Gêmeo parasita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gêmeo parasita[1] [2] ou também chamado fetus in fetu[3] é um caso muito raro no qual um feto não viável ou malformado é englobado pelo feto do seu gêmeo com desenvolvimento normal[4] [5] , em geral alojando-se no abdômen ou na cavidade retroperineal. Acredita-se que ocorre um caso a cada 500 mil nascimentos[6] e há menos de 100 casos citados pela literatura em todo o mundo[3] .

A maior parte dos gêmeos parasitas apresenta anencefalia, mas podem ter membros e a coluna vertebral. Os fetos dos gêmeos iniciam o crescimento de modo paralelo mas o gêmeo parasita tem o crescimento interrompido por um defeito ou pela dominância vascular de seu par[3] .

A maior parte dos casos torna-se evidente nos primeiros anos de vida. Apesar de ser considerado benigno o tratamento é a remoção cirúrgica do gêmeo parasita[6] [7] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Menino de 3 anos tem gêmeo parasita em sua barriga». Vírgula. 30 de janeiro de 2012. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  2. Fátima Mariano (26 de novembro de 2010). «Bebê com gêmeo parasita é operado com êxito nos EUA». Jornal de Notícias. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  3. a b c Ajay N. Gangopadhyay, Arvind Srivastava, Punit Srivastava, Dinesh K. Gupta, Shiv P. Sharma1 e Vijayendra Kumar (25 de março de 2010). «Twin fetus in fetu in a child: a case report and review of the literature». Journal of Medical Case Reports. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Parâmetro desconhecido |lang2= ignorado (|lingua=) (Ajuda); Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  4. Katherine Neer. «Como funcionam os gêmeos». Como Tudo Funciona. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  5. «Man With Twin Living Inside Him -- A Medical Mystery Classic». ABC News. 23 de agosto de 2006. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  6. a b Akhtar Murtaza, Chandak Kanhaiya, Mahore Sadhna, Maimoon Sabiha (19 de janeiro de 2010). «Fetus in Fetu: A Rare Presentation in an Adult Female». Oman Medical Journal. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  7. Jay L. Grosfeld, Donald S. Stepita, Walter E. Nance, e Catherine G. Palmer (julho de 1974). «Fetus-in-Fetu: An Unusual Cause for Abdominal Mass in Infancy». Annals of Surgery. Consultado em 22 de fevereiro de 2012.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.