Epitaph (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Epitaph
Álbum de estúdio de Necrophagist
Lançamento 3 de Agosto de 2004
Gravação "The Depth of Torment", Baden-Baden (guitarras); "The Iguana Studios", March-Hugstetten (bateria, vocais); "Aexxys-Art", Schwandorf (baixo)
Gênero(s) Technical death metal
Duração 32:56
Gravadora(s) Relapse
Produção Muhammed Suiçmez
Cronologia de Necrophagist
Onset of Putrefaction
(1999)
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas.[1]
PopMatters (favorable)[2]

Epitaph é o segundo álbum de estúdio da banda germânica de death metal Necrophagist lançado pela Relapse Records em 3 de agosto de 2004.[3] Diferente de Onset of Putrefaction, o guitarrista e vocalista Muhammed Suiçmez gravou o álbum ao lado de uma banda completa, e não sozinho. O guitarrista Christian Muenzner, que mais tarde deixou a banda e juntou-se ao Obscura, escreveu metade dos solos de guitarra e boa parte das linha de baixo para o álbum.[4]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas compostas por Suiçmez, exceto onde anotado.

N.º Título Duração
1. "Stabwound"   2:48
2. "The Stillborn One"   4:24
3. "Ignominious and Pale"   4:01
4. "Diminished to B"   4:59
5. "Epitaph"   4:15
6. "Only Ash Remains"   4:11
7. "Seven"   3:44
8. "Symbiotic in Theory" (Muenzner, Suiçmez) 4:35
Duração total:
32:56

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • O solo de guitarra do final de "Only Ash Remains" é derivado de "Dance of the Knights" do balé Romeo and Juliet de Sergei Prokofiev. O mesmo trecho pode ser ouvido durante os créditos de abertura de Caligula.
  • A canção "Seven" foi usada no vídeo promocional para a inauguração da nova guitarra Ibanez Muhammad Suicmez Signature Series.
  • A canção "The Stillborn One" contém o riff de abertura da canção "Für Elise" brevemente.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Necrophagist
  • Muhammed Suiçmez - guitarra, vocais
  • Christian Muenzner - guitarra
  • Stephan Fimmers - baixo
  • Hannes Grossmann - bateria
Produção
  • Bob Katz - masterização

Referências

  1. York, William. «Epitaph Review». Allmusic. Macrovision. Consultado em 17 de outubro de 2009 
  2. Begrand, Adrien (3 de janeiro de 2005). «Epitaph Review». PopMatters. Consultado em 17 de outubro de 2009 
  3. «Necrophagist ‎– Epitaph». www.discogs.com 
  4. http://christianmuenzner.com/interviews/