Indústria de Bebidas Alves Pimenta e Cia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Indústria de Bebidas Alves Pimenta e Cia
Empresa de capital fechado
Indústria Bebidas
Gênero Privada
Fundação 23 de agosto de 1963
Fundador(es) Djalma Pimenta
Encerramento 1986
Sede Rondonópolis,  Mato Grosso,  Brasil
Empregados 20[1]
Produtos Refrigerante
Sucessora(s) Refrigerantes Marajá
Website oficial www.marajarefrigerantes.com.br
Ficheiro:Guaraná Marajá.jpg
Guaraná Marajá, o primeiro refrigerante da empresa.

A Indústria de Bebidas Alves Pimenta e Cia foi uma indústria de bebidas brasileira fabricante de refrigerante sediada em Rondonópolis, sul de Mato Grosso. Produzia inicialmente guaraná da marca "Marajá", nome dado em referência ao bairro sede da indústria e anos depois passava a industrializar outros sabores como os de laranja e limão. Foi também a segunda indústria fundada e instalada na cidade depois da Indústria de Bebidas Ouro Fino. Em 1982 foi arrendada por Felippe Brüehmüeller e Cláudio Brüehmüeller e encerrando suas atividades em 1986, quando houve a transferência do seu processo de engarrafamento para o município de Várzea Grande na Região Metropolitana de Cuiabá, dando origem a Refrigerantes Marajá.

História – da fundação à transferência[editar | editar código-fonte]

Fundada em 23 de agosto de 1963 por Djalma Pimenta a Industria de Bebidas Alves Pimenta e Cia, nome dado referência a seu sobrenome e produzindo inicialmente o Guaraná Marajá, nome dada em referência ao bairro sede da indústria em Rondonópolis,[2] no período foi a segunda indústria instalada na cidade a primeira foi a Industria de Bebidas Ouro Fino, localizava no Bairro Vila Operaria.[3]

Em 1968 a empresa muda a sua razão social para Indústria de Bebidas Marajá Ltda.

Em 1982 seu proprietário, Djalma Pimenta transfere o controle da indústria para o representante comercial Felippe Bruehmuller e Claudio Bruehmuller, que iniciam o processo de expansão da indústria com a implantação de uma revenda em Várzea Grande, na Região Metropolitana de Cuiabá.

Em 1984 a indústria contava com doze caminhões na revenda de Várzea Grande, que atendia Cuiabá e sua região metropolitana e no mesmo passou a industrializar os portfólio de guaraná 200 ml (Ns), guaraná de 300 ml (Ks), Guaraná, Laranja e Limão de 600 ml (Gs).

Em 1986 são encerrada as atividades no município de Rondonópolis, com a transferência do processo de engarrafamento para Várzea Grande.[4]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 1963 - Em 23 de agosto ocorre o lançamento do Guaraná Marajá no bairro de “Marajá” em Rondonópolis, por Djalma Pimenta que também funda a Indústria de Bebidas Alves Pimenta e Cia que no período foi a segunda indústria do gênero instalada na cidade, a primeira foi a indústria de Bebidas Ouro Fino, localizada no Bairro Vila Operaria.[5]
  • 1968 - A indústria muda a sua razão social para Indústria de Bebidas Marajá Ltda.
  • 1982 - É arrendada e é iniciada o processo de expansão da indústria, com a implantação de uma revenda em Várzea Grande na Região Metropolitana de Cuiabá, e inaugurando em 8 de fevereiro do mesmo ano, por uma equipe formada por 3 ajudantes, 3 motoristas e 3 caminhões para o sistema de pronta entrega na região, filiada a industria de Rondonópolis, lideradas pelo representante comercial Felippe Brüehmüeller e Cláudio Brüehmüeller. [6]
  • 1984 - A indústria contava com doze caminhões na revenda de Várzea Grande que atendia a cidade de Cuiabá e sua região metropolitana, e contava com um portfólio de guaraná 200 ml (Ns), guaraná de 300 ml (Ks), Guaraná, Laranja e Limão de 600 ml (Gs).
  • 1986 - Em março do ano a indústria encerra as suas atividades no município de Rondonópolis com a transferência do processo de engarrafamento para Várzea Grande. [7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Diario de Cuiabá. «Marajá rompe fronteira». Consultado em 15 de março de 2015. 
  2. Refrigerantes Marajá. «Trajetória de 48 anos distribuindo sabor em Mato Grosso». Consultado em 11 de outubro de 2013. 
  3. Radar.com. «RONDONÓPOLIS RECEBERÁ FÁBRICA DE REFRIGERANTES». Consultado em 11 de fevereiro de 2013. 
  4. Diário de Cuiabá. «Sem medo da concorrência». Consultado em 13 de janeiro de 2014. 
  5. Radar.com. «RONDONÓPOLIS RECEBERÁ FÁBRICA DE REFRIGERANTES». Consultado em 11 de fevereiro de 2013. 
  6. Refrigerantes Marajá. «Tragetória de 48 anos distribuindo sabor em Mato Grosso». Consultado em 11 de outubro de 2013. 
  7. Diário de Cuiabá. «Sem medo da concorrência». Consultado em 13 de janeiro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]