Hugo (personagem)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hugo, o Troll, ou simplesmente Hugo, é um personagem criado pelo estúdio dinamarquês Interactive Television Entertainment (ITE) em 1990, para um programa de televisão interativo para crianças chamado Hugo Game. O sucesso do programa, exibido em mais de 40 países, levou ao desenvolvimento de diversos jogos de Video game e computador, além de álbuns de figurinhas, revistas em quadrinhos, entre outros produtos.

Existem aproximadamente 30 jogos lançados sobre o Hugo para diversas plataformas. Dentre esses jogos, destaque para Hugo 3D, Hugo: Bukkazoom!, Hugo: Cannoncruise, Hugo Runnamukka e Agent Hugo.

No Brasil, o programa foi exibido pela CNT Gazeta e chamava-se Hugo Game.[1] Adaptado pela produtora Herbert Richers, foi exibido em território brasileiro entre 1995 e 1998. Algumas frases clássicas na versão brasileira eram:[2]

  • Não tem chororo, este jogo acabou!
  • Se Liga! É a última vida
  • Subindo a montanha, sem fazer manha
  • Errei a mira, cai na China
  • Não desanima que a vida termina!
  • Ai, ai, meu pézinho dói, ai.
  • Obrigado, caí sentado!
  • Que dia lindão pra passear de balão?
  • Alguém anotou a placa?
  • O que eu sou, estilingue ou ioiô?
  • Pronto passou, uma vida acabou.
  • Pronto acabou, só uma vida restou.

Em Portugal, o programa foi exibido pela RTP 2 de segunda à sexta-feira e pela RTP 1 nos fins-de-semana. Algumas frases clássicas na versão portuguesa eram:

  • É tramado, mas este jogo está acabado.
  • Continua lentinho e vais de carrinho!
  • Não sejas molengão, joga com o coração!
  • Esquece, mãos-de-manteiga! Este jogo já era.

Atualmente a franquia Hugo é a única administrada pela ITE.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.