Francisco de Ávila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Francisco de Ávila
Cardeal da Santa Igreja Romana
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Ordenação e nomeação
Cardinalato
Criação 5 de junho de 1596
por Papa Clemente VIII
Ordem Cardeal-presbítero
Título São Silvestre em Capite (1597-1599)
Santa Cruz de Jerusalém (1599-1606)
Dados pessoais
Nascimento Ávila
1548
Morte Roma
20 de janeiro de 1606 (61 anos)
Nacionalidade italiano
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Francisco de Ávila (Ávila, 1548 - Roma, 20 de janeiro de 1606) foi um cardeal do século XVII

Nascimento[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Ávila em 1548?, Espanha. Filho de Garci Báñez de Múxica Bracamonte e Maria de Velasco Delagila. Seu irmão, Diego de Bracamonte, foi decano da Catedral de Ávila desde as últimas décadas do século XVI até sua morte em 1614. Ele também está listado como Francisco Dávila y Guzmán; como Francisco Dávila Mújica y de Garcibáñez de Mújica y Bracamonte; e como Francisco Guzmán (1) . Em "Actis Consistorialis" seu nome aparece como Franciscus de Muxica et Avila de Guzman (2) .[1]

Educação[editar | editar código-fonte]

Estudou no Colégio de Santiago , Universidade de Salamanca, 1565; no colegial legista , Colégio Maior de Cuenca, Salamanca (1567-72); seu reitor, 1571-1572. Obteve o bacharelado em teologia.[1]

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Cônego do cabido da catedral de Toledo; depois arquidiácono. Inquisidor de Toledo. Comissário geral da Cruzada, 1589-1596. Consultor do Conselho Supremo da Inquisição Espanhola.[1]

Ordens sagradas[editar | editar código-fonte]

(Nenhuma informação encontrada).[1]

Cardinalado[editar | editar código-fonte]

Criado cardeal sacerdote no consistório de 5 de junho de 1596; recebeu o chapéu vermelho em 8 de junho de 1596; e o título de S. Silvestro in Capite, 21 de abril de 1597. Protetor da Espanha perante a Santa Sé. Optou pelo título de S. Croce in Gerusalemme, em 8 de janeiro de 1599. Participou do primeiro conclave de 1605 , que elegeu o Papa Leão XI. Participou do segundo conclave de 1605 , que elegeu o Papa Paulo V.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu em Roma em Sexta-feira, 20 de janeiro de 1606, às 20h, Roma. Enterrado em seu título, S. Silvestro in Capite; posteriormente, transladado ao túmulo de seus antepassados em Ávila, Espanha[1]

Referências

  1. a b c d e f «Francisco de Ávila» (em inglês). cardinals. Consultado em 30 de novembro de 2022