Estêvão I de Antioquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Estêvão I.

Estêvão de Antioquia foi o bispo de Antioquia entre 341 e 345[1] ou entre 342 e 344[2], dependendo da fonte. Ele era líder dos arianos chamados de eusebianos durante a controvérsia ariana e um grande adversário de Atanásio de Alexandria.

Concílios arianos[editar | editar código-fonte]

Estêvão participou do Concílio de Sárdica (343) liderando o grupo ariano juntamente com Acácio de Cesareia, o sucessor de Eusébio de Nicomédia, e ali pediram que fosse confirmadas as deposições de Atanásio de Alexandria e de Marcelo de Ancira, o que foi rejeitado pelo grupo ortodoxo, liderado por Ósio de Córdoba. Furiosos, os arianos deixaram o concílio e realizaram um outro em paralelo, o Concílio de Filipópolis, que condenou os bispos Atanásio e Marcelo e todos os reunidos em Sárdica[3].

No ano de 344, representantes da ortodoxia referendada em Sárdica visitaram Antioquia (Vicente de Cápua e Eufrates de Colônia). Durante a noite, uma prostituta foi enviada para os seus aposentos, o que causou um grande escândalo. As investigações incriminaram Estêvão como líder do atentado e ele acabou deposto num Concílio em Antioquia (344)[3].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Placêncio ou
Filaclo
Bispo de Antioquia
341 ou 342 - 344 ou 345
Sucedido por
Leôncio

Referências

  1. «Primates of the Apostolic See of Antioch» (em inglês). St. John of Damascus Faculty of Theology, University of Balamand. Consultado em 24 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 31 de julho de 2011 
  2. «Patriarchs of Antioch: Chronological List» (em inglês). Syriac Orthodox Resources. Consultado em 24 de dezembro de 2011 
  3. a b Henry Melvill Gwatkin. «The Arian Controversy» (em inglês). Aolib.com. Consultado em 26 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 26 de abril de 2012