Fugere urbem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Fugere urbem é uma expressão em latim que significa "fugir da cidade".

Originalmente usada pelo escritor latino Horácio, foi adotada como lema pela literatura árcade para simbolizar o poeta literário que se desloca da vida agitada e corrida da cidade e vai para a calma zona rural.[carece de fontes?]Tal princípio é reforçado pelo filósofo Jean Jacques Rousseau, que diz que a civilização corrompe os costumes do homem, que nasce naturalmente bom.

Referências

Hartman, J. "Ad Plutarchi Moralia Annotationes Criticae"(contin. E Vol. XLII Pag. 443). Mnemosyne 43 (1915): 4-48. Web.

Lowe, Elizabeth. "The Temple and the Tomb: The Urban Tradition in Brazilian Literature and the City in the Contemporary Brazilian Narrative." (1977): ProQuest Dissertations and Theses. Web.

Marques, Pedro. "Arcádia Melodiosa no Brasil." Remate de Males 37.1 (2017): 59-82. Web.

Silva, Bruna Marquezan, and Ewerton de Freitas Ignácio. "Figurações do Campo e da Cidade em Abaixo do Paraíso e Dentes Negros, de André de Leones." Anais do Seminário de Pesquisa, Pós-Graduação, Ensino e Extensão do Câmpus Anápolis de CSEH (SEPE)(ISSN 2447-9357) 3.1 (2017). Web.

Stefaniu, Wellington. "Do Arcadismo ao Romantismo: Similitudes e Especificidades na Construção do Cânone Nacional." Revista de Literatura, História e Memória 12.20 (2016): 221-239. Web.

Ver também[editar | editar código-fonte]