Guadalupe Larriva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guadalupe Larriva
Nascimento 28 de julho de 1956
Cuenca
Morte 24 de janeiro de 2007 (50 anos)
Manta
Cidadania Equador
Alma mater Universidade de Cuenca
Ocupação política, professora
Empregador Universidade de Cuenca
Causa da morte acidente aéreo
Assinatura
Glarrivafirma.png

Guadalupe Larriva González (Cuenca, 28 de Julho de 1956 - Manta, 24 de Janeiro de 2007) foi uma activista, ex-deputada por Azuay (2003 - 2007) e Ministra da Defesa do Equador, tendo sido a primeira mulher e um dos poucos civis a ocupar o cargo.

Era também líder do Partido Socialista - Frente Ampla. Morreu aos 50 anos, num acidente de helicóptero na Base Militar de Manta nove dias depois de tomar posse como Ministra. No acidente, no qual dois helicópteros chocaram, morreram ainda a sua filha de 17 anos, Claudia Ávila Larriva, e cinco oficiais do exército.

Depois da morte de Larriva, Rafael Correa prometeu indicar uma outra mulher para o cargo de Ministro da Defesa. Ele cumpriu essa promessa no dia 30 de Janeiro de 2007, quando nomeou Lorena Escudero para substituí-la. Escudero também é natural de Cuenca e também é professora universitária.

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.