Ano-luz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ano-luz (símbolo: ly, do inglês light-year) é a distância que a luz atravessa no vácuo em um Ano juliano.[1]

A medida geralmente é usada por astrônomos para mensurar distâncias de estrelas e outras distâncias de escala interestelar, assim como o parsec.

Valores numéricos[editar | editar código-fonte]

Abaixo compara-se os valores correspondentes ao ano-luz de outras constantes astronômicas utilizadas:

  • exatamente 9.460.730.472.580,8 km (aproximadamente 9,5 Pm)
  • aproximadamente 5.878.625.373.183,608 milhas (aproximadamente 6 trilhões de milhas)
  • aproximadamente 63.241,1 UA
  • aproximadamente 0,306601 parsecs
  • exatamente 31.557.600 segundos-luz

Histórico[editar | editar código-fonte]

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Astronomia.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Vários cálculos para o ano-luz foram efetuados a partir de 1964, com a primeira determinação oficial da velocidade da luz. Seguindo dos estudos do astrônomo Olaüs Römer (1644-1710), foram medidos os intervalos entre sucessivos eclipses da lua Io, de Júpiter, para diferentes pontos da órbita da Terra.[necessário esclarecer] [carece de fontes?]

  • 1968 – 1983:

Foram incluídos no Sistema de Constantes Astronômicas do UAI em 1964 os cálculos do ano tropical e da velocidade da luz. Estes valores foram usados a partir do ano 1968 até 1983.[2]. A produção de Simon Newcomb, denominada J1900.0, considera o ano tropical de 31.556.925,9747 segundos e a velocidade da luz de 299.792,5 km/s, produzindo um ano-luz de 9,460530×1015 (arredondado a velocidade da luz para sete dígitos) que pode ser encontrando em diversas fontes[3][4][5] provavelmente derivando de uma fonte mais antiga datada com referências de 1973[6] chegando a materiais publicado até 2000.[7]

Outros valores com maior precisão foram publicados neste período, porém não derivam de fontes coerentes do sistema UAI. O valor de 9,4605362079×1015 é encontrado em algumas fontes como base para o cálculo.[8][9] Este valor é um trabalho parecido com o que utiliza o ano gregoriano de 365,2425 dias (31.556.952 s) como base e define a velocidade da luz em 299.792.458 m/s.

Outro valor, 9,460528405×1015,[10][11] é um trabalho parecido com o cálculo efetuado com base no ano tropical no J1900.0.

  • A partir de 1984:

Em 1976 foram incluídos no Sistema de Constantes Astronômicas do UAI os valores baseados no Ano Juliano de 365,25 dias exatos e o valor da velocidade da luz definida em 299.792.458 m/s.[12]

Outras aplicações[editar | editar código-fonte]

Usando o ano-luz como unidade de medida, pode-se facilmente aproximar a "idade" da luz de uma estrela, isto é, o tempo decorrido desde que ela foi emitida até ser observada. Por exemplo, se uma estrela está a 8 anos-luz de distância, sua luz viaja durante 8 anos para chegar ao observador. Assim, vemos apenas a imagem das estrelas no passado, não como são atualmente. Vale ressaltar que, devido à expansão acelerada do universo, esta aproximação não é confiável para distâncias intergalácticas.

O Sol está a, aproximadamente, 8,3 minutos-luz de distância.[13] Se o Sol se "apagasse" neste exato momento, não se sentiria esse efeito na Terra por 8 minutos, porque este é o tempo que levaria para que a última luz chegasse até nós. A distância até a estrela mais próxima, Alpha Centauri, é de aproximadamente 4,3 anos-luz; a distância até a galáxia de Andrômeda é de aproximadamente 2 milhões de anos-luz. Para atravessar a Via Láctea, nossa galáxia, de uma extremidade a outra, seriam necessários 100 mil anos, viajando à velocidade da luz.

Fora da astronomia, é utilizado um análogo desta medida: o nanossegundo-luz. É a distância que a luz pode viajar em um bilionésimo de segundo, cerca de 30 cm.[14] O radar de um avião utiliza nanossegundos-luz para medir a que distância algum objeto está.[carece de fontes?] Uma antena de radar emite um pulso curto de rádio e aguarda que ele ecoe num avião ou outro alvo. Enquanto aguarda, mede o tempo passado em nanossegundos. As ondas de rádio viajam à velocidade da luz; assim, o número de nanossegundos dividido por 2 indica à unidade de radar qual a distância do objeto.

Referências

  1. The IAU and astronomical units, International Astronomical Union, http://www.iau.org/public_press/themes/measuring/, visitado em 2008-07-05  (inglês)
  2. P. Kenneth Seidelmann, ed., Explanatory Supplement to the Astronomical Almanac (Mill Valey, California: University Science Books, 1992) 656. ISBN 0-935702-68-7 (inglês)
  3. Sierra College, Basic Constants (inglês)
  4. Marc Sauvage, Table of astronomical constants (inglês)
  5. Robert A. Braeunig, Basic Constants (inglês)
  6. C. W. Allen, Astrophysical Quantities (third edition, London: Athlone, 1973) 16. ISBN 0-485-11150-0 (inglês)
  7. Arthur N. Cox, ed., Allen's Astrophysical Quantities (fourth edition, New York: Springer-Valeg, 2000) 12. ISBN 0-387-98746-0 (inglês)
  8. Nick Strobel, Astronomical Constants (inglês)
  9. KEKB Astronomical Constants (inglês)
  10. Thomas Szirtes, Applied dimensional analysis and modeling (New York: McGraw-Hill, 1997) 60. (inglês)
  11. Sun, Moon, and Earth: Light-year (inglês)
  12. Astronomical Constants page K6 of the Astronomical Almanac. (inglês)
  13. Archive of Astronomy Questions and Answers - NASA
  14. «Um Nanossegundo-Luz na Sua Mão». usp.br. Consultado em 14/02/2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]