Universidade Federal de Rondonópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Universidade Federal de Rondonópolis
UFR
Fundação 20 de março de 2018 (4 anos)
Tipo de instituição Universidade Pública Federal
Mantenedora Coat of arms of Brazil.svg Ministério da Educação
Localização Rondonópolis,  Mato Grosso,  Brasil
Reitor(a) Profa. Dra. Analy Castilho Polizel de Souza
Campus Rondonópolis
Página oficial http://ufr.edu.br/

A Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) é uma instituição de ensino superior pública federal vinculada ao Ministério da Educação, sediada na cidade de Rondonópolis, Mato Grosso, Região Centro-Oeste do Brasil.

A história da UFR é marcada por lutas que remontam a 1974, quando os habitantes da cidade pleitearam a criação de cursos de ensino superior junto ao Centro Pedagógico de Corumbá, da Universidade Estadual de Mato Grosso (UEMT). Assim, em 31 de março de 1976, foi criado o Centro Pedagógico de Rondonópolis, com dois cursos de Licenciatura Curta: Estudos Sociais e Ciências Exatas. Com a divisão do Estado de Mato Grosso em 1979, o Centro Pedagógico de Rondonópolis foi incorporado à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) que havia sido criada em 1970.[1]

Em 20 de março de 2018, a Universidade Federal de Rondonópolis foi criada a partir do desmembramento do Campus Universitário de Rondonópolis da Universidade Federal de Mato Grosso, por meio da Lei Federal nº 13.637, sancionada pelo então Presidente da República Michel Temer.[2] Foi uma das cinco universidades federais a ter todos os seus cargos e funções gratificadas eliminados em 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro.[3] Todavia, em dezembro de 2019, a professora Analy Castilho Polizel tomou posse como reitora pro tempore; neste ato a UFR se torna de iure uma universidade federal autônoma e com orçamento próprio.[4][5][6][7][8]

Atualmente, a UFR conta com mais de 4300 estudantes matriculados, cerca de 300 professores concursados, aproximadamente 60 substitutos, e 90 técnicos administrativos. A universidade possui 4 institutos, 19 cursos de graduação e 6 programas de pós-graduação em nível de mestrado stricto sensu, além de desenvolver projetos de ensino, pesquisa, extensão e inovação.[1]

Referências

  1. a b «Institucional». Universidade Federal de Rondonópolis - UFR. Consultado em 30 de julho de 2020 
  2. «Lei Federal 13.367». Diário Oficial da União. 21 de março de 2018 
  3. «Decreto de Bolsonaro corta 13,7 mil cargos em universidades públicas». Folha de S.Paulo. 19 de março de 2019. Consultado em 19 de março de 2019 
  4. «Primeira reitora da Universidade Federal de Rondonópolis (MT) toma posse em Brasília». G1. Consultado em 30 de julho de 2020 
  5. Bom Dia MT | Emancipação do campus da Universidade Federal de Rondonópolis pode aumentar | Globoplay, consultado em 30 de julho de 2020 
  6. «Novo reitor pede ajuda da bancada para conseguir recursos para a UFMT | PNB Online». Novo reitor pede ajuda da bancada para conseguir recursos para a UFMT | PNB Online. Consultado em 30 de julho de 2020 
  7. «Wellington Fagundes celebra nomeação de reitora da Universidade Federal de Rondonópolis». Senado Federal. Consultado em 30 de julho de 2020 
  8. «Analy Castilho Polizel será a primeira reitora da UFR de Rondonópolis (MT)». MinutoMT - A notícia em primeiro lugar. 11 de dezembro de 2019. Consultado em 30 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]