Renda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Renda (desambiguação).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Renda, segundo a economia clássica, é a remuneração dos fatores de produção: salários (remuneração do fator trabalho), aluguéis (remuneração do fator terra), juros e lucros (remuneração do capital).

Renda Nacional[editar | editar código-fonte]

Renda Nacional é a soma de todas as rendas recebidas pelos proprietários dos fatores de produção utilizados durante o ano, ou seja, o custo dos fatores. Inclui salários e ordenados, juros, aluguéis, lucros mais as transferências do Governo para o setor privado (subsídios e pensões).

A Renda Nacional Bruta corresponde ao Produto Interno Bruto mais os rendimentos líquidos dos fatores de produção enviados ao resto do mundo.

O PIB, descontado dessa renda enviada ao exterior (ou acrescido da renda recebida do exterior) é chamado Produto Nacional Bruto (PNB). O conceito de PNB, por esse motivo, está mais próximo ao conceito de Renda Nacional.

O PNB, depois de descontadas as perdas por depreciação, é exatamente igual à Renda Nacional Líquida. Portanto:[1]

PIB – Renda enviada ao exterior + Renda recebida do exterior = PNB
PNB – Depreciação = Produto Nacional Líquido = Renda Nacional Liquida
Renda Nacional Líquida / Número de habitantes do país = Renda per capita

A renda per capita é um importante indicador de padrão de vida e desenvolvimento econômico de um país.

Cálculo da Renda Nacional[editar | editar código-fonte]

Para obter a Renda Nacional é necessário fazer três ajustes no PIB:

  • Subtraímos do PIB a renda líquida obtida pelas empresas estrangeiras ou indivíduos estrangeiros e que é enviada ao exterior. Para obter este valor somamos ao PIB qualquer renda recebida do exterior por empresas ou residentes desse país e subtraímos qualquer renda obtida no próprio país por empresas ou residentes estrangeiros (PNB).
  • Subtrair a depreciação do PNB
  • Subtrair os impostos indiretos (que incidem sobre as vendas)

Assim, em um modelo completo da economia, os conceitos convencionais dos agregados macroeconômicos são:

Produto Interno Bruto (PIB)

menos
Rendas líquidas enviadas para o exterior
é igual a

Produto Nacional Bruto (PNB)

menos
Depreciação do capital fixo
é igual a

Produto Nacional Líquido (PNL)

menos
Tributos indiretos
mais
Subsídios
é igual a

Renda Nacional (RN)

Cáculo da Renda Pessoal[editar | editar código-fonte]

Lembrando que:

Renda Nacional Bruta= Produto Interno Bruto mais rendimentos líquidos dos fatores de produção, enviados ao resto do mundo.
Renda Nacional Líquida=Produto Nacional Líquido= Produto Nacional Bruto – Depreciação

segue-se que:

Renda Pessoal = Renda Nacional menos contribuições previdenciárias menos impostos sobre o lucro das empresas menos lucros não distribuídos das empresas + pagamentos de transferências pelo governo ou pelo setor privado

Portanto, a renda pessoal corresponde à renda total de todos os indivíduos na forma de salários, transferências (subsídios, aposentadorias, pensões e outros benefícios previdenciários) honorários, alugueis, juros ou lucros, antes do pagamento do imposto de renda e demais tributos pessoais.[2]

Renda Pessoal Disponível[editar | editar código-fonte]

Já a Renda pessoal disponível é o que efetivamente sobra para os indivíduos, depois do pagamento dos impostos. É a renda que pode ser efetivamente destinada, pelos indivíduos, para consumo ou poupança.[2] Portanto:

Renda Pessoal

menos
Tributos diretos
é igual a

Renda Pessoal Disponível (RPD)[3]

Rendimentos do capital financeiro[editar | editar código-fonte]

Renda pré-fixada é aquela cujo valor é definido no ato de uma aplicação financeira.

Renda pós-fixada é definida ao final do período de aplicação.

Rendas correntes ou rendas permanentes são rendas que, ordinariamente, provêm de salários, pensões, alugueis,juros e lucros.

Rendas extraordinárias são rendas eventuais, que provêm, por exemplo, de heranças, doações e outras entradas excepcionais de dinheiro.

Tributação da renda no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, os rendimentos são tributado de acordo com a classificação da legislação do imposto de renda. Para os ganhos do trabalho (cujos critérios para apuração são considerados injustos por muitos contribuintes), é adotada uma tabela progressiva. Para ganhos do capital, há uma alíquota predeterminada.

Referências

  1. PIB e PNB. Por Denis Medina. Economia e Mercados. 18 de março de 2013
  2. a b SANDRONI, Paulo. Novíssimo Dicionário de Economia: "renda pessoal"
  3. Cálculo de agregados macroeconômicos


Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.