Helen Suzman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Helen Suzman
Nascimento 7 de novembro de 1917
Germiston
Morte 1 de janeiro de 2009 (91 anos)
Joanesburgo
Cidadania África do Sul
Alma mater Universidade de Witwatersrand
Ocupação política
Prêmios Dama Comandante da Ordem do Império Britânico, Prêmio das Nações Unidas no Campo dos Direitos Humanos, Prêmio Moses-Mendelssohn
Religião Judaísmo

Helen Suzman, (nascida Helen Gavronsky; Germiston, 7 de Novembro de 1917Johannesburg, 1 de Janeiro de 2009) foi uma ativista anti-Apartheid e política. Estudou economia na Universidade Witwatersrand. Notória por participar de uma grande batalha parlamentar para a emancipação da maioria negra daquele país.[1] Morreu, aos 91 anos em sua casa.[2]

Suzman, sendo uma mulher branca, ganhou confiança da população sul-africana, ao visitar frequentemente Nelson Mandela na prisão no ano de 1964.[1] Foi durante 13 anos a única deputada na Assembléia a condenar publicamente o Apartheid, pentencendo primeiramente ao Partido Unido e depois ao Partido Progressista.[2]

Referências

  1. a b «Morre ativista sul-africana Helen Suzman». 1 de janeiro de 2009. Consultado em 2 de janeiro de 2009. 
  2. a b «Morreu Helen Suzman, activista branca anti-apartheid». 1 de janeiro de 2009. Consultado em 2 de janeiro de 2009.