Universidade Regional de Blumenau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
FURB
Universidade Regional de Blumenau
Fundação 2 de maio de 1964
Tipo de instituição Pública
Orçamento anual R$ 94,6 milhões (2004)
Docentes 837 (2011)
Total de estudantes 13.371 (2011)
Graduação 10.715 (2011)
Pós-graduação 2.656 (2011)
Reitor(a) João Natel Pollonio Machado (2015-2019)
Vice-reitor(a) Udo Schroeder
Sede Blumenau
Campi Blumenau, Gaspar e Timbó
Estado Santa Catarina
Afiliações ABRUEM
Página oficial http://www.furb.br
Furb.jpg
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Regional de Blumenau (FURB) é a primeira instituição pública (autarquia municipal) de ensino superior do interior do estado de Santa Catarina, região sul do Brasil. Está localizada na cidade de Blumenau, e constitui-se em uma das principais universidades da região do Vale do Itajaí, estando entre as cinco maiores universidades do estado de Santa Catarina.

A história da Universidade Regional de Blumenau deu seus primeiros passos em 5 de março de 1964, com a promulgação da lei que criou a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau, cuja aula inaugural aconteceu em 2 de maio daquele ano. Em 20 de dezembro de 1967 foi instituída a Fundação Universitária de Blumenau (FUB) e, na mesma ocasião, foram criadas as Faculdades de Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau e a de Ciências Jurídicas de Blumenau. Posteriormente, a Lei Municipal Nº 1557 de 254 de dezembro de 1968 instituiu a fundação que passou a congregar as diversas faculdades. Em 1969, foram inaugurados os três primeiros blocos da sede própria na R. Antonio da Veiga, atual Campus I.[1]

Reconhecida como universidade em 13 de fevereiro de 1986, pela Portaria Ministerial Nº 117, conta com inúmeros programas de pesquisa e extensão, e com umas das maiores bibliotecas da Região Sul do Brasil, com um acervo de mais de 300.000 volumes[2]

Atualmente mantida pela Fundação Universidade Regional de Blumenau, conta com 47 cursos de graduação, 120 cursos de especialização (lato-sensu), 11 mestrados próprios, 3 cursos de doutorado e aproximadamente 15 mil alunos, em diversos níveis de ensino.

A fundação mantém ainda a Escola Técnica do Vale do Itajaí (ETEVI) e o Núcleo de Rádio e Televisão Educativa Vale do Itajaí (NRTV), que envolve a FURB TV (afiliada ao Canal Futura) e a Rádio FURB FM.

História[editar | editar código-fonte]

As solicitações para a implantação de unidades de Ensino Superior na região do Vale do Itajaí surgiram, em Blumenau, através de movimentos de opinião pública a partir de 1953. Com pronunciamentos de Vereadores, da União Blumenauense de Estudantes (UBE), e Clubes de Serviço. Começava-se a idealizar o acontecimento de uma universidade que, além de contribuir para o desenvolvimento da região, romperia com a monopolização do ensino superior exercido pela Capital do Estado. Movimento este que não contou com apoio político nem técnico da capital, a qual estava, de certa forma, privilegiada com a criação da Universidade Federal de Santa Catarina. Nem por isso foi posta de lado a ideia, e os auxílios foram buscados em Universidades situadas fora do nosso Estado, como as Universidades de São Paulo e de Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Durante dez anos os debates e as reivindicações objetivaram sensibilizar os poderes públicos Estadual e Federal, com vistas à interiorização do ensino superior em Santa Catarina. As diversas tentativas encetadas na área política determinaram amplos debates na Assembleia Legislativa do Estado, resultando na aprovação de uma lei, em 1957, a qual criou, também, a Faculdade de Engenharia de Joinville, cuja implantação, integrada à Universidade para o desenvolvimento do Estado de Santa Catarina, somente ocorreu em 1965.

Esse processo de conscientização por um Ensino Superior no Vale do Itajaí despertou o movimento comunitário que decidiu criar, em Blumenau, a primeira unidade de Ensino Superior do interior do Estado de Santa Catarina, a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau. O projeto que deu origem factual à Nossa Universidade foi levado para apreciação da Câmara Municipal e do Prefeito Hercílio Deeke por Martinho Cardoso da Veiga, em 1963, o qual também era membro da Câmara. Era o início da concretização de um ideal por demais batalhado.

Assim, sobretudo, como fruto de um movimento comunitário, promulgou-se, em 5 de março de 1964, a Lei Municipal nº 1233, a qual criou a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau, consagrando uma Aspiração Cultural encenada aos 2 de maio do mesmo ano, com a aula inaugural da primeira Faculdade do interior do Estado, proferida pelo então Professor, Alcides Abreu.

A Aula Magna da Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau realizou-se no Auditório do Colégio Santo Antônio. Para o andamento das aulas foram utilizadas as dependências da Escola Primária Barão do Rio Branco, durante todo ano de 1964. Os alunos contavam com uma equipe de seis professores e, somando-se ao quadro, um auxiliar administrativo.

A partir de 1965, a Faculdade mudou-se para a Escola Básica Júlia Lopes de Almeida, onde, inclusive, instalou-se a própria Fundação, criada na véspera do natal de 1967. Em 20 de dezembro de 1967, através da Lei Municipal nº 1458, institui-se a FUB - Fundação Universitária de Blumenau. Na mesma ocasião, pela Lei Municipal nº 1459, são criadas as Faculdades de: Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau e a de Ciências Jurídicas de Blumenau, sendo estas unidades integrantes da já nomeada Fundação.

Caminhando para o final da década de 60, a comunidade novamente se sensibiliza a colaborar para a concretização de mais um passo: a construção da sede própria da FUB - Fundação Universitária de Blumenau, em 1968.

A Carta de Ibirama simboliza o resultado do primeiro encontro Intermunicipal Pró-Ensino Superior no Vale do Itajaí, realizado na Cidade de Ibirama, aos 5 de outubro de 1968. O encontro tinha como objetivo principal o assentamento definitivo das bases para o surgimento da Universidade Regional. Fizeram parte desse encontro prefeitos, vereadores e professores universitários do Vale do Itajaí. Nessa reunião foi consolidado o entusiasmo do setor político em torno do ideal universitário, bem como dos objetivos primeiros da iminente Universidade, que visava à integração de todos os municípios da região, o que, felizmente, foi conseguido com muito êxito.

Logo depois que a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau foi implantada, em 1964, seus dirigentes trataram de estruturá-la convenientemente e torná-la uma realidade a serviço da comunidade. Essa intenção foi alcançada com a conclusão da Primeira Turma de Bacharel em Economia, em 1967.

Após ter sido promulgada a Lei Municipal nº 1557, de 24 de dezembro 1968, que cria a Fundação Universidade Regional de Blumenau, foi acordado que, para o funcionamento pleno e satisfatório das três faculdades, seria necessária a transferência dessas para uma sede própria.

O movimento de integração e conscientização popular criou e induziu o termo "Nossa Universidade", circunstância que bem revela a aproximação entre Comunidade e Universidade. A Fundação, sozinha, não estava em condições de destinar verbas próprias para edificações. Era preciso apoio, conseguido, primeiramente, com o Lions Clube de Blumenau Centro que, através da comissão Pró-Ensino Universitário, sentiu o problema e estruturou uma campanha. O Lions, para expor os seus objetivos da campanha e assim arrecadar os fundos necessários, convocou para uma assembleia presidentes dos Clubes de Serviço e entidades de classes patronais e de empregados.

O objetivo era, através de uma rifa, conseguir o dinheiro para construir os três primeiros blocos da Fundação, a qual já dispunha de terreno desapropriado e serviço de terraplanagem em fase bastante adiantada. Contribuíram, para o êxito financeiro alcançado, homens e mulheres responsáveis que, unidos em um ideal comum, traduziram um desejo de transformar o sonho em realidade.

Construídos, os três primeiros blocos são inaugurados em 2 de agosto de 1969. Já com sede própria, o patrimônio da Fundação Universidade Regional de Blumenau era composto, à época, pelas seguintes entidades:

  • Fundação Universitária de Blumenau;
  • Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau;
  • Faculdade de Ciências Jurídicas de Blumenau;
  • Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau;
  • Hospital Santo Antônio;
  • Hospital Infantil, em construção.
  • Museu Dr. Fritz Müller - os três últimos devolvidos ao patrimônio do Município anos depois.

Em continuidade aos planos de expansão e diversificação de cursos, em 11 de dezembro de 1972, com a Lei nº 1894, é criada a Faculdade de Engenharia de Blumenau. Logo mais, em maio de 1974, através da Lei nº 2001, foi instituída a Faculdade de Educação Física e Desportos. Em 22 de julho de 1974, através da Lei nº 2.016, altera-se a denominação da Fundação Universidade Regional de Blumenau, para Fundação Educacional da Região de Blumenau. A citada Lei, no seu Art. 3º, prevê que, após o reconhecimento como Universidade, restabelecer-se-ão plenamente os dispositivos da Lei nº 1.557, que a denominava Universidade.

Na medida em que foram criados e implantados novos cursos, como Engenharia Civil, Engenharia Química, Processamento de Dados, Administração, Ciências Contábeis, Educação Física e Educação Artística, ampliaram-se também as instalações da Fundação. Em 19 de outubro de 1982, a Câmara Municipal de Blumenau decretou e sancionou a Lei nº 2876, que consolidou a Legislação referente à Fundação Educacional da Região de Blumenau - o Regimento Unificado e o início do processo para transformação em Universidade.

No entanto, permaneceu, no decorrer dos anos, o "nome-fantasia" FURB, já incorporado na linguagem regional. Finalmente, em 13 de fevereiro de 1986, pela Portaria Ministerial nº 117, o Ensino Superior, mantido pela FURB, é reconhecido e credenciado pelo Ministério da Educação como Universidade, passando, novamente, a Mantenedora a denominar-se: Fundação Universidade Regional de Blumenau, nossa conhecida FURB, conforme previa a Lei nº 2.016 de 22/07/1974, em seu Art. 3º.

A partir de 21 de março de 1995, pela Lei Complementar Municipal nº 80, a Universidade Regional de Blumenau figura como uma Instituição de Ensino Superior criada e mantida pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. A Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB é incluída como órgão autônomo na estrutura administrativa do Poder Executivo Municipal, uma instituição oficial de direito público. A FURB possui autonomia didático-científica, administrativa, de gestão financeira e patrimonial, conforme os seus Estatutos e Regimento Geral.

A partir de 19 de março de 2010, através da Lei Complementar Municipal nº 743 que dispõe sobre a reorganização da estrutura administrativa da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB, instituída pela Lei Municipal nº 1.557, de 14 de dezembro de 1968 e reconhecida como Universidade pelo Ministério da Educação, por meio da Portaria Ministerial nº 117, de 13 de fevereiro de 1986, consolidando a legislação pertinente, reformulando sua estrutura administrativa, organizando seus quadros de pessoal e dando disposições finais e transitórias pertinentes.

Deste modo, a FURB - Fundação Universidade Regional de Blumenau é uma autarquia municipal de regime especial, com sede e foro no Município de Blumenau, Estado de Santa Catarina, aplicando-se-lhe as prerrogativas e os privilégios da fazenda pública municipal. Possui plena autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, nos termos do art. 207 da Constituição Federal e da pertinente legislação nacional de ensino.

Campus[editar | editar código-fonte]

A FURB possui os seguintes campi e unidades fora da sede:

  • Blumenau
    • Campus 1: no bairro Victor Konder em Blumenau, sede da Reitoria e Pró-Reitorias, atende aos cursos dos Centros de Educação, Exatas e Naturais, Humanas e Comunicação, Saúde e Sociais Aplicadas, bem como ao Curso de Arquitetura e Urbanismo.
    • Campus 2: no bairro Itoupava Seca, onde funcionam os cursos do Centro de Ciências Tecnológicas (Engenharias e Design, exceto Arquitetura e Urbanismo).
    • Campus 3: no bairro Itoupava Seca, onde funcionam os cursos de Odontologia, Fisioterapia, Farmácia, Nutrição e a secretaria geral da Pós-graduação.
    • Campus 4 (desativado): no bairro Vila Nova, onde funcionavam os cursos de informática (Ciências da Computação, Sistemas de Informação e Licenciatura em Computação)
    • Campus 5: no bairro Fortaleza, futuro Complexo de Saúde, Hospital Regional Universitário e Ambulatório Universitário, atualmente está em funcionamento o Biotério Central e laboratórios do curso de Medicina Veterinária.
  • Gaspar
    • Campus Gaspar: onde funcionam os cursos de Administração e Pedagogia.
    • Campus 6: horto-florestal experimental.
  • Timbó
    • Campus 7: Fundação de Piscicultura Integrada do Vale do Itajaí - FUNPIVI.

Ensino[editar | editar código-fonte]

Graduação[editar | editar código-fonte]

Os 47 cursos de graduação oferecidos pela FURB são:

Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

No modo stricto sensu a FURB oferece onze Programas de Pós-Graduação. Nestes, três cursos de doutorado (em Administração e Ciências Contábeis; Desenvolvimento regional e Engenharia Ambiental) e onze mestrados, sendo os mesmos em:

No lato sensu, oferece 120 cursos e programas de especialização.

Ensino Médio[editar | editar código-fonte]

A Escola Técnica do Vale do Itajaí (ETEVI) é a instituição de ensino médio vinculada à FURB, e também a maior instituição de ensino médio (em número de alunos) da região de Blumenau.

Idiomas[editar | editar código-fonte]

O FURB Idiomas é um centro especializado no ensino de línguas estrangeiras e de Língua Portuguesa, que funciona dentro da Universidade. Nele são oferecidos cursos de inglês, espanhol, mandarim, alemão, francês e português, para alunos FURB e, também, para o público em geral.

O aluno do FURB Idiomas tem acesso a serviços oferecidos pela Universidade como a Biblioteca Universitária e o Laboratório de Informática.

Outras Modalidades[editar | editar código-fonte]

Há oferta de cursos seqüenciais e programas de atualização permanente (focados na terceira idade). Além disto, a FURB passou a oferecer o PARFOR (Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica), programa nacional implantado pela Capes em regime de colaboração com as Secretarias de Educação dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e com as Instituições de Ensino Superior. O curso é gratuito, destinado a professores em exercício das escolas públicas da educação básica para obtenção da formação exigida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB, por meio da implantação de turmas especiais, exclusivas para os professores em exercício. São ofertados, no momento, cursos em Artes Visuais, Música e Matemática.

Referências

  1. A Furb.. Acesso em 17 de Março de 2011.
  2. Biblioteca.. Acesso em 04 de Outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]