II Recenseamento Geral da População de Portugal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O II Recenseamento Geral da População de Portugal realizou-se a 1 de janeiro de 1878, abrangendo todo o actual território nacional (no continente europeu e arquipélagos dos Açores e da Madeira), mas não as colónias de então.[1] Segundo este Censo, Portugal tinha 4 550 699 «habitantes de facto», um aumento de 8,64% face ao censo realizado catorze anos antes.[2]

Este segundo recenseamento geral da população foi ordenado pela Carta de Lei de 15 de março de 1877, que estabelecia também os princípios em que se deveria processar os futuros recenseamentos, que se pretendiam decenais.[3] O processo censitário seria regulamentado por Decreto de 6 de junho de 1877, que fornecia instruções detalhadas para os agentes do Censo, incluindo dois modelos de preenchimento de boletins (fogos e famílias)[4], numa tentativa de evitar os muitos erros ocorridos no censo anterior.

Levado a cabo pela Repartição Estatística do Ministério das Obras Públicas[5], utilizou o método da recolha directa, nominativa e simultânea[6], baseada em boletins de família. Foram recolhidas as seguintes variáveis: população de facto (presente) segundo o sexo, a idade e o estado civil (solteiros, casados e viúvos); população ausente (residente mas não presente); transeuntes (presentes não residentes); fogos (ou famílias); instrução elementar; circunstâncias físicas e especiais dos recenseados. Uma vez mais, algumas variáveis recolhidas não puderam ser apuradas, devido a dificuldades várias; entre estas contam-se a profissão, a situação de ausente e a raça.[7]

A metodologia de recolha e apuramento dos dados manteve-se idêntica à do censo anterior[8], seguindo as orientações dos Congressos Internacionais de Estatística de Bruxelas (1853), Paris (1855) e Viena (1857) [5], apesar da realização de edições mais recentes desse importante encontro internacional[9]. Houve, no entanto, alguma inovação quanto à informação recolhida e apurada, constituindo novos elementos as informações sobre habilitações literárias elementares (saber ler e escrever, saber apenas ler, não saber ler nem escrever) segundo o sexo[10], dados que foram cruzados com os da criminalidade[11], e uma rubrica sobre as «circunstâncias físicas ou especiais» dos recenseados, classificadas em seis enfermidades ou lesões especiais (surdos-mudos, surdos, mudos, cegos, idiotas e alienados), distinguindo entre «lesões» de nascença e não de nascença.[12]

Os resultados deste Censo, analisados e comparados com os de 1864, foram publicados em 1881, num volume de 485 páginas, discriminando, tal como o censo anterior, a população por distrito[13], concelho e freguesia (e, no caso dos arquipélagos dos Açores e da Madeira, também por ilha). O volume inclui alguns mapas que resumem de forma gráfica algumas das variáveis apuradas.[14]

Alguns resultados[editar | editar código-fonte]

Distrito População de facto[15][2] População com
direitos eleitorais[16]
Homens Mulheres Total Eleitores Elegíveis
Aveiro 115 261 141 788 257 049 18,70% 1,70%
Beja 72 322 69 797 142 119 21,91% 2,46%
Beja 72 322 69 797 142 119 21,91% 2,46%
Braga 142 403 177 061 319 464 17,09% 3,46%
Bragança 84 191 84 460 168 651 19,01% 3,03%
Castelo Branco 84 938 89 045 173 983 19,06% 2,07%
Coimbra 135 815 156 222 292 037 20,29% 1,78%
Évora 55 194 51 664 106 858 16,92% 2,47%
Faro 99 104 100 038 199 142 20,42% 1,42%
Guarda 110 755 117 739 228 494 21,42% 2,56%
Leiria 94 195 98 787 192 982 16,39% 0,89%
Lisboa[17] 257 245 240 814 498 059 16,28% 3,86%
Portalegre 51 155 49 971 101 126 17,77% 2,32%
Porto 211 447 250 434 461 881 16,30% 4,43%
Santarém 109 803 111 078 220 881 19,87% 2,95%
Viana do Castelo 89 294 112 096 201 390 19,46% 2,51%
Vila Real 108 659 115 969 224 628 14,46% 2,54%
Viseu 174 045 197 526 371 571 16,64% 2,28%
Angra do Heroísmo 31 732 39 897 71 629 19,29% 1,67%
Horta 26 432 35 468 61 900 19,49% 1,13%
Ponta Delgada 59 153 67 118 126 271 19,62% 1,56%
Funchal 62 686 67 898 130 584 16,09% 0,87%
Total nacional 2 175 829 2 374 870 4 550 699 18,04% 2,61%


Distrito Taxa de Alfabetização[18]
Homens Mulheres Total
Sabem ler e escrever Sabem ler Analfabetos Sabem ler e escrever Sabem ler Analfabetas Sabem ler e escrever Sabem ler Analfabetos
Aveiro 22,67% 4,97% 72,36% 3,74% 1,20% 95,06% 12,23% 2,89% 84,88%
Beja 14,37% 2,16% 83,47% 7,64% 1,41% 90,95% 11,06% 1,79% 87,15%
Braga 29,15% 3,41% 67,44% 6,31% 1,63% 92,06% 16,49% 2,42% 81,09%
Bragança 17,51% 4,82% 77,67% 4,59% 2,66% 92,75% 11,04% 3,74% 85,22%
Castelo Branco 15,42% 1,83% 82,75% 3,88% 1,20% 94,92% 9,51% 1,51% 88,98%
Coimbra 17,85% 3,44% 78,71% 3,81% 0,98% 95,21% 10,34% 2,12% 87,54%
Évora 16,62% 2,02% 81,36% 10,94% 2,12% 86,94% 13,87% 2,07% 84,06%
Faro 12,26% 3,13% 84,61% 9,62% 3,67% 86,71% 10,93% 3,40% 85,67%
Guarda 19,60% 3,78% 76,62% 3,46% 1,33% 95,21% 11,28% 2,52% 86,20%
Leiria 14,22% 2,99% 82,79% 3,75% 1,57% 94,68% 8,86% 2,26% 88,88%
Lisboa[17] 26,77% 4,32% 68,91% 22,74% 4,73% 72,53% 24,82% 4,51% 70,67%
Portalegre 14,47% 2,12% 83,41% 8,81% 1,74% 89,45% 11,67% 1,93% 86,40%
Porto 29,19% 6,35% 64,46% 10,88% 3,20% 85,92% 19,26% 4,64% 76,10%
Santarém 14,23% 4,19% 81,58% 6,39% 2,74% 90,87% 10,29% 3,46% 86,25%
Viana do Castelo 33,51% 5,05% 61,44% 4,35% 0,99% 94,66% 17,28% 2,79% 79,93%
Vila Real 29,43% 3,45% 67,12% 8,66% 2,37% 88,97% 18,70% 2,89% 78,41%
Viseu 20,61% 3,80% 75,59% 4,42% 1,09% 94,49% 12,00% 2,36% 85,64%
Angra do Heroísmo 16,19% 3,79% 80,02% 12,22% 5,02% 82,76% 13,97% 4,48% 81,55%
Horta 12,95% 7,19% 79,86% 9,06% 7,13% 83,81% 10,72% 7,16% 82,12%
Ponta Delgada 11,90% 4,99% 83,11% 10,31% 7,84% 81,85% 11,05% 6,51% 82,44%
Funchal 7,23% 2,71% 90,06% 6,36% 3,43% 90,21% 6,78% 3,09% 90,13%
Total nacional 21,05% 3,98% 74,97% 8,19% 2,52% 89,29% 14,34% 3,21% 82,45%

Notas e Referências

  1. Estatística de Portugal (1881) – "População No 1.º de Janeiro 1878 (parte 1)" (Censo de 1878), pág. III (ficheiro: p. 3).
  2. a b Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. VII (ficheiro: p. 7).
  3. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. XXIX (ficheiro: p. 29).
  4. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., págs. XXIX–XXXII (ficheiro: pp. 29–32).
  5. a b Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. V (ficheiro: p. 5).
  6. Todos os indivíduos foram recenseados no mesmo dia e nos lugares onde passaram a noite de 31 de dezembro de 1877 para 1 de janeiro de 1878. Cf. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. XXIX (ficheiro: p. 29).
  7. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., págs. VI, XVI e XXXII (ficheiro: pp. 6, 16 e 32).
  8. Instituto Nacional de Estatística (2009) – "1878 - 1 de Janeiro (II Recenseamento Geral da População)"
  9. Por exemplo, em Londres (1860), Berlim (1863), Florença (1866) e São Petersburgo (1872).
  10. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., págs. XX–XXIV (ficheiro: pp. 20–24).
  11. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., págs. XXIV–XXV (ficheiro: pp. 24–25).
  12. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., págs. XXV–XXVII (ficheiro: pp. 25–27).
  13. À data existiam 21 distritos em Portugal: 17 no continente (todos os existentes actualmente, com excepção do de Setúbal, então integrado no distrito de Lisboa), três nos Açores (Angra do Heroísmo, Horta e Ponta Delgada) e um na Madeira (Funchal). Cf. Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. III (ficheiro: p. 3).
  14. Estatística de Portugal (1881) – op. cit. (parte 2), pp. 439–444 (ficheiro: pp. 251–256).
  15. Estatística de Portugal (1881) – op. cit, pág. XIII (ficheiro: p. 13).
  16. Percentagens calculadas com base nos valores absolutos apresentados em Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. XVII (ficheiro: p. 17), que não dizem respeito ao momento censitário de 1878, mas ao número de eleitores recenseados em 1879, de acordo com a lei de 8 de maio de 1878 (cf. pág. XVI). Só os cidadãos do sexo masculino podiam ser eleitores e elegíveis (e nem todos os eleitores eram elegíveis para cargos públicos), condições sujeitas a restrições adicionais (cf. pág. XVII). Para uma melhor comparação com a situação actual, as percentagens apresentadas são relativas à totalidade da população (homens e mulheres).
  17. a b À data o distrito de Lisboa compreendia também o território do actual distrito de Setúbal.
  18. Percentagens calculadas com base nos valores absolutos apresentados em Estatística de Portugal (1881) – op. cit., pág. XXI (ficheiro: p. 21).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Nacional de Estatística, "Relatório final do Censo de 1878" (texto integral, facsimilado; PDF):