Escadinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o jogador de voleibol também apelidado "Escadinha", veja Sérgio Dutra Santos.
Escadinha
Nome José Carlos dos Reis Encina
Data de Nascimento 21 de maio de 1956
Local de Nascimento Rio de Janeiro Rio de Janeiro (RJ)
Data de Morte 23 de setembro de 2004 (48 anos)
Local de Morte Rio de Janeiro (RJ)
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Ex-chefe de grupo criminoso
Crime (s) Assalto, homicídio, tráfico de drogas
Situação Morto

José Carlos dos Reis Encina, conhecido como "Escadinha", (Rio de Janeiro, 21 de maio de 1956Rio de Janeiro, 23 de setembro de 2004) foi um traficante de drogas brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi um dos fundadores junto com o irmão Paulo Maluco, da organização criminosa Falange Vermelha, mais tarde, pelo crescimento, ainda sob a administração organizacional dos dois irmãos foi tornada Comando Vermelho, devidamente organizada em Aparelhos e Células devido a antigos Guerrilheiros, dentro da chamada "causa-Comunista", começaram a participar, dando uma conotação "Social" ao meio onde se desenvolvia a "Sociedade organizada" (denominada pela Polícia de Governo sombra). Sendo ele e o irmão Paulo Maluco, José Paulo dos Reis Encina, dois dos mais temidos criminosos do Brasil durante as décadas de setenta e oitenta, depois da morte Paulo Maluco continuou os trabalhos da organização até ser preso.

Fato notável[editar | editar código-fonte]

Em 31 de dezembro de 1985, "Escadinha" escapou do presídio da Ilha Grande resgatado de helicóptero por José Carlos Gregório, o "Gordo", que tivera alugado o helicóptero e forçado o piloto a pousar no presídio.[1] Durante o período de visitação, a aeronave pousou na parte dos alojamentos de visitantes. Em seguida, Escadinha e sua mulher subiram no helicóptero e fugiram.[2] José Carlos Encina acabou sendo preso novamente em março de 1986, em um hospital, após levar dois tiros num confronto com a polícia militar no Morro do Juramento.[1]

Em 1987, o criminoso pretendia ser resgatado de helicóptero do presídio Frei Caneca, no Rio de Janeiro, juntamente com mais dois outros criminosos, Paulo Roberto Mouro, o "Meio Quilo", e José Carlos Gregório, o "Gordo".[3] Na ocasião, dois outros comparsas passaram-se por fotógrafos, renderam o piloto e o obrigaram a participar no resgate.[4] O helicóptero pousou na caixa d'água de um pavilhão, ocorrendo uma troca de tiros durante a fuga. A aeronave foi atingida por tiros e caiu, matando o piloto, os criminosos que sequestraram o helicóptero, além de "Meio Quilo", que caiu de uma altura de dez metros quando se dependurava na aeronave.[5]

Esse episódio motivou a música "Sambadrome" da banda inglesa Big Audio Dynamite.

Em 1999, fez parte da coletânea de rap Brazil 1: Escadinha Fazendo Justiça com as Próprias Mãos.

Morte[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de setembro de 2004, como fazia todos os dias, Escadinha, então com 48 anos, saiu pela manhã do Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, em Bangu, para ir trabalhar. Não conseguiu ir muito longe. Na Avenida Brasil, altura de Padre Miguel, o carro que dirigia foi metralhado por tiros de fuzil[6]. Ao seu lado, no banco do carona, morreu Luciano da Silva Wanderley, que também estava saindo do presídio para trabalhar. Até hoje a polícia não descobriu os autores do duplo assassinato.

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: José Carlos dos Reis Encina

Referências

  1. a b Carlos Eduardo Entini (27 de fevereiro de 2014). «Fuga de Escadinha causou surpresa pela audácia». Estadão. Consultado em 4 de outubro de 2016. 
  2. Paulo Carvalho (27 de setembro de 2009). «A vida e morte de um dos maiores traficantes do Estado». Extra. Consultado em 4 de outubro de 2016. 
  3. «Banco quer receber por helicóptero destruído na fuga de Escadinha». Revista Consultor Jurídico. 18 de agosto de 2004. Consultado em 4 de outubro de 2016. 
  4. AGÊNCIA ESTADO (15 de março de 2003). «Fiador terá que pagar helicóptero da fuga de Escadinha». imigrante.com. Consultado em 4 de outubro de 2016. 
  5. «Em 85, Escadinha teve resgate cinematográfico». Folha de S.Paulo. 18 de janeiro de 2002. Consultado em 4 de outubro de 2016. 
  6. «Folha Online - Cotidiano - Dupla mata Escadinha no Rio de Janeiro - 23/09/2004». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 1 de fevereiro de 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.