDF. Ele traz nomes e classificação de forma mais clara, por isso transcrevo abaixo.

CABEQ (Canal brasileiro de espaço qualificado): deve ser programado por programadora brasileira; veicular majoritariamente, no horário nobre, conteúdos audiovisuais brasileiros que constituam espaço qualificado, sendo metade desses conteúdos produzidos por produtora brasileira independente; e não ser objeto de acordo de exclusividade que impeça sua programadora de comercializar, para qualquer empacotadora interessada, os direitos de sua exibição ou veiculação.
SB (Canal Super Brasileiro): canal brasileiro de espaço qualificado que veicular, no mínimo, 12 horas diárias de conteúdo audiovisual brasileiro produzido por produtora brasileira independente, três das quais em horário nobre, será classificado como “Canal Brasileiro de Espaço Qualificado nos termos do §5º do art. 17 da Lei 12.485/2011”, aqui denominado como Canal Super Brasileiro (SB).
SBsR (Canal Super Brasileiro Sem Radiodifusão): caso a programadora de um Canal Super Brasileiro não seja controlada, controladora ou coligada à concessionária de serviço de radiodifusão de sons e imagens, o canal será classificado como “Canal Brasileiro de Espaço Qualificado nos termos do §4º do art. 17 da Lei 12.485/2011”, aqui denominado como SBsR.
CEQ (Canal de Espaço Qualificado): canais de espaço qualificado credenciados, declarados como ativos e submetidos à cota de veiculação de conteúdo brasileiro de espaço qualificado, mínimo legal de 3h30 no horário nobre, sendo pelo menos metade independente, nos termos do art. 16 da Lei 12.485/2011.
[Canal de espaço] Comum: canal que, no horário nobre, veicule majoritariamente conteúdos audiovisuais que não constituam espaço qualificado. São aqueles cuja programação é composta, principalmente, por conteúdos religiosos, políticos, manifestações e eventos esportivos, concursos, publicidade, televendas, infomerciais, jogos eletrônicos, conteúdos jornalísticos e programas de auditório ancorados por apresentador.
[Canal de espaço] Não adaptado: canal que veicule exclusivamente conteúdos audiovisuais que não tenham passado por qualquer modificação para se adaptar ao público brasileiro, incluindo legendagem, dublagem para a língua portuguesa brasileira ou publicidade específica para o mercado brasileiro.

--Luan (discussão) 16h17min de 12 de janeiro de 2018 (UTC)

Divisão por programadora[editar código-fonte]

Olá pessoal! Sugiro uma terceira classificação dos canais: quanto à programadora. Tal como falei acima, pode se utilizar a ferramenta Mídia Fatos. --Luan (discussão) 15h30min de 18 de outubro de 2017 (UTC)