Rondonópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Rondonópolis
"Cidade Marechal Rondon"
"Roo"
"Princesinha do Sul"
Vista parcial da Cidade à noite

Vista parcial da Cidade à noite
Bandeira de Rondonópolis
Brasão de Rondonópolis
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de Dezembro
Fundação Não disponível
Emancipação 10 de Dezembro 1953
Gentílico rondonopolitano
Padroeiro(a) São João Batista
Prefeito(a) Percival Muniz (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Rondonópolis
Localização de Rondonópolis no Mato Grosso
Rondonópolis está localizado em: Brasil
Rondonópolis
Localização de Rondonópolis no Brasil
16° 28' 15" S 54° 38' 09" O16° 28' 15" S 54° 38' 09" O
Unidade federativa  Mato Grosso
Mesorregião Sudeste Mato-Grossense IBGE/2008[1]
Microrregião Rondonópolis IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Juscimeira, Poxoréo, São José do Povo, Itiquira, Pedra Preta, Santo Antônio de Leverger
Distância até a capital
Características geográficas
Área 4,165,232 km² km² (BR: 355º)[2]
Área urbana 129,2 km² km² (BR: 81º) – est. Embrapa[3]
População 211 718 habitantes hab. (MT: 3º) –  est. IBGE 2014[4]
Densidade 47 764 hab,/km²
Altitude 227m m
Clima Tropical quente e úmido Awh
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,791 alto PNUD/2000[5]
Gini 0,470 est. IBGE 2003[6]
PIB R$ 4 935 080,601 mil (BR: 108º) – IBGE/2009[7]
PIB per capita R$ 27 317,29 IBGE/2008[7]
Página oficial

Rondonópolis é um município brasileiro do estado de Mato Grosso. Localizado na região Sudeste do estado, a 210 km da capital Cuiabá. Possui 211 718 habitantes[8] .

A cidade é rica em belezas naturais e tem sólo fértil. Já é conhecida nacionalmente pelo seu excelente desempenho agropecuário, que lhe garante a liderança do ranking de exportações do Estado e o reconhecimento como a capital do agronegócio e do bitrem.

Rondonópolis tem o segundo maior PIB do estado de Mato Grosso. Está localizada estrategicamente no entroncamento das Rodovias BR-163 e BR-364 e é a ligação entre as regiões norte e sul do país. Por estas vias são transportadas toda a produção agrícola e industrial para os grandes centros metropolitanos e portos do Brasil.

Rondonópolis também desponta como a mais nova promessa de crescimento industrial de Mato Grosso e do Brasil, a agricultura já não é mais a vocação principal, e sim a mola propulsora das suas inúmeras outras vocações econômicas.

Com uma importante localização geográfica, a cidade tem na industrialização um novo salto de crescimento. Hoje, a diversificação de segmentos industriais tem gerado títulos importantes para o município: maior pólo de esmagamento, refino e envaze de óleo de soja do Brasil, maior pólo misturador de fertilizante do interior brasileiro, maior produção estadual de ração e suplementos animais, frigoríficos com padrões internacionais e prepara-se para se consolidar como um dos principais pólos têxteis do centro-oeste, através do incentivo e investimento na indústria de tecelagem e confecções. Mais recentemente, Rondonópolis começa a receber investimentos no setor de metalurgia.

A cidade representa um importante pólo que atende mais de 30 municípios e cerca de 500 mil habitantes. Investe em qualificação profissional, infra-estrutura, tecnologia e desenvolvimento humano, como incentivo para o crescimento da produção agropecuária, da indústria, do comércio e do turismo, gerando emprego, renda e qualidade de vida a todos que aqui vivem e investem.


História[editar | editar código-fonte]

Segundo estudos realizados no sítio arqueológico Ferraz Egreja, os primeiros sinais de vida em terras que hoje pertencem ao município de Rondonópolis datam de pelo menos cinco mil anos atrás.

Povoamento[editar | editar código-fonte]

Desde o final do século XIX, a ocupação local é marcada por um contingente de índios Bororo, pelo efetivo do destacamento militar em Ponte de Pedra, de 1875 a 1890, e pelas comitivas de aventureiros que se arriscavam pela região em busca de ouro e de pedras preciosas. Por último, chegaram as expedições da Comissão Construtora das Linhas Telegráficas, entre 1907 e 1909, sob o comando do então primeiro tenente Cândido Rondon, que determinavam o traçado da linha telegráfica para interligar os estados do Mato Grosso e do Amazonas ao resto do país, fruto dessa investida, em 1922 é inaugurado o posto telegráfico, às margens do rio Poguba.

A partir de 1902, inicia-se a história de povoamento do Vermelho, com a fixação de famílias procedentes de Goiás, Cuiabá e de outras regiões do estado. Em 1915 havia cerca de setenta famílias na localidade. Estas viviam com certa organização econômica, social e política e também tinham preocupação com as primeiras letras. Neste mesmo ano, Joaquim da Costa Marques, presidente de estado do Mato Grosso, promulga o Decreto Lei n.º 395, que estabelecia uma reserva de dois mil hectares para o patrimônio da povoação do rio Vermelho. Esse Decreto marca oficialmente a existência do povoado (a futura cidade de Rondonópolis), cuja data de fundação foi em 10 de agosto de 1915.

Em 1918, o deputado, agrimensor e tenente Otávio Pitaluga conclui o projeto de medição, alinhamento e estética da localidade, projeto que em 1948 foi aproveitado pelo engenheiro Domingos de Lima para edificar o traçado do atual quadrilátero central. Pitaluga também foi o responsável pela alteração de nome do povoado para Rondonópolis, em 1918 - uma homenagem a Rondon que passa, então, a ser considerado o patrono do lugar.

Em 1920, Rondonópolis transforma-se em distrito de Santo Antônio do Leverger e em comarca de Cuiabá. Todavia, na década de 20, o recém criado distrito começa a sofrer problemas ligados a enchentes, epidemias e desentendimento entre os moradores, no mesmo período, João Arenas descobre os garimpos de diamantes na vizinha região de Poxoréo (1924).

A combinação desses fatores provoca o processo de despovoamento de Rondonópolis, no período de 1931 a meados de 1947, ao mesmo tempo em que os garimpos projetam o crescimento de Poxoréo que, em 1938, foi elevado à categoria de município. Em conseqüência, pela proximidade, Rondonópolis é incluído como distrito de Poxoréo, através da Lei Estadual nº 218 de 1938.

Emancipação e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A partir do ano de 1947, Rondonópolis retoma o processo de crescimento, à medida que o município é inserido no contexto capitalista de produção como fronteira agrícola mato-grossense, resultado da política do sistema de colônias implantado pelo Governo do estado. A emancipação política acontece em 10 de dezembro de 1953.

O desenvolvimento vem através do campo. Na década de 70 acontece uma aceleração no processo de expansão capitalista. A cidade passa a ser um representante do modelo agro-exportador, com destaque para a produção de soja e da pecuária. Neste período Rondonópolis já é considerada pólo econômico da região e classificada como segundo município do estado em importância econômica, demográfica e urbana. É a década da migração de nordestinos, paulistas, mineiros e sulistas que vêem nestas terras bons negócios.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 16º28'15" sul e a uma longitude 54º38'08" oeste, estando a uma altitude de 227 metros. Sua população em 2014 é estimada em aproximadamente 211.718 habitantes, o que coloca Rondonópolis em 135º lugar no Brasil, 54º lugar entre os municípios interioranos brasileiros, 8° lugar dos municípios do Centro-Oeste e 3º lugar no estado. Sua microrregião possui 270.798 habitantes e está dividida em oito municípios. E sua mesorregião possui 526.445 habitantes segundo estimativas do IBGE/2013.

Rondonópolis faz limite com os municípios de Juscimeira, Poxoréo, Itiquira, São José do Povo, Pedra Preta e Santo Antônio do Leverger. A cidade é banhada pelos rios Vermelho, Tadarimã, Arareau, Ponte de Pedra, Guiratinga, e Jurigue.

A região tem vegetação típica do cerrado, e o clima é tropical quente e úmido, com chuvas concentradas na primavera e no verão. A temperatura média é de 25°C podendo chegar aos 7°C no inverno e 43°C no verão.

A cidade está localizada em posição privilegiada, no entroncamento das rodovias BR-163 e BR-364, além dos trilhos da Ferronorte.

O IDH da cidade é de 0,791, considerado alto.


Demografia[editar | editar código-fonte]

Como quase todas cidades do estado, Rondonópolis cresceu muito de 1960 até os dias de hoje. De 22.554 habitantes em 1960 passou a 62.551 em 1970, 82.293 em 1980, 126.082 em 1991,150.227 em 2000 e mais de 198.357 em 2010. Em 2014 a população estimada pelo IBGE é de 211.718. A densidade demográfica é de 48,34hab/km².

Economia[editar | editar código-fonte]

Rondonópolis é hoje a 2ª maior economia do estado de Mato Grosso e está entre as 100 maiores economias do país, com um PIB de quase 5 bilhões de reais (4.935.080,601 mil) IBGE/2009, a cidade já é considerada a mais industrializada do estado. Nos últimos anos houve um intenso processo de industrialização e verticalização da economia. Diversas indústrias se instalaram no município, a Cervejaria Petrópolis (Crystal), a TBM Têxtil, Nortox Agrotóxicos, Bunge Alimentos, ADM, Agra, e outras são exemplo dessa industrialização.

O agronegócio já não é a principal fonte de economia, e sim a "mola propulsora" para diversos outros setores secundários da economia local. Rondonópolis já foi considerada a "Capital Nacional do Agronegócio", hoje volta seus ideais para a indústria, com o objetivo de agregar valores a seus produtos como soja e algodão, com instalação de grandes esmagadoras de soja e indústrias têxteis. A cidade também é um importante polo comercial, além de ser considerada "capital regional", por sua importância econômica. A edição de Janeiro/2010 da Revista "Pequenas Empresas & Grandes Negócios", mostra estudo exclusivo, feito pela consultoria paulistana Geografia de Mercado que deu origem à lista de 25 cidades boas para se empreender e Rondonópolis está no 7º lugar da lista das cidades, entre 100 e 200 mil habitantes. Rondonópolis está entre as 40 maiores cidades exportadoras do Brasil.

Centros Comerciais[editar | editar código-fonte]

Hoje Rondonópolis conta com apenas um shopping, o "Rondon Plaza Shopping". O "Montello Centro Comercial", um pequeno complexo de lojas destinado a classe "A". O "Shopping Popular", mais conhecido como "Camelódromo", localizado no Cais, ponto turístico e de lazer da cidade. Além de varias lojas de ruas na região central da cidade, e grandes redes de departamento.


Turismo[editar | editar código-fonte]

O Turismo de Rondonópolis é movimentado pelo agronegócio mas devido às belezas naturais da região, o ecoturismo já surge como atração para o setor. Outra área que começa a atrair visitantes é o Esporte devido a vários campeonatos de diversas modalidades. As feiras agropecuárias como a Agrishow Cerrado (feira internacional de tecnologias agrícolas), que acontece em abril e a Exposul (exposição agropecuária oficial da cidade), realizada em agosto atraem milhares de pessoas de todo o Brasil para o município. O Parque Ecológico João Basso (área de preservação ambiental particular) é formado por cachoeiras, grutas, inscrições rupestres e trilhas que levam à Cidade de Pedra. Há também por toda a região de Rondonópolis uma série de cachoeiras e rios propícios para os amantes da boa pescaria, para a prática de esportes radicais como o rapel ou simplesmente para contemplar a natureza exuberante do cerrado. Os campeonatos de skate, moto-cross, Fórmula Uno, Festival de Arrancadas e o Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia também contribuem para o Turismo local,

Para atender a demanda de turistas e visitantes a cidade de Rondonópolis dispõe de um Aeroporto Municipal que faz a ligação aérea com Cuiabá, Campinas e Brasília, e um terminal rodoviário composto por 22 empresas de transportes que ligam o município a todos os outros Estados do Brasil.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Cidade de pedra, um complexo rochoso e sítio arqueológico (Fechado desde 2005);
  • Parque Ecológico João Basso, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural;
  • Rio Ponte de Pedra, local de prática de esportes radicais;
  • Cais, às margens do Rio Vermelho, local para lazer, com um belo entardecer;
  • Horto Florestal, lugar ideal para realizar caminhadas ao amanhecer e ao entardecer;
  • Museu Municipal Rosa Bororo;
  • Praça Brasil, no centro da cidade;
  • Avenida Lions, ao longo da avenida estão alguns do principais bares e restaurantes da cidade;
  • Rodovia do Peixe, além de belas paisagens a muitas pousadas e restaurantes ao longo da rodovia que margeia o Rio Vermelho;

Estrutura Urbana[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino Superior

Rondonópolis hoje conta com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e oferece os seguintes cursos superiores: Administração, Biblioteconomia, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas,Enfermagem, Engenharia Agrícola, Engenharia Mecânica, Geografia, História, Sistemas de Informação, Letras Inglês, Letras Português, Matemática, Medicina, Pedagogia, Psicologia, Zootecnia, o campus de Rondonópolis tenta sua emancipação para a criação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), e um campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), com cursos técnicos na área de Química, Secretariado, Informática e Alimentos.

A cidade conta com dois campi da UNIC (IUNI EDUCACIONAL) oferta em suas unidades os cursos de: Administração, Agronegócios, Psicologia, Gestão de Recursos Humanos,Marketing, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Educação Física, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Sistemas de Informação.

Outras Instituições de ensino superior instaladas no município é a FACER (Faculdade Cenecista de Rondonópolis) com cursos de Administração, Serviço Social, Ciências Contábeis e Jornalismo.

E um campus da Anhanguera Educacional que oferta cursos de: Administração, Agronomia, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Pedagogia e Sistemas de Informação. Fazem parte do cenário educacional superior várias Faculdade EAD entre elas UNOPAR Virtual, CESUMAR Virtual. Além de escolas de ensino técnico SENAI, SENAC, SEST/SENAT e SECITEC.

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio:

  • Rede Municipal de Ensino – Rondonópolis tem 52 unidades de Educação Infantil, Ensino fundamental e Educação para Jovens e Adultos - EJA, com cerca de 17.500 alunos matriculados;
  • Rede Estadual de Ensino – São 34 unidades de Ensino Fundamental, Médio e EJA, com cerca de 31.000 alunos matriculados;
  • Rede Particular de Ensino – São 30 Escolas de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Médio e Especial, além da EJA, com cerca de 7.500 alunos matriculados;


Saúde[editar | editar código-fonte]

A cidade de Rondonópolis conta com 155 leitos de internação no Sistema Único de Saúde – SUS, 8 Unidades de Terapia Intensiva – UTI para adultos e 10 leitos de UTI Neonatal.


Transporte[editar | editar código-fonte]

Rondonópolis é cortada pelas Rodovias Federais BR-163 e BR-364, e pelas Estaduais MT-130 e MT-270. Além dos trilhos da Ferronorte. As principais Avenidas da cidade são: Avenida Fernando Correa da Costa, Avenida Bandeirantes, Avenida Lions, Avenida Brasil, Avenida Presidente Médici, Rua Dom Pedro II, e a Rua Barão do Rio Branco.

Frota[editar | editar código-fonte]

Rondonópolis tem a segunda maior frota de veículos do estado: 151.630 veículos (fonte: DETRAN/MT Maio de 2015)

Tipo de Veículo: Qtd.:
Automóveis 49.027
Caminhões 4.683
Caminhões-trator 4.651
Caminhonetes 13.599
Micro-ônibus 198
Motocicletas 46.269
Motonetas 2.382
Ônibus 525

Cultura[editar | editar código-fonte]

Rondonópolis não é uma referência cultural. Embora haja o projeto para a construção de um Teatro Municipal, não houve anúncio formal para sua efetiva implementação. Todavia, há lugares destinados à cultura e ao lazer, podendo ser citados o Caiçara Tênis Clube, o Centro de Eventos Ipê, no Rondon Plaza, e o Museu Municipal Rosa Bororo.


Esporte[editar | editar código-fonte]

Rondonópolis conta com o Estádio Engenheiro Luthero Lopes, com capacidade para cerca de 18.500 torcedores, local de jogos muito importantes pelo Campeonato Estadual de Futebol, organizado pela FMF(Federação Mato-Grossense De Futebol). Possui no município três times: União Esporte Clube (campeão estadual em 2010), Sociedade Esportiva Vila Aurora (2005), e o mais novo time de Mato Grosso, o Rondonópolis Esporte Clube.

O município também dispõe de um ginásio de esporte, o Ginásio Marechal Rondon. O Parque das Águas (que é utilizado para a prática esportivas como o skate, a caminhada, o vôlei e o bicicross), e o Horto Florestal. Além das praças municipais, onde quase todas contam com campo de areia, ou de futsal.


Serviços[editar | editar código-fonte]

O serviço de água e esgoto é servido pela empresa Sanear, a empresa é uma autarquia municipal. Já a distribuição de energia é feito pela Energisa. 99,9% da cidade é servida de água tratada, e cerca de 70% (em 2014) do esgoto da cidade é coletado e tratado, a previsão é de que até o fim de 2016 todo esgoto da cidade seja coletado e tratado.

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Os principais meios de comunicação são a internet, as rádios, os jornais impressos, a televisão e as companhias de telefonia fixa e móvel. O DDD local é o 66.

As principais empresas responsáveis pela telefonia fixa na cidade são a Embratel, GVT e a OI. Já a telefonia móvel fica a cargo da Vivo, Tim, Claro e Oi. As principais operadoras de Internet e TV por Assinatura são GVT, OI e a ViaCabo.

Os canais de TV de Rondonópolis. As emissoras afiliadas são:

Ana. Dig. Emissora Afiliação
02 22* TV Brasil Oeste TV IMPD TV Cultura
04 41* TV Cidade Verde Band
05 38 TV Cidade Record
08 45 TV Rondon SBT
12 36 TV Centro América Rede Globo
16* 15* TV Nazaré ROO TV Nazaré
18 43* Canal 18 Rede Vida
20 54 Canal 20 Canção Nova
26 48* Canal 26 Novo Tempo
32 52* Canal 32 Rede Internacional de Televisão
55* 48* Canal 55* Rede Brasil de Televisão

*Em Implantação.

As rádios FM sintonizadas em Rondonópolis são:

Freq. Nome
99,3 Mega FM
101,5 Centro América Hits FM
104,9 104 Amorin FM
105,7 105 FM
106,3 Vitória FM
106,9 Comunidade em Ação FM
107,5 Shalon FM

Outra FM que é sintonizada em toda a cidade

| 90,9 || Gazeta FM, mas está não está localizada na cidade.

Cidades Irmãs[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referencias[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Visitado em 30 de Julho de 2008.
  4. Estimativa Populacional 2011 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2011). Visitado em 13 de setembro de 2011.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. Indice GINI Cidade Sat Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Visitado em 06 de agosto de 2011.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  8. População Rondonópolis-MT