Francis Ona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Francis Ona (c. 1953-24 de julho de 2005)[1] foi um líder separatista de Bougainville que liderou uma revolta contra o governo da Papua-Nova Guiné motivado ao menos inicialmente por preocupações sobre a exploração da mina de Panguna pela Bougainville Copper, uma subsidiária da Rio Tinto Group. Ele se proclamou "Rei de Meekamui" em maio de 2004.[1] Ona morreu em 24 de julho de 2005 de malária, em sua aldeia. Ele foi sucedido como Rei de Me'ekamui por Noah Musingku, reinando como Rei David Peii II.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. This ABC Radio Australia The World Today report ([2]) states that he was 52 at the time of his death and that he died on Sunday July 24, 2005.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Robert Young Pelton, Hunter Hammer and Heaven, Journeys to Three Worlds Gone Mad. ISBN 1-58574-416-6
  • Roderic Alley, "Ethnosecession in Papua New Guinea: The Bougainville Case," in Rajat Ganguly and Ian MacDuff, ed.s, Ethnic Conflict and Secessionism in South Asia and Southeast Asia: Causes, Dynamics, Solutions. 2003. New Delhi, Thousand Oaks, CA: Sage Publications. ISBN 81-7829-202-5, ISBN 0-7619-9604-4.
  • Brij V Lal and Kate Fortune, ed.s, 1999. The Pacific Islands: an Encyclopedia. Honolulu: University of Hawaii Press. ISBN 0-8248-2265-X. (contains a timeline of the Bougainville secession movement)