Equação química

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Equação química é a representação simbólica de uma reação química. Em uma equação química, as substâncias que reagem são chamadas reagentes, as substâncias formadas são denominadas produtos.[1][2]

Simbologia[editar | editar código-fonte]

Por convenção, os reagentes ficam do lado esquerdo da seta e os produtos no lado direito. Os reagentes e os produtos são separados por uma seta (), que por sua vez indica a direção da reação[1][2], da seguinte maneira:

Na presença de mais de uma substância como reagente ou produto, as substâncias são separadas pelo sinal de soma , indicando que os reagentes precisam estar obrigatoriamente em contato para que a reação ocorra e que os produtos sejam formados simultaneamente.[1][2]

Na escrita de uma equação química deve ser informado o estado físico que cada substância se encontra na reação. Cada estado é indicado por uma letra entre parênteses: estado sólido por ; o líquido por ; e o gasoso é representado por . Outros símbolos como e (v) significam, respectivamente, que a substância está em meio aquoso e que está na forma de vapor. Há, também, a proporção das substâncias que é indicada pelos coeficientes estequiométricos, que são os números que aparecem em frente à fórmula química de cada substância. Cabe ressaltar que quando o coeficiente for o número um, o mesmo não é indicado.[1][2]

Exemplo: Neutralização de ácido clórico com monóxido de carbono

Lei de Lavoisier[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lei de Lavoisier

Elaborada pelo renomado químico francês Antoine Lavoisier, a lei da conservação da massa pode ser resumida na famosa frase;

"Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma."

Isto é, a quantidade de massa e o número de partículas de cada elemento não se altera em reações químicas.[2][3]

Exemplo[editar | editar código-fonte]

Quando aplicada em exemplos como na reação de formação da água, essa lei implica que o número e proporção de partículas de hidrogênio e oxigênio deve ser a mesma entre produtos e reagentes. Ao deparar-se com a seguinte equação:

;

percebe-se que está incompleta, já que não obedece à Lei de Lavoisier.

Para solucionar esse problema, multiplica-se por dois o número de moléculas de hidrogênio, resultando em quatro átomos de hidrogênio (); e por dois o número de moléculas de água, obtendo-se dois átomos de oxigênio ().

Assim, a equação fica balanceada, porque contém o mesmo número de átomos de cada elemento em ambos os lados da equação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Souza, Líria Alves de. «Equação Química». Brasil Escola 
  2. a b c d e Souza. «Equações Químicas». Mundo Educação 
  3. Souza, Líria Alves de. «Lei de Lavoisier». Brasil Escola 
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.