Facundo Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Facundo Cabral
Fotografia de Cabral em seu disco "Pateando tachos" (1984).
Informação geral
Nascimento 22 de maio de 1937
País  Argentina
Data de morte 9 de julho de 2011 (74 anos)
Gênero(s) Trovador, Folklore, Milonga, Baladas
Instrumento(s) Guitarra, Voz e Gaita
Período em atividade 1959 - 2011
Firma de Facundo Cabral.svg

Facundo Cabral (Balcarce, 22 de maio de 1937 - Cidade da Guatemala, 9 de julho de 2011,[1][2]) foi um compositor, cantor e escritor argentino.

Em tenra idade seu pai deixou a casa deixando a mãe com sete filhos, que emigraram para Tierra del Fuego no sul da Argentina. Cabral teve uma infância dura e desprotegida, tornando-se um marginal, a ponto de ser internado em um reformatório. Em pouco tempo conseguiu escapar e, segundo conta, encontrou Deus nas palavras de Simeão, um velho vagabundo

Em 1970, ele gravou "No Soy De Aquí, Ni Soy De Allá" e seu nome fica conhecido em todo o mundo, gravando em nove idiomas e com cantores da estatura de Julio Iglesias, Pedro Vargas e Neil Diamond, entre outros.

Influenciado, no lado espiritual, por Jesus, Gandhi e Madre Teresa de Calcutá, na literatura por Borges e Walt Whitman, sua vida toma um rumo espiritual de observação constante em tudo o que acontece em seu redor, não se conformando o que vê, durante sua carreira como um cantor de Música Popular e, toma o caminho da crítica social, sem abandonar o seu habitual senso de humor.

Como um autor literário, foi convidado para a Feira Internacional do Livro, em Miami, onde conversou sobre seus livros, entre eles: “Conversaciones con Facundo Cabral”, “Mi Abuela y yo”, “Salmos”, “Borges y yo”, “Ayer soñé que podía y hoy puedo”, y el “Cuaderno de Facundo”. Em reconhecimento do seu constante apelo à paz e amor, em 1996, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) o declarou "Mensageiro mundial da Paz”.

Morreu assassinado na Cidade da Guatemala quando se dirigia para o aeroporto, depois de um concerto.[1] Por volta das 5h45m, Cabral, o seu representante e o seu empresário receberam múltiplos disparos, sendo vítimas de um confuso atentado perpetrado por vários bandidos armados com fuzis de assalto[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Gracias a la vida
  • Facundo Cabral 2
  • Sentires
  • Reflexiones
  • La puerta abierta (com Alberto Cortez)
  • Este es un nuevo dia
  • Recuerdos de oro
  • Lo Cortez no quita lo Cabral (com Alberto Cortez)
  • El oficio de cantor
  • Secreto
  • Época de oro (RCA Victor/Sony-BMG Music)
  • Cortezías y Cabralidades
  • El Carnaval Del Mundo
  • Mi Vida con Waldo de los Ríos
  • Pateando Tachos
  • Entre Dios y El Diablo
  • Ferrocabral (1984, Universal Music)
  • El Mundo Estaba Tranquilo Cuando Yo Nací
  • No estas deprimido, estás distraído (2005, Audiolivro)
  • Cantar sólo cantar / Cabral sólo Cabral 1 (2006)
  • Cantar sólo cantar / Cabral sólo Cabral 2 (2006)
  • El Mundo estaba bastante tranquilo cuando yo nací
  • Cabralgando
  • Hombre de siempre…
  • Mi Vida
  • Con Waldo de los Ríos
  • Pateando tachos
  • Entre Dios y el Diablo

Obra literária[editar | editar código-fonte]

  • Paraíso a la deriva
  • Conversaciones con Facundo Cabral
  • Mi Abuela y yo
  • Salmos
  • Borges y yo
  • Ayer soñé que podía y hoy puedo
  • Cuaderno de Facundo

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Facundo Cabral
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Facundo Cabral
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.