HD 133131

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

HD 133131 também conhecido como HIP 73674, é um sistema estelar binário localizado a uma distância de aproximadamente 163 anos-luz de distância da Terra. Esse sistema foi descoberto em 1972, na Universidade do Chile pelos astrônomos Jurgen Stock e Herbert Wroblewski, tem uma idade estimada de 9.5 bilhões de anos e é formado por duas estrelas gêmeas, ou seja, de mesmo tipo espectral, e que são também do mesmo tipo espectral que o Sol, G2V. Essas duas estrelas estão separadas por um distância de 360 UA.[1][2]

Sistema planetário[editar | editar código-fonte]

Tudo isso faz desse sistema, primeiro, o formado por estrelas mais próximas onde foram descobertos exoplanetas, e além disso, ambas as estrelas do sistema possuem planetas.

A primeira estrela HD133131A tem uma massa de 0,95 MSol, uma magnitude aparente de 8,4 e uma temperatura efetiva de 5799.0 (± 19.0) K. Possui dois planetas: HD133131Ab tem uma massa de 1,43 vezes a massa de Júpiter, orbita a sua estrela numa distância de 1,44 UA e tem uma excentricidade de 0,32. HD133131Ac tem uma massa de 0,48 vezes a massa de Júpiter, orbita a sua estrela numa distância de 4,79 UA e tem uma excentricidade de 0,47, ambas detectadas pela velocidade radial.[3][4]

A segunda estrela HD133131B tem uma massa de 0,93 MSol, uma magnitude aparente de 8,42 e uma temperatura efetiva de 5805.0 (± 15.0) K. Possui um planeta: HD133131Bb tem uma massa de 2,5 vezes a massa de Júpiter, orbita a sua estrela numa distância de 6,4 UA e tem uma excentricidade de 0,62. também foi detectado por velocidade radial.[5]

Todos os 3 planetas são gigantes. Mas esse sistema possui mais características peculiares. As estrelas desse sistema são classificadas como sendo pobres em metal, ou seja, são formadas principalmente por hidrogênio e hélio, isso é incomum em estrelas que abrigam planetas gigantes, já que a maioria é rica em metal e somente 6 sistemas binários pobres em metal foram encontrados com exoplanetas, o que deixa a descoberta mais intrigante.

Já não bastasse tudo isso, ao estudar o sistema em detalhe, os astrônomos descobriram que as estrelas na verdade, possuem uma pequena diferença química na sua composição, o que deixaria de fazer com que elas fossem gêmeas idênticas, e passassem então a serem classificadas somente como gêmeas. Essa diferenciação pode indicar que uma estrela pode ter engolido planetas menores ainda em formação e isso alterou sua composição química, levemente. Essa descoberta marcou também a primeira descoberta feita somente com dados obtidos pelo instrumento Planet Finder Spectrograph, que fica acoplado ao Telescópio Magellan II de 6.5 metros no Observatório de Las Campanas no Chile.[6]

Descobrir um sistema tão único assim é de suma importância para se entender a formação de planetas especialmente em sistemas binários. Ajudar a montar o quebra cabeça de como o Sistema Solar se formou e de alguma forma ajudar os astrônomos a compreender onde planetas possivelmente habitáveis poderiam ser encontrados.

Referências