Universidade Federal de Jataí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Universidade Federal de Jataí
UFJ.png
UFJ
Nomes anteriores Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí
Fundação 19 de março de 1980 (38 anos) (Universidade Federal de Goiás)
20 de março de 2018 (11 meses) (Universidade Federal de Jataí)
Tipo de instituição Coat of arms of Brazil.svg Universidade Pública Federal
Mantenedora Coat of arms of Brazil.svg Ministério da Educação
Localização Bandeira do município de Jataí.jpg Jataí,  Goiás, Flag of Brazil.svg Brasil
Docentes 400 (2018)
Funcionários técnicos administrativos 120 (2018)
Total de estudantes 3.300 (2018)
Campus
Índice Geral de Cursos 4 (2017)
Página oficial jatai.ufg.br

A Universidade Federal de Jataí (UFJ) é uma instituição de ensino superior pública federal brasileira, sediada na cidade de Jataí, região sudoeste do estado de Goiás, Região Centro-Oeste do Brasil. É uma das três universidades federais do estado, ao lado da Universidade Federal de Goiás (UFG) e da Universidade Federal de Catalão (UFCat).

Foi criada em 20 de março de 2018 por desmembramento da Universidade Federal de Goiás, pela Lei 13.635, sancionada pelo então Presidente da República Michel Temer.[1][2]

A UFJ possui, atualmente, o maior câmpus entre as universidades federais de interior do Brasil e o maior câmpus universitário do estado de Goiás.[3] Os dois câmpus da Universidade são as unidades Riachuelo e Jatobá - Cidade Universitária José Cruciano de Araújo, ambos localizados no município de Jataí.

Em 2018, a UFJ oferecia 25 cursos de graduação e 07 programas de pós-graduação, seis de mestrado e um de doutorado.[4]


Unidades Acadêmicas[editar | editar código-fonte]

As Unidades Acadêmicas são espaços estruturados por área de conhecimento que abrigam e desenvolvem atividades relativas aos três pilares da Universidade: ensino, pesquisa e extensão. As unidades acadêmicas da Universidade Federal de Jataí são:

  • Unidade Acadêmica Especial de Ciências Agrárias
  • Unidade Acadêmica Especial de Biociência
  • Unidade Acadêmica Especial de Ciências Exatas e Tecnológicas
  • Unidade Acadêmica Especial de Educação
  • Unidade Acadêmica Especial de Ciências Humanas e Letras
  • Unidade Acadêmica Especial de Ciências Sociais Aplicadas
  • Unidade Acadêmica Especial de Estudos Geográficos
  • Unidade Acadêmica Especial de Ciências da Saúde

Cursos de graduação[editar | editar código-fonte]

Os cursos de graduação ofertados pela Universidade Federal de Jataí podem ser encontrados na página oficial da instituição:

Processo seletivo[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a Universidade Federal de Jataí possibilita o ingresso nos cursos de graduação pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU), o sistema informatizado, gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC), pelo qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).[5]

Fundação[editar | editar código-fonte]

A Universidade Federal de Jataí (UFJ) foi fundada por desmembramento da Universidade Federal de Goiás (UFG). Após aprovação no Senado Federal, o projeto de lei de criação da UFJ foi enviado para sanção presidencial, tendo sido recebido pela Secretaria de Governo em 28 de fevereiro de 2018, e sancionado pelo então presidente da república Michel Temer no dia 20 de março de 2018. A lei foi publicada em 21 de março de 2018.

O PLC 7/2018 que criou a UFJ, com sede e foro no município de Jataí, previu que a transferência de cursos, alunos e cargos seria automática. O campus da UFJ é constituído pelas unidades Riachuelo e Jatobá (Cidade Universitária José Cruciano de Araújo), que antes pertenciam à UFG.

Além do aproveitamento da estrutura existente da UFG, o texto prevê a criação de 67 cargos efetivos do plano de carreira dos cargos técnico-administrativos em educação e 40 cargos de direção.[6]

Durante o período de transição para a efetiva implantação da nova universidade, a UFG atua como tutora da UFJ, oferecendo o suporte necessário para as atividades e tramites legais. O Ministério da Educação deve indicar um reitor que ficará responsável pela instituição por tempo determinado (reitor pró tempore), nesse período deve-se estabelecer o estatuto e o regimento da instituição e ao final dele o reitor pró tempore deve conduzir um processo de consulta à comunidade universitária para a escolha do primeiro reitor.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A história da criação da UFJ, na época denominada Regional Jataí da UFG , é ligada ao Projeto Rondon e à antiga política de interiorização da universidade pública brasileira. O Campus Avançado de Jataí (CAJ - UFG) foi criado nesta perspectiva, atendendo a orientações do Ministério da Educação (MEC) e procurando desenvolver atividades de extensão pelo interior do país.

Paralelo ao processo que se iniciava de interiorização da UFG, em julho de 1979, a Comissão Pró-curso Superior do Lions Clube de Jataí entregou ao então reitor da UFG um abaixo-assinado no qual solicitava a criação de cursos superiores na cidade. Enquanto a Comissão lutava para trazer a universidade para o município, o prefeito Mauro Antônio Bento, que havia encampado a ideia, colocava em discussão o Projeto de Lei 13/79, que previa a implantação da UFG em Jataí.

Em março de 1980 o então reitor da UFG, professor José Cruciano de Araújo, assinou a Resolução nº 145 que criou o Campus Avançado de Jataí. A partir daí foi firmada uma parceria com a Prefeitura Municipal garantindo a consolidação do projeto de criação  do CAJ com a divisão de gastos e de responsabilidades. O prédio-sede foi entregue oficialmente à UFG no dia 19 de março de 1980 e o primeiro vestibular realizado no ano seguinte, ofertando vagas para os cursos de Química (20 vagas), Física (30 vagas) e Matemática (40 vagas).

A segunda e decisiva etapa para a efetiva instalação do CAJ ocorreu em maio de 1982, quando a prefeitura doou à UFG uma área contendo um prédio com capacidade para acolher 400 alunos.

Com a implantação do Projeto de Expansão das Instituições Federais de Ensino Superior, em 2005, e, posteriormente, do Reuni, diversas ações administrativas e acadêmicas puderam ser implementadas.

Em 2004, no CAJ, eram apenas cinco servidores técnico-administrativos e 43 docentes pertencentes ao quadro da UFG. O funcionamento do campus dependia, essencialmente, das contratações realizadas pela Fundação Educacional de Jataí, com recursos oriundos de um convênio firmado entre a UFG, o Estado de Goiás e a Prefeitura de Jataí. Hoje, em 2019, são aproximadamente 400 professores e 120 técnico-administrativos do quadro efetivo da universidade, além de vários trabalhadores terceirizados que dão suporte às atividades desenvolvidas nos câmpus.

Atualmente, denominada Universidade Federal de Jataí (UFJ), após desmembramento da UFG em 2018, conta com 25 cursos distribuídos em dois Câmpus Universitários: o Riachuelo, no Centro da cidade, onde funcionam os cursos de Pedagogia e Geografia e ambientes administrativos, e o Câmpus Jatobá - Cidade Universitária José Cruciano de Araújo, onde funcionam os demais cursos de graduação da universidade, cursos de Pós-Graduação e ambientes administrativos. A UFJ ocupa uma área de 37,6 mil m² que concentra a estrutura física por onde circulam mais de quatro mil pessoas.

Os cursos de graduação oferecidos pela UFJ em 2019 são: Agronomia, Biomedicina (bacharelado), Ciências Biológicas (bacharelado), Ciências Biológicas (licenciatura), Ciências da Computação (bacharelado), Direito (bacharelado), Educação Física (bacharelado), Educação Física (licenciatura), Enfermagem, Engenharia Florestal, Física (licenciatura), Fisioterapia, Geografia (bacharelado), Geografia (licenciatura), História (licenciatura), Letras (licenciatura em Inglês), Letras (licenciatura em Português), Matemática (licenciatura), Medicina, Medicina Veterinária (bacharelado), Pedagogia (licenciatura noturno), Pedagogia (licenciatura matutino), Psicologia, Química (bacharelado), Química (licenciatura) e Zootecnia.

Na pós-graduação a UFJ oferece hoje diversos cursos de mestrado: em Agronomia, Geografia, Educação, Ciências da Saúde, Química e Biociência Animal e o mestrado profissional em Matemática e o Doutorado em Geografia. Cursos de Especialização também são organizados de acordo com a demanda.[7]

Referências

  1. POPULAR, Redação O (20 de março de 2018). «Temer sanciona criação de universidades federais de Catalão e Jataí». O Popular 
  2. «Lei de criação da UFJ». www.planalto.gov.br. Consultado em 21 de março de 2018 
  3. «A Regional Jataí em números». Regional Jataí - UFG. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  4. UFG, ASCOM. «Regional Jataí - UFG - Histórico». Regional Jataí - UFG. Consultado em 21 de março de 2018 
  5. «Sisu - Sistema de Seleção Unificada». sisu.mec.gov.br. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  6. «Projeto de lei de criação da UFJ é sancionado pela presidência da República». Diagnóstico UFJ. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  7. «Histórico». Regional Jataí - UFG. Consultado em 10 de janeiro de 2019