Francisca Brandon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Francisca Brandon
Duquesa de Suffolk
Marquesa de Dorset
Francisca Brandon
Possível retrato da duquesa, c. 1560.
Nascimento 16 de julho de 1517
  Hatfield, Hertfordshire, Inglaterra
Morte 20 de novembro de 1559 (42 anos)
  Londres, Inglaterra
Sepultado em Abadia de Westminster
Cônjuge Henrique Grey, 1.º Duque de Suffolk
Adriano Stokes
Descendência Joana Grey
Catarina, Condessa de Hertford
Maria Grey
Isabel Stokes
Casa Brandon (por nascimento)
Grey (por casamento)
Pai Carlos Brandon, 1.º Duque de Suffolk
Mãe Maria Tudor
Assinatura Assinatura de Francisca Brandon

Francisca Brandon (em inglês: Frances; Hatfield, 16 de julho de 1517 - Londres, 20 de novembro de 1559) foi a filha primogênita de Maria Tudor, e de seu segundo marido Carlos Brandon, 1.º Duque de Suffolk. Ela foi mãe de Lady Joana Grey, de fato rainha da Inglaterra e Irlanda de 10 de julho a 19 de julho de 1553,[1] bem como Lady Catarina Grey e Lady Maria Grey. O primeiro marido da mãe de Francisca foi o rei Luís XII de França.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Francisca casou-se em Londres, na capela de sua casa em Southwark em 1534 com Henrique Grey, 1.º Duque de Suffolk, que era então marquês de Dorset. O casal adquiriu o Ducado de Suffolk após a morte dos irmãos mais velhos dela.

Possível retrato do marido de Francisca Brandon, Henrique Grey, 1.º Duque de Suffolk.

Em 1530 tomou posse de Bradgate, mansão que juntava as amenidades de um pavilhão de caça com os confortos de uma vila privadaonde nasceram as suas filhas. Entretanto, o Marquês de Dorset ganhara ambição, sem estabilidade de propósito, por sua vida incerta na corte e nas guerras com a França, intrigas em busca de favores. Compatira por riqueza e posição com sucesso apenas moderado. Era a época de homens novos, mas ele pertencia à velha aristocracia, pois o avô, o primeiro marquês, era filho de Isabel Woodville, enteado de Eduardo IV, avô materno de Henrique VIII.

Francisca e Henrique Grey ficaram casados dois anos, nascendo um filho, morto com poucos meses, e uma filha, com idêntico destino. Joana Grey nasceu no mesmo ano e mês – outubro de 1537 – em que nasceu Eduardo VI, filho do rei Henrique VIII e sua terceira esposa, Joana Seymour. Os Dorsets tinham planos para Joana. Eduardo VI, que sucederia o pai em 1547 aos nove anos, era considerado o único herdeiro legal pois as meia-irmãs tinham sido declaradas ilegítimas. O rei fizera o Parlamento passar um Ato que lhe permitia deixar a coroa por testamento, e, se quisesse, afastar as filhas. O que não fez: no testamento, deixou a coroa para Eduardo, Maria e Isabel, nessa ordem. Se nenhum deles tivesse herdeiros, a sucessão caberia a Francisca Dorset e seus filhos, e depois a sua irmã Leonor Brandon, e seus filhos.

Após a morte de Eduardo VI e o breve reinado de Joana Grey, Brandon foi perdoada e casou, em 1554, com Adriano Stokes. Ela está enterrada na Abadia de Westminster.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Williamson, David (2010). Kings & Queens. National Portrait Gallery Publications. p. 95. ISBN 978-1-85514-432-3

Precedida por
Catarina Willoughby
Duquesa consorte de Suffolk

1551 - 1554
Sucedida por
Ninguém
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Francisca Brandon