Federação de Futebol de Timor-Leste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Federação de Futebol de Timor-Leste

Sede da FFTL em Díli.
Sede da FFTL em Díli.

Fundação 1 de junho de 2002 (16 anos)
Sede Rua 12 de Novembro, Santa Cruz, Díli[1]
Filiação à FIFA em 2005
Filiação à AFC em 2002
Presidente Francisco Kalbuadi Lay
Website http://www.fftl.tl/

Seleção Masculina principal
Treinador Fernando Rogério de Alcântara

A Federação de Futebol de Timor-Leste (FFTL) é a organização responsável pela gestão do futebol no país lusófono. Foi criada em 2002 para gerir, promover e divulgar o futebol em Timor-Leste, tendo filiado-se à Confederação Asiática de Futebol no mesmo ano.[2]

Ela é responsável por organizar o Campeonato Timorense e a Seleção Timorense de Futebol.

História[editar | editar código-fonte]

Muitas marcas foram deixadas pelos colonizadores portugueses em Timor-Leste e o futebol é uma delas. A paixão pelo desporto-rei era reconhecida e quando foi declarada a independência do país em 2002, os timorenses criaram sua federação local. Em setembro de 2005, ela foi admitida como o ducentésimo sexto membro da Federação Internacional de Futebol (FIFA), tornando-se a nona seleção de língua portuguesa filiada à organização do futebol mundial.[3]

No entanto, no final de 2013, a Federação de Timor-Leste foi dissolvida pela FIFA, dadas as alegações de corrupção e suborno que pesavam sobre seu então presidente Francisco Lay Kalbuadi. A FFTL ficou suspensa por cerca de noventa dias[4] e em seu lugar foi criado o Conselho Nacional de Futebol, encarregado de criar um novo campeonato timorense.

Em fevereiro de 2017, um novo escândalo marcou a organização: o uso de jogadores brasileiros com documentos de naturalização irregulares nas partidas oficiais da seleção nacional. Foram vinte e nove jogos sob a jurisdição da AFC - nomeadamente na qualificação para a Taça da Ásia de 2019 (na qual Timor-Leste foi afastado) e sete jogos sob a jurisdição da FIFA, nomeadamente nas Eliminatórias do Campeonato Mundial de Futebol FIFA de 2018,[5] nas quais a seleção foi eliminada. Como punição, todas as partidas foram invalidadas.[6]

Atualmente, a Federação Timorense encontra-se suspensa da AFC[7] e impedida de disputar a qualificação para a Taça da Ásia de 2023. No entanto, a suspensão não estende-se para jogos organizados pela AFF e pela FIFA.

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Federação de Futebol de Timor-Leste». Zerozero. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
  2. Associated Press (15 de agosto de 2002). «Newly independent ET gains membership in Asian soccer body» (em inglês). Rede de Ação para Timor-Leste e Indonésia 
  3. Marques, Sara (4 de janeiro de 2013). «Timor, 10 anos: o futebol na terra do sol nascente». MaisFutebol 
  4. Suara Timor Lorosae (9 de janeiro de 2014). «FIFA de olho na Federação de Futebol de Timor-Leste». SAPO Notícias. SAPO 
  5. Aleixo, Mário (7 de fevereiro de 2017). «FIFA carrega no castigo a Timor-Leste». Rádio e Televisão de Portugal 
  6. Timor-Leste punido com sete derrotas O Jogo. Pesquisa em 30 de novembro de 2018
  7. Timor-Leste suspenso por falsificar documentos de jogadores MaisFutebol. Pesquisa em 20 de abril de 2018