Estêvão I Báncsa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estêvão I Báncsa

Estêvão I Báncsa (em húngaro: István (I) Báncsa ou Váncsa; m. 9 de julho de 1270)[1] foi o primeiro cardeal húngaro da Igreja Católica, cardeal-bispo da sé suburbicária de Palestrina e arcebispo de Esztergom[2].

História[editar | editar código-fonte]

Báncsa foi criado cardeal em dezembro de 1251 pelo papa Inocêncio IV numa época em que a igreja estava tendo problemas com os tártaros[3]. Báncsa já havia sido anteriormente chanceler da Hungria[4].

Ele participou do eleição papal de 1254, realizado entre 8 e 12 de dezembro (que elegeu Alexandre VI), de outubro de 1264 a fevereiro de 1265 (Clemente IV) e novembro de 1268 a setembro de 1271, o maior conclave da história, durante o qual ele morreu, em 9 de julho de 1270[1][5]. Foi enterrado em 1270 na Basílica de Santa Balbina.

Báncsa não participou do conclave de maio a agosto de 1261 que elegeu o Urbano IV[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cargos políticos
Precedido por
Matthias Rátót
Chanceler
1238–1240
Sucedido por
Bento II
Títulos da Igreja Católica
Precedido por
Matthias Rátót
Bispo de Vác
1241–1243
Sucedido por
Heimo
Precedido por
Matthias Rátót
Arcebispo de Esztergom
1242–1252
Sucedido por
Bento II

Referências

  1. a b Em todas as fontes consultadas, exceto J. P. Adams Sede Vacante 1268-71, que indica que ele teria escrito uma carta datada de 22 de agosto de 1270 e teria morrido em 1271.
  2. Miranda, Salvator. 1997. "13th Century (1198-1303)."
  3. Howorth, Henry Hoyle. 1876. History of the Mongols: From the 9th to the 19th Century. Longmans, Green, and Co. p. 151.
  4. Rosa, Mario, Levillain, ed., 2002, "Curia", The Papacy: An Encyclopedia, Routledge, ISBN 0-415-92228-3. p. 468.
  5. a b Miranda, Salvator. 1997. "Papal elections and conclaves of the 13th Century (1216-1294)."