Felisberto Inácio da Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Felisberto Inácio da Cunha
Barão de Correntes
Consorte Maria Antônia Coelho, depois Silvana Belchior Coelho
 
Nascimento 11 de novembro de 1824
Pelotas
Morte 19 de dezembro de 1896 (72 anos)
Pelotas
Ocupação comerciante
político


Felisberto Inácio da Cunha, primeiro e único barão de Correntes (Pelotas, 11 de novembro de 1824 — Pelotas, 19 de dezembro de 1896) foi um comerciante e político brasileiro.

Filho de José Inácio da Cunha e Zeferina Gonçalves da Cunha, foi enviado ainda criança para o Rio de Janeiro, para ser criado por seu tio, dono de um comércio.[1] Casou duas vezes, a primeira com Maria Antônia Coelho, depois com Silvana Belchior Coelho; deixando sete filhos.[2]

Anos depois, retorna à Pelotas, para estabelecer uma charqueada junto com um primo e cunhado.[1] Mais tarde passa a administrar os negócios do avô materno, Antônio Ferreira da Bica.[1]

Envolveu-se com a política desde cedo, entrando para o Partido Liberal.[1] Foi vereador em Pelotas, deputado provincial e comandante da Guarda Nacional.[2] Foi uma das figuras importantes que lutaram pelo abolicionismo, motivo pelo qual recebeu o título de barão de Correntes.[1] Libertou todos seus escravos no primeiro semestre de 1884[3], em número de 200, que continuaram trabalhando para ele como operários livres.[2]

Referências

  1. a b c d e PORTO-ALEGRE, Achylles, Homens Ilustres do Rio Grande do Sul. Porto Alegre : Livraria Selbach, 1917.
  2. a b c SPALDING, Walter. Construtores do Rio Grande. Livraria Sulina, Porto Alegre, 1969, 3 vol., 840pp.
  3. Sousa Docca, Emílio Fernandes de, História do Rio Grande do Sul. Rio de Janeiro : Edição das Organizações Simões, 1954. Página 392.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.