Filicídio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
  • Não tem fontes.
  • Não tem imagens.

Filicídio é o ato deliberado de uma mãe ou pai a matar o seu próprio filho ou filha. A palavra filicídio latino deriva do latim palavra filius que significa "filho" ou filha, acrescentado do sufixo -cide significado para matar, assassinato, ou a causa da morte. É um termo que descreve o homicídio de um ser humano por seu próprio filho ou filha. "O filicídio" pode referir-se à mãe ou ao pai que matou o seu filho, bem como o ato criminoso que a mãe ou o pai cometeu.

No mundo animal há muitos animais que cometem filicídio como ato de seleção natural da espécie, mas fere aos preceitos sociais estabelecidos desde os mais remotos tempos, sendo pouquíssimos os grupos sociais que o admitem e, quando isso ocorre, trata-se de uma como questão cultural.

Alguns exemplos de fratricídio com motivos religiosos ou mitológicos:

Após ter viajado por três dias a partir de Berseba, Abraão avistou o local e subiu ao monte apenas na companhia de Isaque. Porém, quando levantou a mão para sacrificar seu filho, foi impedido pelo Anjo do Senhor e encontrou no mato um carneiro para ser oferecido em lugar de seu filho.

Além desses dois casos citados, há ainda, o exemplo de Urano, deus que na mitologia grega personificava o céu e enterrava seus filhos no seio de Gaia, a Terra. Urano foi derrotado e castrado por seu filho, um Titã chamado Cronos, o deus do tempo. Cronos também cometia uma espécie de filicídio devorando os seus filhos, mas foi derrotado por seu filho Zeus, o mais poderosos de todos os deuses e senhor dos raios, relâmpagos e trovões que, graças a artimanhas de sua mãe Reia, conseguiu evitar este destino.