Estereotipias motoras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde abril de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.


Estereotipias motoras
Repetição de movimentos sem finalidade persistentes podem indicar doenças orgânicas ou psiquiátricas ou podem ser efeito colateral ou adverso de alguma droga ou veneno.</ref name=psiq>
Especialidade psiquiatria
Classificação e recursos externos
CID-10 F98.4
CID-9 307.3
MedlinePlus 001548
MeSH D019956
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Estereotipias motoras (CID-10) ou Transtorno de movimento estereotipado (DSM-IV) é um transtornos comportamental e emocional com início habitualmente durante a infância ou a adolescência e caracterizado por movimentos intencionais, repetitivos, estereotipados, sem finalidade (frequentemente ritmados), não associados a outro transtorno psiquiátrico ou neurológico identificado.[1]

Classificação[editar | editar código-fonte]

É natural a criança explorar repetidas vezes um comportamento, o transtorno está em repetir tanto que cause problemas.

Os movimentos repetitivos podem ser divididos entre inofensivos ou auto-agressivos[1]:

Exemplos de movimentos inofensivos
  • Balançar o corpo;
  • Balançar a cabeça;
  • Arrancar cabelos;
  • Torcer os cabelos;
  • Estalar os dedos e;
  • Rolar no chão;
  • Bater as mãos.
Exemplos de movimentos agressivos
  • Bater a cabeça;
  • Bater em si mesmo;
  • Esbofetear o rosto;
  • Colocar o dedo nos olhos;
  • Morder as mãos, os lábios ou outras partes do corpo.

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Movimentos repetitivos e estereotipados só podem ser considerado como um transtorno quando causam problemas significativos como dores, dificuldade de socializar, prejuízo financeiro ou prejudicam os estudos.[2]

O diagnóstico de comportamentos inofensivos só é feito se eles durarem 4 semanas ou mais. Caso o comportamento repetitivo seja auto-agressivo o diagnóstico independe do tempo. Durante o diagnóstico é importante também verificar se não está sendo causado por efeito de outras doenças, de medicamentos, de drogas ou de envenenamento.[3]

Diagnóstico diferencial[editar | editar código-fonte]

Esses comportamentos repetitivos podem ser sintoma de outras doenças como [3]:

Referências