Gwangmyeong

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo(a) a Intranet nacional norte-coreana, veja Kwangmyong.
Gwangmyeong
GwangmyeongCityHall.jpg
Localização na Coreia do Sul.
Localização na Coreia do Sul.
País  Coreia do Sul
Região Yeongnam
Área  
  Urbana 38,5 km²
População  
  Cidade (2002) 341 671
   -Densidade metropolitana   8 874,2/km²
Website: http://www.gm.go.kr/pt/eng/index.do

Gwangmyeong (kwaŋ.mjʌŋ; Corean: 광명시, às vezes também grafada Kwangmyeong/Kwangmyong) é uma cidade da Coreia do Sul, situada na província de Gyeonggi. Faz divisa com Seul a leste, norte e nordeste, com Anyang a sudeste e Siheung a sudoeste. A cidade também é sede da maior loja da IKEA no mundo, com 59 000 m².[1]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A área da cidade de Gwangmyeong fazia parte das regiões de Siheung, Yeongdeungpo, Guro e Geumcheon. Em 1963, a parte norte de Gwangmyeong foi incorporada a Seul. Em 1981, depois de uma sequência de reorganizações e incorporações, a anexação da localidade a Seul perdeu momento em função do grande crescimento populacional e da preocupação do governo, o que motivou a criação de uma nova cidade de Gwangmyeong, com a fusão da antiga à localidade de Soha, em vez da anexação ao distrito de Guro-gu, Seul.[2]

Controvérsias sobre a anexação a Seul[editar | editar código-fonte]

Proponentes da incorporação a Seul arguem que a anexação à capital poderá resolver os problemas de administração existentes, assim como os habitantes de Gwangmyeong, agora na condição de distrito, poderão se beneficiar dos serviços e da governança da capital, especialmente no que se refere ao transporte público. O congressista e ex-prefeito de Gwangmyeong, Baek Jae-hyeon, apresentou um projeto de lei, propondo a anexação de Gwangmyeong a Seul em setembro de 2009.[3][4] No entanto, sua iniciativa mostrou-se infrutífera. Os opositores insistem que a anexação iria prejudicar a autonomia municipal e afetar o balanço do desenvolvimento das áreas fora da capital no nível nacional. O governo nacional propôs certa vez que Gwangmyeong fosse anexada por Bucheon em vez de Seul.

Atrações[editar | editar código-fonte]

A cidade abriga o túmulo de Yi Sun Shin (não confundir com o mais famoso almirante de mesmo nome),[5] assim como é sede do maior velódromo do país, a maior estrutura com domo do país.

Indústria[editar | editar código-fonte]

A cidade, embora de menor porte, sedia muitas empresas, por volta de 630 companhias, que empregam mais de 11000 pessoas. Gwangmyeong foi planejada para promover os pequenos negócios. Estes podem se beneficiar de taxas menores, assim como facilidades para aquisições de terrenos e até mesmo custos de investimento.[6]

Kia Motors - fábrica de Sohari[editar | editar código-fonte]

Em 1973, a Kia Motors instalou sua fábrica de Sohari em Soha-dong, Gwangmyeong, tornando-se a primeira linha de montagem de automóveis integrada.[7]

Como a fábrica da Kia mais próxima a Seul, possui acesso fácil a todos os recursos, inclusive mão de obra, além de prover facilmente bens à região metropolitana de Seul.[8]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «이케아 광명점 12월 18일 오픈 - IKEA». IKEA KR/KO 
  2. «디지털광명문화대전에 오신 것을 환영합니다.». gwangmyeong.grandculture.net 
  3. Uma notícia em coreano: http://news.naver.com/main/read.nhn?mode=LSD&mid=sec&sid1=100&oid=001&aid=0002855678
  4. «백재현국회의원». www.ok100.or.kr 
  5. «이순신묘» 
  6. 광명시, 해외전시회 참여 중소기업 임차료 등 지원Newsis, 16 de janeiro de 2008.
  7. «Kia Motors Overview». Edmunds.com 
  8. Página oficial da cidade.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]