Ferreira Louis Marius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde novembro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Louis Marius Amorim Ferreira de Moraes

Louis Marius Amorim Ferreira de Moraes (Santos, 13 de março de 1953), é um pintor moderno brasileiro, adepto da arte naïf.[1] Iniciou sua carreira artística em 1979 e atualmente vive e desenvolve seu trabalho em São João da Boa Vista, extremo norte de São Paulo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

As telas de Louis retratam as imagens paradisíacas da Mata Atlântica, suas aves, seus mananciais e seus nativos. Seu trabalho prima por retratar a verdade revelada a cada dia nessa região, mais precisamente na Estação Ecológica da Juréia-Itatins. Desde jovem, além da pintura, despertou interesse também pela música, influenciado pelo avô que era maestro e pianista. Sua mãe também é pianista e o incentivava a se interessar por arte. Louis, que viveu parte de sua infância com os avós, brincava com as sobras de telas e tintas que sua avó, que fazia pintura em porcelana e criava pequenos quadros, lhe ofertava. A adolescência, viveu com os pais em São Vicente - litoral de São Paulo - e gostava de frequentar uma vila de pescadores da região chamada, Guamium. Passava grande parte do tempo nessa comunidade, e com os pescadores, muitos deles caiçaras, aprendeu a fazer pirogas, redes, canoas artesanais e foi aprendendo suas técnicas de pesca. Acabou se tornando pescador profissional.

Enquanto extraía prazer com tais atividades e ganhava a vida desta forma, Ferreira nunca deixou de desenhar. Riscava e pintava cenas daquele cotidiano, das paisagens de beira-mar, de bares, barcos e portos, usava o que tinha em mãos; carvão, giz de cera, lápis de cor ou sobras de tinta usadas na pintura dos barcos.

Mais tarde, quando a pesca se tornou inviável em virtude da degradação ambiental, foi trabalhar no Porto de Santos e foi aí que percebeu que os turistas se interessavam por quadros com os motivos que ele retratava, e passou então a pintar pequenas telas com tinta acrílica, para vender. Entre 1989 e 1990 já vendia suas obras na Praça da República, em São Paulo, na tradicional feira de arte paulistana. Na década de 1990 passou a expor seus trabalhos na galeria Jacques Ardies em São Paulo. O reconhecimento foi imediato. Vendeu todos os quadros em sua 1ª exposição individual e passou a exportar para a França e Estados Unidos.

Exposições e premiações[editar | editar código-fonte]

Exposições individuais
    • 1990 - Secretaria de Cultura – Espaço Fernando Arriguci – São João da Boa Vista – SP
    • 1991 - Associação dos Médicos de Santos – Espaço Cultural Santos – SP
    • 1994 - Galeria Jacques Ardies – SP
    • 1997 - Galeria Jacques Ardies – SP
    • 2004 - Galeria Jacques Ardies – SP
    • 2006 - Galerie Jacqueline Bricard – Lourmarin – França
    • 2007 - Galeria Um Lugar ao Sol – Curitiba – PR
    • 2011 - Galeria 1001 Noites - Curitiba - Brasil
Exposições coletivas
  • 1979 - Lock Heaven – Art Gallery – EUA
    • 1980 - Expofarps – Santos – SP
    • 1991 - Acap – Águas da Prata – SP
    • 1992 - Bienal de Arte Naïf – Mostra Internacional/Sesc SP
      • Concours International d’art Naïf – Galerie - Jeanine Blais – Canadá
      • Selecionado entre os trinta melhores pintores pelo Musée de la Civilization – Quebec
    • 1994/99 - Expo de Arte Contemporânea – Chapel Art Show
    • 1995 - 24º Concours International de peinture primitive moderne Galerie Pro Arte, Kasper Morges-Suiça
    • 1996 - 3º Concours International d’art Naïf – Galeria Jeanine Blais Quebec – Canadá
    • 1999 - Hommage aux Maitres Naïfs Brésiliens – Musée d’art Naïf – Beraut – France
      • Salon d’Art Naïf – France/Brasil – Mairie Du 9éme arrdt. – Marseille – France
    • 2000 - Artistas Naïfs Brasileiros – Espace Le Corbusier – Embaix. de França em Brasília-DF
    • 2001 - Alegria das Cores – Galeria Jacques Ardies – SP (Ilustração do calendário da Basf)
    • 2005 - The Naïf World – Gina Gallery of International Naive Art – Tel Aviv-Israel
    • 2008 - Rites of Spring (abertura da Gina Gallery of International Naïve Art em Nova York, EUA
      • Blooms of Spring – Gina Gallery of International Naïve Arte, Tel Aviv-Israel
    • 2009 - Allarts Gallery - Lisboa - Portugal
      • Gina Gallery - Naivism: Harvest of Color EUA
      • Gina Gallery - Love is in the air EUA
    • 2010 - Club Transatlantico - Brasil
    • 2011 - "Que artista sou eu" UNESP - Chapel Art Show 2011 SP - Brasil
      • The naiv word of today - Gina Gallery - Israel
    • 2012 - "South America-Light and Collor" Allarts Gallery - Lisboa Portugal
    • 2014 - MACC Museu de Arte Contemporânea de Caraguatatuba-SP - Brasil
      • - Naivism summer 2014 Gina Gallery - Tel Aviv - Israel
      • - Kitchener-Waterloo Art Gallery - Canada - may/setember/2014 Selections from Joey and Toby Tanenbaum Collection
      • - Gina  Gallery -Mundos diferentes- Naifs do Brasil e Europa Oriental maio/2014
    • 2015 - Around the Naïve World in 80 Days - Gina Gallery - Israel 
    • 2016 - Gina Gallery -Sinfonia das cores- Naifs do Brasil e Argentina  março/2016 
    • 2016 - Naïvism Summer Celebration - Gina Gallery  
    • 2017 - "Spring in the air" The naïvs of Brazil and Argentina
Premiações
    • 1980 - Menção honrosa em gravura – Expofarps – Santos – SP
    • 1991 - Primeiro lugar no prêmio aquisição/divulgação; Mutirão do Folclore – Prefeitura Municipal de Santos – SP
    • 1997 - Primeiro lugar no prêmio do júri – Chapel Art Show – São Paulo, SP
      • Primeiro lugar no prêmio do público – Chapel Art Show – São Paulo, SP

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

    • Contando a Arte de Ferreira - Oscar D'Ambrosio - Noovha América Editora (Ed. 2011-Brasil)
    • Artes Plásticas no Brasil – Catálogo Julio Lousada-Vol. 3/405, 4/394 e 6b/391
    • Arte Naïf no Brasil – Editora Empresa das Artes
    • The Naive World – Gina Gallery - Tel Aviv-Israel (Ed. de 2005/06/07)
    • Hist. de Sta. Catarina , Ed.Cuca Fresca
    • Atmosphere Business class - art painting april/2009
    • The Naiv word 2011 2012 Gina Gallery - Israel
    • Vídeo -Arte Naif no Brasil -Um filme de Cristina Corbett, realização Julio Xavier Filmes
    • Catalog Gina Gallery 2016 Naïvs of the word (Brazil)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «A arte "naïf" de Ivonaldo novamente na Europa». Parana Online (em Potuguese). 29 de maio de 2006. Consultado em 20 de setembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]