Economia dos recursos naturais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Economia dos recursos naturais é o ramo da economia que lida com os aspectos da extracção e exploração dos recursos naturais ao longo do tempo, e a sua optimização em termos económicos e ambientais.[1] Procura compreender o papel dos recursos naturais na economia, a fim de desenvolver métodos de gestão mais sustentável destes recursos para garantir a sua disponibilidade para as gerações futuras.[2]

O que se conhece por “economia dos recursos naturais” é um campo da teoria microeconômica que emerge das análises neoclássicas a respeito da utilização das terras agrícolas, dos recursos minerais, dos peixes, dos recursos florestais madeireiros e não madeireiros, da água, todos os recursos naturais reprodutíveis e os não reprodutíveis. ” (Maria Amélia Enriquez)[1]

  • Renováveis  São recursos compatíveis com o horizonte de vida do homem. Ex: solos , ar, águas, florestas, fauna e flora.
  • Não Renováveis  São recursos que necessitam de eras "geológicas" para sua formação. Ex: Os minérios em geral e os combustíveis fósseis (petróleo e gás natural).

“Um recurso que é extraído mais rápido do que é renovado por Processos naturais é um recurso não renovável. Um recurso que é Reposto tão rápido quanto é extraído é certamente renovável” irene domenes zapparoli [2]

O principal critério para a classificação dos recursos naturais é a capacidade de recomposição de um recurso no horizonte do tempo humano. Um recurso que é extraído mais veloz do que é renovado por processos naturais é um recurso não-renovável. Um recurso que é reposto tão rápido quanto é retirado é certamente um recurso renovável.

Em relação a Economia dos Recursos Naturais temos a atual classificação:

Renováveis: solos, ar, águas, florestas, fauna e flora no geral.

Não renováveis, ou exauríveis, esgotáveis ou não reprodutíveis: minérios, combustíveis.[3]

O estudo da economia dos recursos naturais tem adquirido importância crescente em várias correntes do pensamento econômico, mas a abordagem dominante ainda é a da economia neoclássica (também chamada de economia convencional).

Veja-se também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre ambiente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.