Hijo de la Luna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Hijo de la Luna"
Single de Mecano
do álbum Entre el cielo y el suelo
Lado A Hijo de la Luna
Lado B Te Busque
Lançamento 25 de julhio de 1987
Gravação 1986
Gênero(s) Pop
Duração 4:21
Gravadora(s) BMG/Ariola
Composição Jose Maria Cano
Produção Mecano
Cronologia de singles de Mecano
Último
No es Serio este Cementerio
No Hay marcha en Nueva York (1989)
Próximo

Hijo de La Luna é uma canção em espanhol da banda espanhola Mecano, de 1986. É o quinto e último single do álbum "Entre el cielo y el suelo".

A letra conta a história de uma "cigana", que reza a noite inteira à Lua, para esta lhe conceder um marido. No final, a lua diz que ela terá seu homem, mas em troca quer que o seu primeiro filho nascido seja entregue a ela.

Quando a criança nasce, verifica-se que a sua cor da pele não se parece com a do pai, mas é branca "como as costas de um arminho" (O pêlo branco de um arminho provenientes Armênia), albino, com olhos cinzentos. O cigano automaticamente assume que sua esposa cometeu adultério. E mata-a com uma faca. Depois, ele leva o bebê até o topo de uma montanha, onde abandona-o.

A criança é levada para o céu pela lua, e em noites de lua cheia, é porque a criança está feliz, e quando a criança chora, a lua vai minguar para fazer para ele um berço.

O refrão da canção diz que a lua quer ser mãe, mas não consegue encontrar um amante que fará dela uma mulher (e, portanto, engravidá-la), e questiona o que ela faria com uma criança de carne.

Por sua vez, a Lua duvida do comprometimento da mãe com o menino, perguntando o quanto ela ama seu filho se está disposta a trocá-lo por um parceiro.

A canção pode ser interpretada como um mito que explica as fases da Lua como uma função da interação da Lua com seu filho humano adotivo. Lucas Silva Santos

Diferentes versões[editar | editar código-fonte]

A canção teve várias versões. Entre elas:

  • Eleni Dimou (1991), cantora grega, em seu álbum Mia zoi then ftanei (Uma vida não basta), como "Peftei to Feggari" ("A Lua está caindo")
  • Tuula Amberla, cantora finlandesa, no álbum Kuun poika (1992)
  • Anneli Saaristo, cantora finlandesa, no álbum Appelsiinipuita aavikkoon (1992)
  • Montserrat Caballé (1994)[9]
  • Loona (1998)[10]
  • Sarah Brightman (2000)[11]
  • Ivana Jordan, cantora sérbia (2001)
  • Valensia (2001)[12]
  • Belle Pérez e Voice Male (2002)[13]
  • Monserrat Bustamante (2003)[14]
  • Mors Principium Est (na versão japonesa de Inhumanity [2003])
  • Psy 4 de la Rime (2005)
  • Stravaganzza (2006)[15]
  • Ana Torroja (Me Cuesta Tanto Olvidarte 2006)
  • Lyriel, um grupo alemão de rock celta, no álbum Autumntales (2006)
  • Vicky Leandros no álbum Zeitlos (2010)
  • Mario Frangoulis, no álbum Sometimes I Dream .
  • Haggard, uma banda alemã de metal sinfônico, no álbum Tales of Ithiria (2008)
  • Katra Solopuro, uma cantora de metal gótico finlandesa, no álbum Beast Within (2008)
  • Highland, um projeto alemão de dance/hip hop, no álbum Dimmi Perché (2008)
  • Theatres des Vampires, na versão italiana "Figlio della Luna", no album Moonlight Waltz (2011)
  • Samuel Julião, um barítono Português (2012)

Enlaces Externos[editar | editar código-fonte]