Dynamic Kernel Module Support

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Dynamic Kernel Module Support (DKMS), (em Português: Suporte de Módulo do Kernel Dinâmico), é um programa/framework que permite gerar módulos do kernel do Linux cujos fontes residam fora da árvore de fontes. O conceito é ter poder ter os módulos automaticamente reconstruídos quando uma nova versão do kernel é instalada.[1]

Uma funcionalidade essencial do DKMS é que ele recompila automaticamente todos os módulos DKMS quando uma nova versão do kernel é instalada. Isto permite manter os drivers de dispositivos fora da linha principal do kernel a funcionar mesmo após uma atualização do kernel do Linux.

Outro benefício do DKMS é que ele permite que a instalação de um novo driver num sistema existente, executando uma versão arbitrária do kernel, sem qualquer necessidade de compilação manual ou pacotes pré-compilados fornecidos pelo fornecedor.

O DKMS foi desenvolvido pela Linux Engineering Team (em Português: Equipa de Engenharia do Linux) na Dell em 2003. Ele está incluído em muitas distribuições, tais como Debian, Ubuntu, Fedora e SuSE. O DKMS é distribuído[2] como software livre sob os termos da licença GNU General Public License (GPL) versão 2 ou posterior.

O DKMS suporta os formatos de pacote RPM e DEB.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Este artigo relativo a GNU/Linux é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.