Gerúsia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gerúsia (em grego antigo: γερουσία gerousia, "senado") era um conselho de anciãos da Grécia Antiga, em especial de Esparta. As Gerúsias espartanas, tanto a arcaica quanto a clássica, compreendiam 28 membros ou Gerontes, com idade acima de 60 anos, originados de famílias que lideravam juntamente com os reis.[1] A Gerúsia dividia o poder como a mais alta corte e tinha poder de julgar os próprios reis. O prestígio de seus integrantes lhes conferia um grande poder não oficial.[2]

Além de funcionarem como Tribunais Supremos, a Gerúsia tinha funções administrativas: seus membros também preparavam as propostas a serem apresentadas à Assembleia.[3] Suas funções também eram legislativas, com os Gerontes encarregados de prepararem os projetos que deveriam ser submetidos à aprovação da Apela (Assembleia Popular). A Gerúsia tinha o controle da Constituição de Esparta[4]. Os reis que fossem acusados pelos Éforos seriam julgados na Gerúsia.[5]

O poder da Gerúsia foi reduzido durante a Tirania de Cleômenes III[6], mas durante o período romano, o senado espartano ainda detinha as funções de julgar os cidadãos[7].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Gerúsia


Referências

  1. Simon Hornblower; Antony Spawforth; Esther Eidinow. The Oxford Classical Dictionary. Oxford University Press; 2012. ISBN 978-0-19-954556-8. p. 613 – 614.
  2. Donald Kagan. Guerra Do Peloponeso, a - Novas Perspectivas Sobre. RECORD; 2006. ISBN 978-85-01-07058-6. p. 35.
  3. ADALBERTO VARGAS RIBEIRO. Peloponeso. Editora Baraúna; ISBN 978-85-7923-193-3. p. 75.
  4. Pausânias, Descrição da Grécia, 3.11.2
  5. Pausânias, Descrição da Grécia, 3.5.2
  6. Pausânias, Descrição da Grécia, 2.9.1
  7. Pausânias, Descrição da Grécia, 7.12.7
Ícone de esboço Este artigo sobre História da Grécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.