Francisco de Almeida Grandella

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francisco de Almeida Grandella
Conhecido(a) por Armazéns Grandella
Nascimento 23 de junho de 1853
Aveiras de Cima, Azambuja
Morte 20 de setembro de 1934 (81 anos)
Foz do Arelho, Caldas da Rainha
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Comerciante
Assinatura
Assinatura FranciscoGrandella.svg

Francisco de Almeida Grandella (Aveiras de Cima, Azambuja, 23 de junho de 1853 — Foz do Arelho, Caldas da Rainha, 20 de setembro de 1934) foi um político, Republicano, industrial e comerciante português.[1]

Empregado, comerciante, industrial[editar | editar código-fonte]

Vindo para Lisboa, em 1863, começou por ser empregado numa loja de fazendas, camisaria e modas, na rua dos Fanqueiros, em Lisboa, tendo criado o seu primeiro estabelecimento comercial, na mesma área de negócio, em 1879[2].

Em 1891 cria a primeira grande superfície comercial em Portugal, os «Armazéns Grandella», em Lisboa, no Chiado inaugurando um novo modelo de vendas ao estilo dos grandes armazéns de Paris e Londres[3].

A atividade comercial é o ponto de partida para o desenvolvimento da atividade no domínio industrial em áreas como a fiação e tecelagem e os móveis de ferro[4].

O político[editar | editar código-fonte]

Filiado no Partido Republicano, foi vereador da Câmara Municipal de Lisboa entre 1908 e 1912[4].

As iniciativas sociais[editar | editar código-fonte]

Empenhado no domínio social, na primeira década do século XX, construiu um bairro (Bairro Grandella), dotado de creche e escola primária, para alojar as famílias dos seus empregados e operários.

Entre outras iniciativas desta índole, construi duas escolas primárias, uma em Aveiras de Cima, sua terra natal, a que deu o nome do seu pai, Francisco Maria de Almeida Grandella, e outra na Foz do Arelho[4].

Maçon[editar | editar código-fonte]

Iniciado na maçonaria, filiou-se, em 1910, na loja José Estevão, em Lisboa[3].

Referências

  1. Marques 1986, p. 695-6, vol I
  2. Pereira, p. 833, vol III
  3. a b Marques 1986, p. 695-6, vol. I
  4. a b c Mateus 2003, p. 130

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Marques, A. H. de Oliveira (1986). Dicionário de maçonaria portuguesa. 2. Lisboa: Editorial Delta 
  • Mateus, Luís Manuel (2003). Franco-Mações Ilustres nas Ruas de Lisboa. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa. ISBN 972-8695-15-2 
  • Pereira, Esteves; Guilherme Rodrigues (1904–1915). Portugal: Dicionário Histórico, Corográfico, Heráldico, Biográfico, Bibliográfico, Numismático e Artístico. 7. Lisboa: João Romano Torres Editor 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.