Guduíno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guduíno
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação General
Soldo de Maurício I (r. 582–602)

Guduíno (em grego medieval: Γούδουις; transl.: Goúduis) foi um oficial bizantino do século VI, ativo durante o reinado do imperador Maurício I (r. 582–602).

Vida[editar | editar código-fonte]

Guduíno aparece em 595, quando serviu na Trácia sob Prisco; é estilizado como taxiarco por Teofilato Simocata, sendo talvez um dos novos duques. No verão, foi enviado para recuperar Singiduno dos avares, o que conseguiu, e então reparou as muralhas. Depois, foi enviado com 2 000 soldados para espiar as forças do cagano na Dalmácia, onde emboscou uma força que guardava o butim avar, a aniquilou e retornou a Prisco com o butim.[1]

Em 602, estava servindo na Trácia como hipoestratego (talvez mestre dos soldados titular) sob Pedro. No verão, recebeu o comando das tropas enviadas através do Danúbio contra os eslavos. Goduíno cruzou o rio, matou muitos eslavos e tomou muitos prisioneiros, e então tentou manter seus homens ao norte do rio, contra a vontade deles, aparentemente seguindo ordens enviadas a Pedro pelo imperador. No outono, estava com Pedro próximo de Palastolo, quando o exército amotinou; Pedro disse-lhe as dificuldades que as ordens colocaram-o.[2]

Referências

  1. Martindale 1992, p. 561.
  2. Martindale 1992, p. 561-562.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Guduin 1». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8