Fóssil de compressão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fóssil de folhas de pteridospérmica do Carbonífero do Ohio.

Um fóssil de compressão é um fóssil preservado em rocha sedimentar que foi sujeita a compressão. Apesar de ser incomum encontrar animais preservados na forma de bons fósseis de compressão, é muito comum encontrar plantas preservadas desta maneira. A razão para tal facto, é que a compressão física da rocha conduz muitas vezes à distorção do fóssil.

Os melhores fósseis de folhas são encontrados preservados em camadas de sedimento que foram comprimidas segundo uma direcção perpendicular ao plano de deposição do sedimento. Uma vez que as folhas são basicamente planas, a distorção resultante é mínima. Os caules e outras estruturas tridimensionais das plantas não são tão bem preservados sob compressão. Tipicamente, apenas o contorno básico e caracteres da superfície são preservados em fósseis de compressão. A anatomia interna não é preservada.

Os fósseis de compressão formam-se sobretudo em ambientes onde sedimento fino se deposita, como em deltas fluviais, lagunas, ao longo de rios e em lagos. As melhores rochas em que podem encontrar-se estes fósseis preservados são as argila e os folhelhos, embora a cinza vulcânica possa por vezes também preservar fósseis de plantas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Taylor, Thomas N. & Taylor, Edith L. (1993). The Biology and Evolution of Fossil Plants. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall. ISBN 0-13-651589-4.
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Compression fossil», especificamente desta versão.
Ícone de esboço Este artigo sobre Paleontologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.