Emirado de Cirenaica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



إمارة برقة
Emirado de Cirenaica
Flag of the United Kingdom.svg
1949 – 1951 Flag of Libya (1951–1969).svg

Bandeira de Cirenaica

Bandeira

Localização de Cirenaica
Cirenaica dentro da Líbia
Continente África
Região Norte da África
País Líbia
Capital Bengazi
Língua oficial Berbere, Árabe líbio
Religião Islamismo sunita
Governo monarquia absoluta
Emir
 • 1949–1951 Idris
História
 • 1 de Março de 1949 Independência
 • 24 de Dezembro de 1951 União de Tripolitânia e Fezã-Gadamés para formar o Reino da Líbia
Moeda libra egípcia

O Emirado de Cirenaica, ou "Principado de Cirenaica", veio a existir quando Saíde Idris proclamou unilateralmente a Cirenaica como um emirado Senussi independente em 1 de março de 1949 com o apoio do Reino Unido. [1] Saíde Idris se proclamou emir da Cirenaica em uma “conferência nacional" em Bengazi. [2] O reconhecimento pelo Reino Unido não conseguiu influenciar a atitude das Nações Unidas, e a Grã-Bretanha e a França foram direcionados a preparar a independência da Líbia em uma resolução aprovada em 21 de novembro de 1949. [2] A independência do Reino Unido da Líbia foi declarada em 24 de dezembro 1951 e em 27 de dezembro, o Emir Idris foi entronizado como Rei Idris I. [1][3][2]

A bandeira negra com o símbolo da estrela e crescente branca foi adotada por Idris, quando este foi proclamado emir em 1947. A bandeira se tornou a base da bandeira da Líbia de 1951, com a adição de uma listra vermelha e uma verde, representando o sangue dos mártires e a prosperidade, respectivamente. Idris como rei da Líbia manteve a bandeira do emirado como seu estandarte real pessoal, com a adição de uma coroa branca na talha superior. [4]

Em 6 de março de 2012, refletindo os acontecimentos de 63 anos anteriores, um tipo similar de reunião foi realizada em Bengazi, pedindo mais autonomia e federalismo para a Cirenaica. Amade Xarife Senussi, um parente do rei Idris, foi anunciado como o líder do autodeclarado Conselho Cirenaico de Transição. [5]

Referências

  1. a b Minahan, James (2002). Encyclopedia of the Stateless Nations: S-Z. [S.l.]: Greenwood Publishing Group. p. 1659. ISBN 978-0-313-32384-3 
  2. a b c Schulze, Reinhard (2002). A modern history of the Islamic world. [S.l.]: I.B.Tauris. p. 135. ISBN 978-1-86064-822-9 
  3. Selassie, Bereket H. (1974). The executive in African governments. [S.l.]: Heinemann. p. 94. ISBN 978-0-435-83100-4 
  4. Barraclough, Flags of The World (1965), p. 215.
  5. Libyan leader says autonomy call a foreign plot Arquivado em 11 de junho de 2012, no Wayback Machine. - Reuters