Gino Germani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gino Germani
Nascimento 1911
Roma
Morte 1979 (68 anos)
Roma
Nacionalidade Italiano
argentino
Ocupação sociólogo
Escola/tradição fundador da
sociologia argentina

Gino Germani foi um sociólogo argentino de origem italiana (Roma, 1911Roma, 1979).

A sociologia de Germani[editar | editar código-fonte]

A sociologia argentina e latino-americana foi profundamente marcada pelo trabalho de Gino Germani, que em sua obra empreendeu uma busca da fundamentação científica e do distanciamento da filosofia social, sem dispensar todavia o engajamento diante das questões sociais. Germani se debruçou particularmente sobre os métodos da pesquisa sociológica. Em que pese a importância da sociologia de Émile Durkheim para as formulações de Germani, foram suas leituras de trabalhos da sociologia então praticada nos Estados Unidos que o marcaram mais profundamente. Germani foi particularmente influenciado por Talcott Parsons, George A. Lundberg, Robert Staughton Lynd e Helen Lynd. A influência da sociologia estadunidense sobre o trabalho de Germani é tão relevante que o autor foi considerado um sociólogo tipicamente estadunidense nos meios acadêmicos latino-americanos. O sociólogo argentino Torcuato di Tella é considerado o sucessor de Germani.[carece de fontes?]

Em homenagem à contribuição de Germani para a pesquisa em ciências sociais na Argentina, a faculdade de ciências sociais da Universidade de Buenos Aires criou em dezembro de 1993 o Instituto de Pesquisas Gino Germani.[1]

Referências

  1. «Breve historia del Instituto» (em espanhol). Instituto de Investigaciones Gino Germani. Facultad de Ciencias Sociales. Universidad de Buenos Aires. Consultado em 2 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2014