Giuseppe Stefano Grondona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Giuseppe Stefano Grondona
Cidadania Itália Italiano
Ocupação Comerciante


Giuseppe Stefano Grondona foi um comerciante e político italiano estabelecido no Rio de Janeiro.

Imigrante oriundo da Ligúria[1], jacobino de longa data, chegou ao Rio em 1815, sendo expulso em 1823 por suas ideias revolucionárias, incompatíveis com a política de D. Pedro I. [2] Exilou-se em Montevidéu, de onde retornou em 1834, beneficiando-se do clima mais liberal da Regência. [2]

Escolhido por Mazzini como seu referente direto no Rio, fundou a Società Filantropica Italiana, inspirado na Giovane Itália. [3]

Mantinha relações com os círculos democráticos de Marselha e aparentemente o recebeu Garibaldi bem na capital brasileira, introduzindo-o nos meios da maçonaria local. [1] Giuseppe Garibaldi ajudou a organizar as eleições da sociedade.[3] Eleito presidente Grondona surpreendeu a todos pela sucessiva publicação de insultos sobre seus eleitores o que fez naufragar o projeto.[3] Garibaldi escreveu a Mazzini, responsabilizando Grondona pela frustrada iniciativa e seu “gênio quase infernal”, dono do “mais inconciliável e mexeriqueiro caráter que podia existir neste mundo”.[3]

Em 1834, escreve uma petição oficial para obter a licença para fabricar sorvetes, utilizando como máxima “o gosto sensual dos gelados”, o que foi considerado pelas autoridades brasileiras como “imoral e anticonstitucional”, sendo assim indeferida. [3]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.