Guerrilla Girls

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Duas das Guerrilla Girls em Londres, em frente a um dos seus trabalhos.

Guerrilla Girls é um grupo de artistas feministas anônimas cujo o objetivo é combater o sexismo e o machismo no mundo da arte.[1] O grupo foi formado em Nova York em 1985, tendo a missão de trazer a público a desigualdade de gênero e raça dentro da comunidade artística. O grupo emprega culture jamming na forma de pôsteres, livros, outdoors e aparições públicas para expor discriminação e corrupção. De forma a permanecerem anônimos, os membros do grupo vestem máscaras e utilizam pseudônimos que se referem a mulheres artistas falecidas. De acordo com GG1, as identidades são mantidas em segredo porque os problemas importam mais que identidades: "No geral, queríamos que o foco estivesse nos problemas, não nas nossas personalidades ou nos nossos próprios trabalhos."[2]

Referências

  1. Emma Brockes (29 de abril de 2015). «The Guerrilla Girls: 30 years of punking art world sexism». The Guardian. Consultado em 15 de abril de 2017 
  2. Guerrilla Girls. «Confessions Interview». Consultado em 15 de abril de 2017