Faiz Ahmad Faiz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Faiz Ahmad Faiz
Nascimento 13 de fevereiro de 1911
Sialcote
Morte 20 de novembro de 1984 (73 anos)
Laore
Cidadania Paquistão, Índia britânica
Cônjuge Alys Faiz
Filho(s) Salima Hashmi, Moneeza Hashmi, Muneeza Hashmi
Alma mater
  • Government College University
  • Universidade do Punjab
  • Murray College
  • Oriental College
Ocupação poeta, jornalista, escritor, letrista, autor-compositor
Prêmios
  • Nigar Awards
  • Nishan-e-Imtiaz
  • Prêmio Lenin da Paz (1962)
  • Lotus Prize for Literature (1976)
  • Membro da Ordem do Império Britânico
Obras destacadas Subh-e-Azadi
Movimento estético Progressive Writers' Movement
Religião sunismo
Página oficial
http://www.faiz.com/
Assinatura
FaizAhmedFaiz.jpg

Faiz Ahmad Faiz (em urdu: فيض ١حمد فيض; Sialkot, 13 de fevereiro de 1911 - Lahore, 1984) foi um poeta paquistanês.[1][2] Ele foi um dos escritores mais célebres da língua urdu no Paquistão. Fora da literatura, foi descrito como "um homem de larga experiência" tendo sido professor, oficial do exército, jornalista, sindicalista e radialista.[3]

Faiz foi indicado ao Prêmio Nobel de Literatura e ganhou o Prêmio Lenin da Paz.[4]

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascido em Punjab, Índia britânica, Faiz estudou no Government College e no Oriental College.  Ele passou a servir no Exército da Índia Britânica. Após a independência do Paquistão, Faiz tornou-se editor do The Pakistan Times e um dos principais membros do Partido Comunista antes de ser preso em 1951 como parte de uma suposta conspiração para derrubar o governo Liaquat e substituí-lo por um governo de esquerda.[5][6]

Faiz foi libertado após quatro anos de prisão e tornou-se um membro notável do Movimento dos Escritores Progressistas e, eventualmente, um assessor da administração de Bhutto, antes de ser autoexilado para Beirute. Faiz era um marxista declarado e recebeu o Prêmio Lenin da Paz pela União Soviética em 1962. Seu trabalho continua influente na literatura e nas artes do Paquistão. A obra literária de Faiz foi postumamente homenageada publicamente quando o governo do Paquistão lhe conferiu o mais alto prêmio civil da nação, Nishan-e-Imtiaz, em 1990.[5][7]

Referências

  1. «Faiz Ahmad Faiz». Official website of Faiz Ahmad Faiz. Consultado em 6 de março de 2012 
  2. Rahman, Sarvat (2002). 100 Poems by Faiz Ahmad Faiz (1911-1984). New Delhi India: Abhinv Publications, India. p. 327. ISBN 81-7017-399-X 
  3. Sisir Kumar Das, History of Indian Literature: 1911-1956, struggle for freedom : triumph and tragedy, Sahitya Akademi, 2005, p. 476
  4. Faiz, Faiz Ahmed (3 de janeiro de 2007). «Faiz Ahmed Faiz». Faiz Ahmed Faiz. Cópia arquivada em 16 de junho de 2017 
  5. a b Dryland, Estelle (1992). «Faiz Ahmed Faiz and the Rawalpindi Conspiracy Case». Journal of South Asian Literature. 27 (2): 175–185. JSTOR 40874124 
  6. Faiz, Faiz Ahmed (3 de janeiro de 2007). «Faiz Ahmed Faiz». Faiz Ahmed Faiz (em inglês). Consultado em 8 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2017 
  7. «Faiz Ahmed Faiz: Life and poetry». Dawn (em inglês). 17 de fevereiro de 2011. Consultado em 8 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.