Frasco de laboratório

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frasco de Florence

Frasco (ou às vezes no Brasil informalmente chamado de "vidro") é um recipiente, destinado ao armazenamento e condicionamento de substâncias em estado gasoso, líquido ou bifásico (entre sólido e líquido). São de diversos tipos e tamanhos, mas, usualmente, em forma de peguenas garrafas com ou sem tampamento. De largo uso em embalagens de produtos comerciais, como os de higiene e beleza, e laboratoriais.

Frascos laboratoriais[editar | editar código-fonte]

Diversos são os tipos e as funções dos frascos utilizados em laboratório. Tais como:

Frascos de perfume[editar | editar código-fonte]

Frascos de perfume

A preocupação com a embalagem, sob o ponto de vista estético, artístico, sempre esteve presente em todas as culturas. Delimitam-se períodos históricos em função delas.

História e arte[editar | editar código-fonte]

Em relação aos recipientes destinados à contenção e armazenamento de líquidos aromatizantes esta preocupação é ainda mais expressiva.

Na perfumaria, por exemplo, a embalagem define um conceito: textura, cor e forma são fundamentais para conquistar o consumidor. Datam do V milênio a.C. os mais antigos frascos de perfume conhecidos: pedra e alabastro eram os materiais utilizados em sua confecção no Egito e na Mesopotâmia em virtude de não serem porosos. Muitos materiais, entretanto, ao longo da história e de acordo com a cultura foram utilizados: couro, metais (nobres ou não), porcelana, vidro, cristal de vidro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um objeto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.