Equação química

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Equação química é a representação simbólica de uma reação química, em que as substâncias são representadas por fórmulas químicas. Em uma equação química, as substâncias que reagem são chamadas reagentes, as substâncias formadas são denominadas produtos.[1][2]

Simbologia[editar | editar código-fonte]

Por convenção, os reagentes ficam do lado esquerdo da seta e os produtos no lado direito. Os reagentes e os produtos são separados por uma seta (), que por sua vez indica a direção da reação[1][2], da seguinte maneira:

Na presença de mais de uma substância como reagente ou produto, as substâncias são separadas pelo sinal de soma , indicando que os reagentes precisam estar obrigatoriamente em contato para que a reação ocorra e que os produtos sejam formados simultaneamente.[1][2]

Na escrita de uma equação química deve ser informado o estado físico que cada substância se encontra na reação. Cada estado é indicado por uma letra entre parênteses: estado sólido por ; o líquido por ; e o gasoso é representado por . Outros símbolos como e (v) significam, respectivamente, que a substância está em meio aquoso e que está na forma de vapor. Há, também, a proporção das substâncias que é indicada pelos coeficientes estequiométricos, que são os números que aparecem em frente à fórmula química de cada substância. Cabe ressaltar que quando o coeficiente for o número um, o mesmo não é indicado.[1][2]

Exemplo: Neutralização de ácido clorídrico com hidróxido de sódio

Lei de Lavoisier[editar | editar código-fonte]

Retrato de Antoine Lavoisier

Elaborada pelo renomado químico francês Antoine Lavoisier, a lei da conservação da massa pode ser resumida na famosa frase;

"Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma."

Isto é, a quantidade de massa e o número de átomos de cada elemento não se altera em reações químicas.[2][3]

Exemplo[editar | editar código-fonte]

Quando aplicada em exemplos como na reação de formação da água, essa lei implica que o número e proporção de átomos de hidrogênio e oxigênio deve ser a mesma entre produtos e reagentes. Ao deparar-se com a seguinte equação:

;

percebe-se que está incompleta, já que não obedece à Lei de Lavoisier.

Para solucionar esse problema, multiplica-se por dois o número de moléculas de hidrogênio, resultando em quatro átomos de hidrogênio (); e por dois o número de moléculas de água, obtendo-se dois átomos de oxigênio ().

Assim, a equação fica balanceada, porque contém o mesmo número de átomos de cada elemento em ambos os lados da equação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Souza, Líria Alves de. «Equação Química». Brasil Escola 
  2. a b c d e Souza. «Equações Químicas». Mundo Educação 
  3. Souza, Líria Alves de. «Lei de Lavoisier». Brasil Escola 
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.