Gaston Lagaffe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Gaston Lagaffe
Colecção
19911213 Gaston Lagaffe Ausschnitt.jpg
País de origem  França Bélgica
Língua de origem Francês
Editora(s) Dupuis

Marsu Productions

Primeira edição 1957
Número de álbuns 16 na série original, 19 na reedição
Género(s) Humor
Autor(es) André Franquin
Desenho André Franquin

Jidéhem

Personagens principais Gaston Lagaffe
Fantasio
Prunelle

Gaston Lagaffe é uma personagem de banda desenhada franco-belga que foi criada por André Franquin, desenhador e argumentista de nacionalidade belga, nascido em 1924 e falecido em 1997. Em 28 de Fevereiro de 1957, Gaston aparece no n.º 985 do jornal de SPIROU, publicado em 28 de fevereiro de 1957,[1][2] com a cumplicidade do argumentista Jidéhem. É um personagem que trabalha na redacção das edições do jornal Spirou.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Surge na redacção das edições do jornal Spirou sem nenhuma explicação, aparentemente inactivo, é contratado por uma pessoa que ele nem sequer se lembra. Ficou encarregue da manutenção e da vigilância dos extintores e consegue deitar-lhes fogo, no entanto, é integrado no jornal e denominado como um herói-sem-emprego.

É um “gaffeur” inveterado que semeia ventos e tempestades. São numerosas as invenções e gafes criadas por este preguiçoso, que faz tudo para não ter que trabalhar e impedir que os outros trabalhem - o correio sempre atrasado e que se acumula(até já consegui fazer um labirinto com o correio atrasado) - quando não está a dormir, está a inventar qualquer coisa que não seja trabalho.

Para catalogar o correio utiliza um método muito especial de micro perfurações, em que utiliza como instrumento um cacto. É também um defensor da natureza e dos animais, e como o apartamento aonde vive é pequeno, os seus animais vivem no escritório, um peixinho vermelho, Bubulle; alguns ratos que faz criação, um gato, Dingue: e uma gaivota, que são o terror dos colegas. Chegou ao ponto de levar para o escritório uma vaca que ganhou num concurso. Tem um carro Fiat 509 decorado com adesivos desportivos.

Como apreciador de música, gosta de tocar alguns instrumentos musicais, como a guitarra, o trombone,a tuba, chegando a construir um instrumento extraordinário, o “encrencofone”, que provocou muitas catástrofes (por exemplo deitar um prédio abaixo, ler "Gaffes e estragos").

É um grande apreciador de boa comida e inventor de alguns pratos gastronómicos, tais como, bacalhau com morangos, bacalhau com ananás, etc., arranjando sempre maneira de os cozinhar na hora do expediente.

Está sempre pronto para enganar o agente de polícia Longtarin e não ter que pagar os parquímetros ou as multas do estacionamento do carro.

Enfim, é um personagem único da banda desenhada franco-belga.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Gaston Lagaffe: Herói, gaffeur, está apaixonado pela Mademoiselle Jeanne.

Animais[editar | editar código-fonte]

  • Gato Dingue: Animal de Gaston que vive na redacção do Jornal Spirou.
  • Gaivota: Animal do Gaston que vive na redacção do Jornal Spirou.
  • Peixe Bolinhas: Animal do Gaston que vive na redacção do Jornal Spirou.
  • Ratos: Animais do Gaston que vivem na redacção do Jornal Spirou.

Colegas do Jornal Spirou[editar | editar código-fonte]

  • Fantásio: Aparece nas primeiras gafes de Gaston, é mais calmo e mais comprensivo que Prunelle face às gaffes do gaston.
  • Spirou: Amigo chegado de Fantasio, aparece de vez em quando.
  • Monsieur Dupuis: Baseado no verdadeiro editor Jean Dupuis. Só aparece duas vezes e em ambas só vemos as suas pernas.
  • Mademoiselle Jeanne: Secretária da redacção, apaixonada pelo Gaston. Ela é a única no escritório que vê algo de bom nele. Aliás a sua cegueira por Gaston mostra o quanto o seu bom senso se assemelha ao de Gaston. No inicio é representada como pouco atraente mas com o passar do tempo, vai se tornando mais curvilinea e elegante, apesar de nunca ser uma rainha de beleza.
  • Léon Prunelle: Chamado "Olhinhos" na versão da editora Arcadia. Vem substituir o Fantásio nas diligências de terminar um contrato com o Sr. Mesmaeker enquanto este está a trabalhar com o seu amigo Spirou. Utiliza a interjeição "Raisupartiça" (Raios o partissem) quando se enerva, embora mostre por vezes que possui sentido de humor (em francês "nom de Dieu").
  • Yves Lebrac (Yvon Lebrac no inicio): Desenhador da redacção. Passa o tempo a namoriscar com as secretárias. Apesar de bom colega do Gaston, de vez em quando tem explosões de furia quando este interfere no seu trabalho. É o personagem com quem Franquin mais se identifica.
  • Monsieur Boulier: Chefe económico da redacção. Representa o lado sério da redacção. Ele afirma que não descansará enquanto não eliminar todas as despesas inutéis da redacção, especialmente as do Gaston, no entanto as suas tentativas de o apanhar saem sempre frustradas! (a palavra Boulier significa literalmente abaco)
  • Mademoiselle Yvonne: Secretária com um fraco por Lebrac.
  • Mademoiselle Sonia: Secretária.
  • Mademoiselle Suzanne: Secretária.
  • Os irmãos Van Schrijfboek: O tradutor embigodado Bertje e o editor ruivo Jef.
  • Mélanie Molaire: A senhora da limpeza.
  • Jules Soutier: O porteiro da redacção. Mais uma vitima das sujeiras de Gaston.

Ocasionalmente, personagens reais do jornal Spirou fazem a sua aparição:

  • Raoul Cauvin (Argumentista): Trabalha na fotocopiadora da redacção do Spirou (função que desempenhou na realidade).
  • Yvan Delporte (Editor/Redactor): Também editor do Jornal Spirou.
  • Franquin: O Autor aparece de vez em quando na série, sempre à procura de uma boa "gag".

Amigos[editar | editar código-fonte]

  • Jules (ou Júlio-da-Smith-em-frente): Amigo de Gaston que trabalha na casa Smith, em frente à redacção Spirou, um gaffeur como Gaston. Talvez sendo o seu amigo mais próximo, participa em inúmeras brincadeiras de Gaston.
  • Bertrand Labévue: Outro gaffeur amigo de Gaston e também seu primo. Apesar de brincalhão Bertrand sofre de depressão aguda espelhando o mesmo problema com que Franquin se debatia. Gaston e Julio fazem o seu melhor para o animar, com comida, passeios ao ar livre entre outras peripécias engraçadas.
  • Manu: Amigo de Gaston. Está constantemente a mudar de trabalho, muitas das vezes por culpa das gaffes de Gaston. Também participa nas ciladas para irritar o policia narigudo Longtarin.
  • William Lapoire: Outro amigo de Gaston. A quem pede muitos conselhos e ajuda em questões de Bricolage. Também participa nos jogos desportivos da redacção do Spirou.
  • O Inglês: Membro do grupo musical "Os Reis do Som" aonde toca bateria.
  • O desenhador anónimo: Que nunca foi baptizado. Gaston costuma encontrar-se com ele na rua quando os seus desenhos são rejeitados pelo jornal Spirou. Franquim arrependeu-se de nunca ter explorado o personagem.
  • O Bando dos Broncos - Formado pelo Gaston e seus amigos para praticarem as suas gaffes. Criaram também vários "projectos musicais":
  • Les Moon Module Mecs, grupo que utiliza pela primeira vez o "broncophone".
  • Les Rois des Sons, que tentam especializar-se no som vanguardista.
  • A Orquestra de sabão, onde conseguem tocar notas dentro de bolhas de sabão.

Outros[editar | editar código-fonte]

  • O agente Joseph Longtarin: Agente da policia que vigia o quarteirão onde a redacção se encontra e que tenta a todo o custo apanhar Gaston a violar a lei com as suas gaffes (Longtarin significa o "Nariz comprido").
  • Ducran et Lapoigne: São associados de uma Empresa de Construção de Pontes que trabalham num dos andares junto *à redacção do Spirou, vitimas das invenções de Gaston (Lapoigne significa "pinça" ou "manápula").
  • Monsier Aimé de Mesmaker: Homem de negócios, que pretende assinar contratos com a redacção do Spirou, mas que nunca consegue por causa das gafes de Gaston.
  • Père Gustave: É um velho agricultor que vive com a sua mulher Maria. Ele tenta a pedido de Fantasio, pôr os citadinos Gaston e seu amigo Julio a trabalhar no campo para os disciplinar, mas arrepende-se sempre no final.
  • Freddy-les-doigts-de-fée: Freddy dedos de fada é um ladrão que faz inúmeras tentativas de assalto à redacção mas que nunca saem certo devido aos perigosos objectos que Gaston inadvertidamente deixa espalhados pela redacção.

Álbuns[editar | editar código-fonte]

  • 0: Gaffes et gadgets (©Editions Dupuis 1985)
  • 1: Gala des gaffes (©dEitions Dupuis 1963)
  • 2: Gare aux gaffes (©Editions Dupuis 1966)
  • 3: Gaffes à gogo (©Editions Dupuis 1964)
  • 4: Gaffes en gros (©Editions Dupuis 1965)
  • 5: Les gaffes d'un gars gonflé (©Editions Dupuis 1967)
  • 6: Des gaffes et des dégâts (© Franquin/Editions Dupuis 1968)
  • 7: Un gaffeur sachant gaffer (© Franquin/Editions Dupuis 1969)
  • 8: Lagaffe nous gâte (© Franquin/Editions Dupuis 1970)
  • R1: Gala de gaffes à gogo (© Franquin/Editions Dupuis 1970)
  • 9: Le cas Lagaffe (© Franquin/Editions Dupuis 1971)
  • 10: Le géant de la gaffe (© Franquin/Editions Dupuis 1972)
  • R2: Le bureau des gaffes en gros (© Franquin/Editions Dupuis 1972)
  • 11: Gaffes, bévues et boulettes (© Franquin/Editions Dupuis 1973)
  • R3: Gare Aux Gaffes Du Gars Gonflé (© Franquin/Editions Dupuis 1973)
  • R4: En direct de la gaffe (© Franquin/Editions Dupuis 1974)
  • 12: Le gang des gaffeurs (© Franquin/Editions Dupuis 1974)
  • 13: Lagaffe mérite des baffes (© Franquin/Editions Dupuis 1979)
  • 14: La saga des gaffes (© Franquin/Editions Dupuis 1982)
  • R5: Le lourd passé de Lagaffe (© Franquin/Editions Dupuis 1986)
  • 15: Gaffe à Lagaffe! (© Franquin/Editions Dupuis 1996)
  • Gaston Biographie d'un Gaffeur, Dupuis 1965

Álbuns editados em Portugal[editar | editar código-fonte]

Editora Arcádia (com o nome de Gastão DaBronca)[editar | editar código-fonte]

  • O Bando das Broncas, 1978
  • Burrices Barracas e Broncas, 1978
  • Dabronca dá Bota, 1981
  • O Caso Dabronca, 1982 - Le cas Lagaffe

Editora Meribérica (por ordem de edição)[editar | editar código-fonte]

  • 6: Gaffes E Estragos, 1989 - (© Franquin/Editions Dupuis 1968 - Des gaffes et des dégâts)
  • 7: Um Bronco Que Só Dá Bronca, 1989 - (© Franquin/Editions Dupuis 1969 - Un gaffeur sachant gaffer)
  • 8: Lagaffe Faz Das Suas, 1990 - (© Franquin/Editions Dupuis 1970 - Lagaffe nous gâte)
  • 9: O Caso Lagaffe, 1990 (© Franquin/Editions Dupuis 1971 - Le cas Lagaffe)
  • 10: O Gigante do Disparate, 1991 - (© Franquin/Editions Dupuis 1972 - Le géant de la gaffe)
  • 13: Lagaffe Só à Estalada, 1991 - (© Franquin/Editions Dupuis 1979 - Lagaffe mérite des baffes)
  • 11: Gaffes, Broncas e Argoladas, 1992 - (© Franquin/Editions Dupuis 1973 - Gaffes, bévues et boulettes)
  • 12: O Bando Dos Broncos, 1992 - (© Franquin/Editions Dupuis 1974 - Le gang des gaffeurs)
  • 14: A Saga Das Gaffes, 1992 - (© Franquin/Editions Dupuis 1982 - La saga des gaffes)
  • R2: O Escritório das Grandes Gaffes, 1994 - (© Franquin/Editions Dupuis 1972 - Le bureau des gaffes en gros)
  • R3: Cuidado com As Gaffes Do Gabarola, 1995 - (© Franquin/Editions Dupuis 1973 - Gare Aux Gaffes Du Gars Gonflé)
  • R1: Festival De Gaffes E Gargalhadas, Setembro de 1999 (© Franquin/Editions Dupuis 1970 - Gala de gaffes à gogo)
  • 0: Gaston 1, Abril de 2003 - (©Editions Dupuis 1985 - Gaffes et gadgets)

Edições ASA/Jornal Público (reedição/2010)[editar | editar código-fonte]

  • 1: Os Arquivos do Lagaffe
  • 2: Gaffes em Barda
  • 3: Gaffes de um Fanfarrão
  • 4: Festival de Broncas
  • 5: O Escritório vai abaixo
  • 6: Calinadas do Calinas
  • 7: Mais Gaffes do Lagaffe
  • 8: Gaffes às Rajadas
  • 9: De Gaffe em Gaffe
  • 10: O ás das argoladas
  • 11: O descanso do Trapalhão
  • 12: Engenhocas do Lagaffe
  • 13: Um bronco do piorio
  • 14: Gaffes, argoladas e trapalhadas
  • 15: É só broncos
  • 16: Tabefes para o Lagaffe
  • 17: Gaffes atrás de Gaffes
  • 18: Resmas de Gaffes
  • 19: Cuidado com o Lagaffe


Adaptações[editar | editar código-fonte]

Filme

Em 1981, foi lançado um filme live-action francês baseado em Gaston Lagaffe, chamado Fais gaffe à la gaffe! Dirigido por Paul Boujenah e estrelado por Roger Mirmont.

Franquin, desconfortável com a perspectiva da adaptação de Gaston, deu permissão para que os elementos e piadas de seu trabalho fossem usados, mas não os personagens reais. Como resultado, os nomes dos personagens foram todos mudados, tornando o filme mais parecido com uma imitação do que uma adaptação adequada.

Videogame

Em 1987, foi lançado o jogo M'enfin, publicado pela Ubisoft para o computador Amstrad CPC.

Televisão

Em 2009, foi lançada a série animada Gaston, produzida pelo estúdio francês Normaal Animation.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gaston Lagaffe