Howard Stern

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Howard Johnson Stern
Howard Stern (2000)
Nome completo Howard Allan Stern
Nascimento 12 de janeiro de 1954 (61 anos)
Nova Iorque, NY
 Estados Unidos
Ocupação locutor de rádio, humorista, escritor e ator
Principais trabalhos The Howard Stern Show
Página oficial
Página oficial

Howard Allan Stern (Nova Iorque, 13 de janeiro de 1954) é um locutor de rádio, humorista e escritor americano.

Controverso e autoproclamado "The King of All Media (O Rei de Todas as Mídias)", é conhecido pelo seu humor escatológico, sexual e racial.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Poucos dias depois após o assassinato da cantora Selena, o radialista Howard Stern zombou de sua morte, bem como da tristeza de seus fãs, e criticou sua música. Ele disse: "Essa música não faz absolutamente nada para mim. Alvin e os Esquilos têm mais alma. (...) O povo espanhol têm o pior gosto musical. Eles não têm profundidade". Os comentários de Stern indignou e enfureceu a comunidade hispânica do Texas.[1] Além disso, o radialista tocou as músicas da cantora com ruídos de tiros no fundo.[2] [3] Depois de receber um mandado de prisão por conduta desordenada, Stern fez uma declaração em espanhol durante seu programa de rádio, dizendo que seus comentários não foram feitos para causar "mais angústia para sua família, amigos e aqueles que a amavam".[4] [5] A League of United Latin American Citizens pediu um boicote ao programa de Stern, descrevendo suas desculpas como "inaceitáveis".[6] Lojistas do Texas removeram todos os produtos relacionados ao radialista. As empresas Sears e McDonalds enviaram uma nota para a imprensa expressando suas desaprovações aos comentários de Stern, pois fãs acreditaram que elas patrocinavam seu programa.[7] Dentro de uma semana, Stern e Robin Quivers, seu co-apresentador afro-americano, foram questionados no programa The Tonight Show with Jay Leno se as declarações do radialista em relação à Selena eram aceitáveis. Quivers decidiu não falar sobre a situação, a fim de evitar discussão com Stern. Quando a cantora pop de ascendência mexicana Linda Ronstadt apareceu na atração, Ronstadt e Quivers rapidamente iniciaram uma discussão quando ela defendeu Selena.[8]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Stephanie Asin e R.A. Dyer (6 de abril de 1995). Selena's public outraged: Shock jock Howard Stern's comments hit rraw nerve [ligação inativa] (em inglês) Houston Chronicle Hearst Corporation. Visitado em 16 de julho de 2015. Cópia arquivada em 10 de julho de 2007.
  2. Arrarás 1997, p. 24
  3. Bill Keveney (26 de março de 1996). Howard Stern Returns, by Syndication to Hartford Station he left in 1980 (em inglês) Hartford Courant Tribune Company. Visitado em 16 de julho de 2015.
  4. Laura Williams (7 de abril de 1995). A real shocker from Stern: Apology for Selena comments (em inglês) New York Daily News Mortimer Zuckermann. Visitado em 16 de julho de 2015.
  5. Sheila Marikar (14 de maio de 2012). Howard Stern's Five Most Outrageous Offenses (em inglês) ABC News. American Broadcasting Company. Visitado em 16 de julho de 2015.
  6. Hispanics call Stern's apology for Selena remarks unacceptable (em inglês) Fort Worth Star-Telegram (7 de abril de 1995). Visitado em 16 de julho de 2015.
  7. Arrarás 1997, pp. 26-27
  8. Patoski 1996, p. 227

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.