Universidade Estadual do Maranhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Estadual do Maranhão
UEMA
Lema Scientia ad Vitam
Fundação 25 de março de 1987
Tipo de instituição Pública estadual
Localização São Luís, Caxias, Imperatriz, Bacabal, Balsas, Santa Inês e Açailândia, Maranhão
Reitor(a) Gustavo Pereira
Afiliações ABRUEM, RENEX
Página oficial www.uema.br

A Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) é uma instituição estadual de ensino superior do estado do Maranhão.

Características[editar | editar código-fonte]

A autonomia científica consiste no exercício de competência privativa para estabelecer a sua política e os seus programas de ensino, pesquisa e extensão, criar, modificar, fundir ou extinguir cursos e currículos pleno, conferir graus, expedir diplomas e certificados, assim como outorgar bolsas, prêmios, títulos e outras dignidades universitárias.

A autonomia administrativa consiste no exercício de competência privativa para elaborar e reformular o seu Estatuto, normas a este complementares, baixar seus regimentos e manuais, dispor sobre o pessoal dos seus quadros, prover os cargos comissionados e as funções gratificadas, contratar obras e serviços de que necessitar, propor ao Chefe do Poder Executivo seus planos de cargos e salários e respectivas alterações, assim como escolher e indicar àquela autoridade nomes para o exercício dos cargos de Reitor e Vice-reitor.

A autonomia de gestão financeira e patrimonial consiste no exercício de competência para gerar e captar recursos, incorporar bens e recursos ao seu patrimônio, dispor dos mesmos, elaborar e administrar seus orçamentos e planos de trabalho, manter em suas contas os saldos anuais dos respectivos recursos, contabilizando-os, como Receita Patrimonial, para o exercício seguinte.

A autonomia disciplinar consiste na competência privativa para aplicar aos corpos docente, técnico- administrativo e discente as regras do seu Estatuto, do Estatuto dos Servidores Civis do Estado do Maranhão e do seu Regimento Interno; estabelecer normas de conduta pessoal, coletiva e de segurança a serem, obrigatoriamente, observadas em todos os campi da Universidade.

São objetivos da UEMA promover o ensino de graduação e pós-graduação, a extensão universitária e a pesquisa, promover a difusão do conhecimento, a produção de saber e de novas tecnologias interagindo com a comunidade, com vistas ao desenvolvimento social, econômico e político do Maranhão.

História[editar | editar código-fonte]

A FESM foi criada pela Lei 3.260 de 22 de agosto de 1972, para coordenar e integrar os estabelecimentos isolados do sistema educacional superior do Maranhão. Constituída inicialmente por quatro unidades de ensino superior: Escola de Administração, Escola de Engenharia, Escola de Agronomia e faculdade de Caxias, a FESM incorporou, em 1975, a Escola de de Medicina Veterinária e em 1979, a Faculdade de Educação de Imperatriz.

A FESM foi transformada em Universidade Estadual do Maranhão através da Lei nº 4.400 de 30 de dezembro de 1981 e teve seu funcionamento autorizado pelo Decreto Federal nº 94.143 de 25 de março de 1987.

Reorganizada conforme Leis nº 5.921, de 15 de março de 1994 e 5.931, de 22 de abril de 1994, alterada pela Lei nº 6.663, de 4 de junho de 1996, é uma Autarquia de regime especial, pessoa jurídica de direito público, inscrita no Ministério da Fazenda sob o CGC nº 06.352.421/0001-68.

A UEMA é atualmente, vinculada à Gerência de Estado da Ciência, Tecnologia, Ensino Superior e Desenvolvimento Tecnológico - GECTEC e goza de autonomia didático-científica, administrativa, disciplinar e de gestão financeira e patrimonial, de acordo com o que preceitua o art 272 da Constituição do Estado do Maranhão.

Campi[editar | editar código-fonte]

A instituição conta hoje com 22 campi e 25 centros. São eles:

  • Açailândia: Centro de Estudos Superiores de Açailândia - CESA;
  • Bacabal: Centro de Estudos Superiores de Bacabal - CESB;
  • Balsas: Centro de Estudos Superiores de Balsas - CESBA;
  • Barra do Corda: Centro de Estudos Superiores de Barra do Corda - CESBAC;
  • Carolina: Centro de Estudos Superiores de Carolina - CESCA;
  • Caxias: Centro de Estudos Superiores de Caxias - CESC;
  • Codó: Centro de Estudos Superiores de Codó - CESCD;
  • Coelho Neto: Centro de Estudos Superiores de Coelho Neto - CESCON;
  • Colinas: Centro de Estudos Superiores de Colinas - CESCO;
  • Coroatá: Centro de Estudos Superiores de Coroatá - CESCOR;
  • Grajaú: Centro de Estudos Superiores de Grajaú - CESGRA;
  • Imperatriz: Centro de Estudos Superiores de Imperatriz - CESI;
  • Itapecuru-Mirim: Centro de Estudos Superiores de Itapecuru-Mirim - CESITA;
  • Lago da Pedra: Centro de Estudos Superiores de Lago da Pedra - CESLAP;
  • Pedreiras: Centro de Estudos Superiores de Pedreiras - CESPE;
  • Pinheiro: Centro de Estudos Superiores de Pinheiro - CESPI;
  • Presidente Dutra: Centro de Estudos Superiores de Presidente Dutra - CESPD;
  • Santa Inês: Centro de Estudos Superiores de Santa Inês - CESSIN;
  • São João dos Patos: Centro de Estudos Superiores de São João dos Patos - CESJOP;
  • São Luís: Centro de Ciências Agrária - CCA, Centro de Ciências Sociais Aplicadas - CCSA, Centro de Educação, Ciências Exatas e Naturais - CECEN, Centro de Ciências Tecnológicas - CCT;
  • Timon: Centro de Estudos Superiores de Timon - CESTI;
  • Zé Doca: Centro de Estudos Superiores de Zé Doca - CESZD.

Em 27 de agosto de 2015, durante a AGRITEC - Feira Agrotecnológica de São Bento, o governador Flávio Dino anunciou a implantação de um campus da UEMA naquele município, o que elevaria o número de campi para 23 e de centros para 26.

Graduação[editar | editar código-fonte]

Ciências Agrárias e Biológicas



Ciências Exatas e Tecnológicas



Ciências Humanas



Ligações externas[editar | editar código-fonte]

[1]

  1. Governo do Maranhão (27/08/2015). Flávio Dino e ministro do Desenvolvimento Agrário anunciam ações para a Baixada Maranhense Site do Governo do Estado do Maranhão. Visitado em 05/09/2015.