Hipácio (cônsul em 500)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Flávio Hipácio (em grego: Ὑπάτιος; m. 532) foi um nobre bizantino de ascendência imperial que foi mestre dos soldados (magister militum) do Império Bizantino no oriente durante o reinado de Justino I e que acabou aclamado imperador pela multidão durante a Revolta de Nika.

Vida[editar | editar código-fonte]

Hipácio era sobrinho do imperador Anastácio I, antecessor de Justino, e era parente, por casamento, da nobre gens Anícia, o que lhe propiciava uma forte reivindicação ao trono imperial. Porém, Hipácio não tinha esta ambição e tanto ele quanto os demais sobrinhos de Anastácio eram bem tratados por Justino e seu sucessor, Justiniano. Hipácio participou ativamente da Guerra Anastácia e enfrentou o general rebelde Vitaliano nos Bálcãs.

No auge da Revolta de Nika, Hipácio, seu irmão Pompeu e Probo, outro sobrinho de Anastácio, estavam entre os principais candidatos ao trono. Conforme foi ficando claro que a multidão queria um novo imperador, Probo fugiu e os irmãos Hipácio e Pompeu se refugiaram no palácio imperial juntamente com Justiniano e o resto do Senado bizantino. Eles não queriam se revoltar contra o imperador, pois temiam não ter apoio popular suficiente.

Mesmo assim, Justiniano, temendo ser traído, expulsou os senadores do palácio, deixando-os acessíveis à multidão. Hipácio foi arrastado de sua casa e, apesar dos esforços de sua esposa para impedi-los, proclamado imperador pela turba revoltosa reunida no Hipódromo. Hipácio parece ter superado sua relutância inicial e passou a agir como imperador de fato.

Porém, a revolta foi logo esmagada pela guarda imperial e Hipácio foi capturado. Justiniano aparentemente queria poupar-lhe a vida, mas Teodora, sua esposa, o convenceu a punir os rebeldes de maneira exemplar e o usurpador involuntário foi executado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul posterior ao Império Romano
Labarum.svg
Precedido por:
João, o Corcunda
com Paulino
Patrício
500
com 'Hipácio'''
Sucedido por:
Pompeu
com Avieno


Bibliografia[editar | editar código-fonte]