Discussão:O Estado de S. Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Orientação política baseada em pesquisa inédita?[editar código-fonte]

Muito perigoso classificar o Jornal como "de direita" se baseando com base em um trabalho isolado e inédito. A fonte mais reflete a opinião da acadêmica, uma vez que essa orientação não é fundamentada pelo editorial do veículo. 2804:14D:78D3:4AD8:452B:EE8A:BBCD:68B3 (discussão) 01h31min de 9 de abril de 2018 (UTC)

Alinhamento político segundo referência[editar código-fonte]

@Saturnalia0:: reverti sua edição porque entendo que o artigo classifica o Estadão como "de direita".[1]. Segue interpretação.

No início do texto a autora particiona os meios de comunicação em dois grupos: esquerda governista e direita oposicionista (situação e oposição referentes à 2010):

Pag.3: (...) Por fim, apontaremos para um processo de divisão da imprensa brasileira entre meios de 3 comunicação apoiadores da “esquerda”, ou “governista”, em oposição a uma mídia voltada para a defesa de interesses considerados “de direita”, ou seja, uma imprensa oposicionista.

Depois, em diversas passagens a autora coloca o Estadão no grupo direita oposicionista, como nas seguinte passagens:

Pag.4: "Assim, bom jornalismo seria aquele isento, apartidário quando se trata da cobertura política. Porém, o mesmo estudante ficará confuso ao ler os principais jornais de circulação nacional à disposição nas bancas de revista, sobretudo quando alguns destes deixam claro suas preferências políticas – caso do Estado de São Paulo com relação ao apoio ao candidato tucano José Serra nas últimas eleições."

Pag.15: "Além disso, o blog se constrói em oposição a essa “imprensa golpista” (Folha de S. Paulo, O Globo, Estadão, Revista Veja e TV Globo, principalmente) (...)"

Caso discorde, por favor responda aqui na página de discussão antes de reverter a edição. Saudações. PC Gomes (discussão) 10h02min de 16 de agosto de 2018 (UTC)

Pcgomes Obrigado pela resposta. Eu vi os trechos citados, porém não me pareceu haver uma relação explícita entre eles. No primeiro parágrafo citado é apontada uma divisão geral da imprensa, no segundo é apontado um apoio a José Serra por parte do jornal, e no último é referida a opinião de um blog, não da autora. Me parece que, se o texto pode referenciar qualquer coisa, é o apoio do jornal a José Serra, que foi explícito e público, da mesma forma que ao candidato tucano nas últimas eleições. Em nenhum momento me parece que o artigo atribuí uma orientação de direita ao jornal, todavia. Sds Saturnalia0 (discussão) 14h36min de 16 de agosto de 2018 (UTC)

Referências

  1. Eleonora de Magalhães Carvalho (2013). «Imprensa e poder: politização ou partidarização dos jornais brasileiros» (PDF). Universidade Federal Fluminense. ISSN 2236-6490. Consultado em 3 de maio de 2016 

Três pontos...[editar código-fonte]

@Agiesbrecht: eu não consegui identificar a diferenças entre os três pontos no diff. Eu uso muito eles. Me ajudaria muito se você dissesse, por favor. Movicon2-good.gif Theys York (discussão) 17h03min de 8 de julho de 2019 (UTC)

@Theys York: A diferença é que você usou três pontos (...), enquanto eu usei reticências (…). A diferença é quase imperceptível, mas, se você selecionar os textos, verá que eu usei apenas um caractere, enquanto você usou três. Para fazer o caractere de reticências, basta usar Alt+0133. Cordialmente, Alexandre Giesbrecht (discussão) 17h30min de 8 de julho de 2019 (UTC)
@Agiesbrecht: Muito obrigado! Theys York (discussão) 17h48min de 8 de julho de 2019 (UTC)