Gates McFadden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gates McFadden
Gates McFadden
Nome completo Cheryl Gates McFadden
Nascimento 2 de março de 1949 (67 anos)
Cuyahoga Falls, Ohio,  Estados Unidos
Ocupação Atriz
Coreógrafa
Atividade 1984–presente
Cônjuge John Talbot

Cheryl Gates McFadden , creditada como Gates McFadden, (Cuyahoga Falls, Ohio, 2 de março de 1949) é atriz e coreógrafa norte-americana cujo papel de maior destaque foi o da Dra. Beverly Crusher na telessérie Star Trek: The Next Generation e nos longa-metragens para o cinema relacionados à série[1].

Gates nasceu em Cuyahoga Falls, Ohio. Estudou na Brandeis University, graduando-se com um bacharelado em Artes, com ênfase em teatro. Depois de se formar, mudou-se para Paris e estudou teatro com o ator Jacques Lecoq. Gates tem ascendência lituana pelo lado materno.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Primeiros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Antes de Star Trek: The Next Generation, Gates trabalhou com frequência em produções de Jim Henson como coreógrafa, incluindo os filmes The Dark Crystal, Labyrinth, onde foi a diretora de coreografia e movimento dos bonecos, The Muppets Take Manhattan e não foi creditada em Dreamchild. Em geral, quando trabalha como coreógrafa, ela é creditada como "Cheryl McFadden". Quanto atua, é creditada como "Gates McFadden".

Como atriz, também fez um papel pequeno em A Caçada ao Outubro Vermelho, como a esposa de Jack Ryan, mas a maioria de suas cenas foram cortadas na pós-produção.

Star Trek: The Next Generation[editar | editar código-fonte]

Primeira Temporada[editar | editar código-fonte]

Em 1987, Gates foi escalada para a nova série de Star Trek como a médica-chefe da Enterprise, doutora Beverly Crusher, que deveria ser o interesse romântico do capitão Jean-Luc Picard. Outro aspecto importante da personagem é que ela seria uma viúva que teria que administrar carreira e maternidade.

Maurice Hurley, produtor e roteirista, não gostou de trabalhar com Gates e ela foi mandada embora no final da primeira temporada[2]. Diana Muldaur juntou-se à produção como a médica-chefe da nave Katherine Pulaski, na segunda temporada.

Temporadas três a sete[editar | editar código-fonte]

Gene Roddenberry admitiu que a personagem da Dra. Pulaski não foi bem desenvolvida e não criou a química necessária com os outros personagens, então Gates retornou como Dra. Crusher na terceira temporada. Inicialmente, ela estava hesitante, mas foi o ator Patrick Stewart quem ligou para ela e a convenceu a voltar para a série[3].

Depois de Star Trek[editar | editar código-fonte]

Gates co-estrelou uma comédia nos anos 90, Taking Care of Business estrelando James Belushi e um velho conhecido dos tempos de Star Trek, John de Lancie, o (Q). Em 1992, estrelou a peça Every Good Boy Deserves Favour, ao lado dos velhos colegas Patrick Stewart, Jonathan Frakes, Brent Spiner, e Colm Meaney e fez vários papéis pequenos em séries e filmes.

Gates lecionou em diversas universidades, como a American Academy of Dramatic Arts, Brandeis, Harvard, Purdue, Temple, Stella Academy, em Hamburgo, e na Universidade de Pittsburgh[4]. Em agosto de 2010, entrou como membro adjunto da Escola de Teatro da University of Southern California.[5].

Foi diretora artística do Ensemble Studio Theatre de Los Angeles, a partir de janeiro de 2009[6], largando o cargo em outubro de 2014[7].

Gates emprestou sua voz para vários audio books[8].

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Gates tem um filho, James, nascido em 1991[9]. Sua gravidez não foi roteirizada na quarta temporada de Star Trek. Ao invés disso, a personagem usou um jaleco de laboratório sobre o uniforme. O ator Brent Spiner, o Data, é o padrinho de seu filho[10].

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Gates McFadden

Film[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Gates McFadden Biography (1949–)». Filmreference.com. March 2, 1949. Consultado em August 30, 2010. 
  2. Pascale, Anthony (August 26, 2009). «Rick Berman Talks 18 Years of Trek In Extensive Oral History». The SciFanatic Network. Consultado em February 3, 2015. «Berman on TNG [19:30 – 1:17:15]: Gates McFadden fired at end of first season because head writer Maurice Hurley "he had a real bone to pick" with Gates and didn’t like her acting, Berman brought Gates back for 3rd season after Hurley left.»  |website= e |publisher= redundantes (Ajuda)
  3. “”. «Rick Berman Talks 18 Years of Trek In Extensive Oral History». trekmovie.com. 
  4. «Ensemble Studio Theatre of Los Angeles». 
  5. «USC School of Theatre». Theatre.usc.edu. Consultado em August 30, 2010. 
  6. «www.ensemblestudiotheatrela.org». 
  7. «Gates McFadden Steps Down from Helm of Ensemble Studio Theatre/LA». American Theatre. October 31, 2014. 
  8. «www.audible.com/microsite/the_project». www.audible.com. 
  9. «Gates McFadden Biography (1949–)». Filmreference.com. March 2, 1949. Consultado em August 30, 2010. 
  10. «Spiner And McFadden Interview About New Collaboration». startrek.com. September 18, 2013. 
  11. «Gates McFadden film biography». 
  12. «Beyond the Groove». imdb.com. Consultado em February 18, 2016. 
Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.