Universidade Regional de Blumenau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Regional de Blumenau
FURB
Fundação 2 de maio de 1964
Tipo de instituição Municipal
Localização Blumenau, Santa Catarina
Docentes 837 (2011)
Reitor(a) João Natel Pollonio Machado (2015-2019)
Vice-reitor(a) Udo Schroeder
Total de Estudantes 13.371 (2011)
Graduação 10.715 (2011)
Pós-Graduação 2.656 (2011)
Campus Blumenau, Gaspar e Timbó
Afiliações ABRUEM
Orçamento anual 94,6 milhões (2004)
Página oficial http://www.furb.br

A Universidade Regional de Blumenau (FURB) é uma instituição pública municipal de ensino superior localizada na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, e constitui-se em uma das principais universidades da região do Vale do Itajaí, estando entre as cinco maiores universidades do estado de Santa Catarina e entre as cem melhores universidades do Brasil. É a única universidade da cidade de Blumenau.

A fundação da Universidade Regional de Blumenau deu seus primeiros passos em 5 de março de 1964, com a promulgação da lei que criou a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau, cuja aula inaugural aconteceu em 2 de maio daquele ano. Em 20 de dezembro de 1967 foi instituída a Fundação Universitária de Blumenau (FUB) e, na mesma ocasião, foram criadas as Faculdades de Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau e a de Ciências Jurídicas de Blumenau. Posteriormente, a Lei Municipal Nº 1557 de 254 de dezembro de 1968 instituiu a fundação que passou a congregar as diversas faculdades. Em 1969, foram inaugurados os três primeiros blocos da sede própria na R. Antonio da Veiga, atual Campus I.[1]

Reconhecida como universidade em 13 de fevereiro de 1986, pela Portaria Ministerial Nº 117, a FURB é uma autarquia municipal e conta com inúmeros programas de pesquisa e extensão, e com umas das maiores bibliotecas da Região Sul do Brasil, com um acervo de mais de 400.000 volumes[2]

Atualmente mantida pela Fundação Universidade Regional de Blumenau, conta com 47 cursos de graduação, 120 cursos de especialização (lato-sensu), 11 mestrados próprios, 3 cursos de doutorado e aproximadamente 15 mil alunos, em diversos níveis de ensino.

A fundação mantém ainda a Escola Técnica do Vale do Itajaí (ETEVI) e o Núcleo de Rádio e Televisão Educativa Vale do Itajaí (NRTV), que envolve a FURB TV (afiliada ao Canal Futura) e a Rádio FURB FM.

História[editar | editar código-fonte]

As solicitações para a implantação de unidades de Ensino Superior na região do Vale do Itajaí surgiram, em Blumenau, através de movimentos de opinião pública a partir de 1953. Com pronunciamentos de Vereadores, da União Blumenauense de Estudantes (UBE), e Clubes de Serviço. Começava-se a idealizar o acontecimento de uma universidade que, além de contribuir para o desenvolvimento da região, romperia com a monopolização do ensino superior exercido pela Capital do Estado. Movimento este que não contou com apoio político nem técnico da capital, a qual estava, de certa forma, privilegiada com a criação da Universidade Federal de Santa Catarina. Nem por isso foi posta de lado a ideia, e os auxílios foram buscados em Universidades situadas fora do nosso Estado, como as Universidades de São Paulo e de Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Durante dez anos os debates e as reivindicações objetivaram sensibilizar os poderes públicos Estadual e Federal, com vistas à interiorização do ensino superior em Santa Catarina. As diversas tentativas encetadas na área política determinaram amplos debates na Assembleia Legislativa do Estado, resultando na aprovação de uma lei, em 1957, a qual criou, também, a Faculdade de Engenharia de Joinville, cuja implantação, integrada à Universidade para o desenvolvimento do Estado de Santa Catarina, somente ocorreu em 1965.

Esse processo de conscientização por um Ensino Superior no Vale do Itajaí despertou o movimento comunitário que decidiu criar, em Blumenau, a primeira unidade de Ensino Superior do interior do Estado de Santa Catarina, a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau. O projeto que deu origem factual à Nossa Universidade foi levado para apreciação da Câmara Municipal e do Prefeito Hercílio Deeke por Martinho Cardoso da Veiga, em 1963, o qual também era membro da Câmara. Era o início da concretização de um ideal por demais batalhado.

Assim, sobretudo, como fruto de um movimento comunitário, promulgou-se, em 5 de março de 1964, a Lei Municipal nº 1233, a qual criou a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau, consagrando uma Aspiração Cultural encenada aos 2 de maio do mesmo ano, com a aula inaugural da primeira Faculdade do interior do Estado, proferida pelo então Professor, Alcides Abreu.

A Aula Magna da Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau realizou-se no Auditório do Colégio Santo Antônio. Para o andamento das aulas foram utilizadas as dependências da Escola Primária Barão do Rio Branco, durante todo ano de 1964. Os alunos contavam com uma equipe de seis professores e, somando-se ao quadro, um auxiliar administrativo.

A partir de 1965, a Faculdade mudou-se para a Escola Básica Júlia Lopes de Almeida, onde, inclusive, instalou-se a própria Fundação, criada na véspera do natal de 1967. Em 20 de dezembro de 1967, através da Lei Municipal nº 1458, institui-se a FUB - Fundação Universitária de Blumenau. Na mesma ocasião, pela Lei Municipal nº 1459, são criadas as Faculdades de: Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau e a de Ciências Jurídicas de Blumenau, sendo estas unidades integrantes da já nomeada Fundação.

Caminhando para o final da década de 60, a comunidade novamente se sensibiliza a colaborar para a concretização de mais um passo: a construção da sede própria da FUB - Fundação Universitária de Blumenau, em 1968.

A Carta de Ibirama simboliza o resultado do primeiro encontro Intermunicipal Pró-Ensino Superior no Vale do Itajaí, realizado na Cidade de Ibirama, aos 5 de outubro de 1968. O encontro tinha como objetivo principal o assentamento definitivo das bases para o surgimento da Universidade Regional. Fizeram parte desse encontro prefeitos, vereadores e professores universitários do Vale do Itajaí. Nessa reunião foi consolidado o entusiasmo do setor político em torno do ideal universitário, bem como dos objetivos primeiros da iminente Universidade, que visava à integração de todos os municípios da região, o que, felizmente, foi conseguido com muito êxito.

Logo depois que a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau foi implantada, em 1964, seus dirigentes trataram de estruturá-la convenientemente e torná-la uma realidade a serviço da comunidade. Essa intenção foi alcançada com a conclusão da Primeira Turma de Bacharel em Economia, em 1967.

Após ter sido promulgada a Lei Municipal nº 1557, de 24 de dezembro 1968, que cria a Fundação Universidade Regional de Blumenau, foi acordado que, para o funcionamento pleno e satisfatório das três faculdades, seria necessária a transferência dessas para uma sede própria.

O movimento de integração e conscientização popular criou e induziu o termo "Nossa Universidade", circunstância que bem revela a aproximação entre Comunidade e Universidade. A Fundação, sozinha, não estava em condições de destinar verbas próprias para edificações. Era preciso apoio, conseguido, primeiramente, com o Lions Clube de Blumenau Centro que, através da comissão Pró-Ensino Universitário, sentiu o problema e estruturou uma campanha. O Lions, para expor os seus objetivos da campanha e assim arrecadar os fundos necessários, convocou para uma assembleia presidentes dos Clubes de Serviço e entidades de classes patronais e de empregados.

O objetivo era, através de uma rifa, conseguir o dinheiro para construir os três primeiros blocos da Fundação, a qual já dispunha de terreno desapropriado e serviço de terraplanagem em fase bastante adiantada. Contribuíram, para o êxito financeiro alcançado, homens e mulheres responsáveis que, unidos em um ideal comum, traduziram um desejo de transformar o sonho em realidade.

Construídos, os três primeiros blocos são inaugurados em 2 de agosto de 1969. Já com sede própria, o patrimônio da Fundação Universidade Regional de Blumenau era composto, à época, pelas seguintes entidades:

  • Fundação Universitária de Blumenau;
  • Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau;
  • Faculdade de Ciências Jurídicas de Blumenau;
  • Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau;
  • Hospital Santo Antônio;
  • Hospital Infantil, em construção.
  • Museu Dr. Fritz Müller - os três últimos devolvidos ao patrimônio do Município anos depois.

Em continuidade aos planos de expansão e diversificação de cursos, em 11 de dezembro de 1972, com a Lei nº 1894, é criada a Faculdade de Engenharia de Blumenau. Logo mais, em maio de 1974, através da Lei nº 2001, foi instituída a Faculdade de Educação Física e Desportos. Em 22 de julho de 1974, através da Lei nº 2.016, altera-se a denominação da Fundação Universidade Regional de Blumenau, para Fundação Educacional da Região de Blumenau. A citada Lei, no seu Art. 3º, prevê que, após o reconhecimento como Universidade, restabelecer-se-ão plenamente os dispositivos da Lei nº 1.557, que a denominava Universidade.

Na medida em que foram criados e implantados novos cursos, como Engenharia Civil, Engenharia Química, Processamento de Dados, Administração, Ciências Contábeis, Educação Física e Educação Artística, ampliaram-se também as instalações da Fundação. Em 19 de outubro de 1982, a Câmara Municipal de Blumenau decretou e sancionou a Lei nº 2876, que consolidou a Legislação referente à Fundação Educacional da Região de Blumenau - o Regimento Unificado e o início do processo para transformação em Universidade.

No entanto, permaneceu, no decorrer dos anos, o "nome-fantasia" FURB, já incorporado na linguagem regional. Finalmente, em 13 de fevereiro de 1986, pela Portaria Ministerial nº 117, o Ensino Superior, mantido pela FURB, é reconhecido e credenciado pelo Ministério da Educação como Universidade, passando, novamente, a Mantenedora a denominar-se: Fundação Universidade Regional de Blumenau, nossa conhecida FURB, conforme previa a Lei nº 2.016 de 22/07/1974, em seu Art. 3º.

A partir de 21 de março de 1995, pela Lei Complementar Municipal nº 80, a Universidade Regional de Blumenau figura como uma Instituição de Ensino Superior criada e mantida pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. A Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB é incluída como órgão autônomo na estrutura administrativa do Poder Executivo Municipal, uma instituição oficial de direito público. A FURB possui autonomia didático-científica, administrativa, de gestão financeira e patrimonial, conforme os seus Estatutos e Regimento Geral.

A partir de 19 de março de 2010, através da Lei Complementar Municipal nº 743 que dispõe sobre a reorganização da estrutura administrativa da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB, instituída pela Lei Municipal nº 1.557, de 14 de dezembro de 1968 e reconhecida como Universidade pelo Ministério da Educação, por meio da Portaria Ministerial nº 117, de 13 de fevereiro de 1986, consolidando a legislação pertinente, reformulando sua estrutura administrativa, organizando seus quadros de pessoal e dando disposições finais e transitórias pertinentes.

Deste modo, a FURB - Fundação Universidade Regional de Blumenau é uma autarquia municipal de regime especial, com sede e foro no Município de Blumenau, Estado de Santa Catarina, aplicando-se-lhe as prerrogativas e os privilégios da fazenda pública municipal. Possui plena autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, nos termos do art. 207 da Constituição Federal e da pertinente legislação nacional de ensino.

História dos cursos[editar | editar código-fonte]

  • Comunicação Social - Publicidade e Propaganda: Foi o primeiro curso superior de Publicidade e Propaganda do Estado de Santa Catarina. Em 2016 ele completa 25 anos de existência. O Ministro de Estado da Educação e do Desporto reconheceu o curso em 24 de janeiro de 1996. Obtém o conceito Preliminar de Curso - CPC: 3 (Obtido do INEP-MEC, considerando a última avaliação do Enade). Conceito do Curso - CC: 4,00 (Obtido de visita in-loco de avaliadores do CEE/SC). Conceito Enade: 4 (Obtido do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - aplicado trienalmente pelo INEP-MEC). Sua grade curricular é atualizada e significativa para as necessidades tecnológicas da atualidade. A estrutura do curso dispõe de:

Agência Experimental de Publicidade e Propaganda: A agência experimental possibilita aos alunos a vivência real de uma agência de propaganda através da produção de materiais de comunicação para a utilização no ambiente interno da Universidade e para entidades sem fins lucrativos. Possui computadores com aplicativos para edição gráfica e de texto, impressora e espaço para reunião de trabalho. Câmpus 1 - Sala R-203A

Laboratório de Áudio: Possibilita o aprendizado e a prática da linguagem radiofônica, com ênfase na criação e produção de peças publicitárias radiofônicas, programas e músicas para rádio, internet e meios eletrônicos. Possui estúdio-sala com tratamento acústico especial para produção publicitária para rádio, duas ilhas de edição digital com plataforma M-áudio, consoles digitais e analógicos, monitores e microfones especiais para estúdios de gravação profissional. Câmpus 1 - Sala R-306

Laboratório de Criação: Proporciona um ambiente de aprendizagem supervisionado com foco na produção e criação de peças publicitárias. Possui computadores da plataforma Macintosh com aplicativos para edição gráfica. Câmpus 1 - Sala R-203A

Laboratório de Fotografia: Proporciona o aprendizado da linguagem fotográfica por meio de atividades práticas e teóricas. Possui estúdio-sala com câmeras digitais reflex, computadores Apple com aplicativo para edição de imagens, scanner, impressora, geradores, acessórios de iluminação, fundo infinito, mesas de still, tripés, fotômetros manuais, câmeras digitais compactas, cartelas de cores, espectrofotômetro, câmeras reflex de filme, espaço para revelação de materiais fotográficos. Câmpus 1 - Sala R-122 e 203B

Laboratório de Vídeo: Possibilita o aprendizado e a prática das técnicas de captação e edição de imagens em estúdio e externa para a produção de comercias, videoclipes, curta-metragens e documentários. Possui estúdio-sala com parque de iluminação, quatro ilhas de edição com plataforma Macintosh e softwares de edição, câmeras profissionais e câmeras handcam, mesa digitalizadora, microfones e tripés. Câmpus 1 - Sala R-210

Laboratórios de Informática: Os Laboratórios de Informática estão equipados com computadores conectados em rede, com acesso à internet, para utilização em atividades acadêmicas e/ou complementação de estudos e atende a todos os alunos FURB. Destaque para o laboratório Geral de Informática, localizado na Biblioteca Universitária, câmpus 1, que possui setor de impressão exclusivo. Câmpus 1 - Bloco H

Biblioteca[editar | editar código-fonte]

Com mais de 400 mil volumes, a biblioteca universitária Prof. Martinho Cardoso da Veiga, está entre os maiores acervos do estado de Santa Catarina e pertence à FURB. É aberta ao público para consultas e o empréstimo de obras é limitado apenas à usuários vinculados à universidade.

Campus[editar | editar código-fonte]

A FURB possui os seguintes campi e unidades fora da sede:

  • Blumenau
    • Campus 1: no bairro Victor Konder em Blumenau, sede da Reitoria e Pró-Reitorias, atende aos cursos dos Centros de Educação, Exatas e Naturais, Humanas e Comunicação, Saúde e Sociais Aplicadas, bem como ao Curso de Arquitetura e Urbanismo.
    • Campus 2: no bairro Itoupava Seca, onde funcionam os cursos do Centro de Ciências Tecnológicas (Engenharias e Design, exceto Arquitetura e Urbanismo).
    • Campus 3: no bairro Itoupava Seca, onde funcionam os cursos de Odontologia, Fisioterapia, Farmácia, Nutrição e a secretaria geral da Pós-graduação.
    • Campus 4 (desativado): no bairro Vila Nova, onde funcionavam os cursos de informática (Ciências da Computação, Sistemas de Informação e Licenciatura em Computação)
    • Campus 5: no bairro Fortaleza, onde se localiza o Complexo de Saúde, composto pelo Hospital Regional Universitário (HU) e Policlínica Universitária (PU). Além disso, encontra-se também o Biotério Central, o Hospital-Escola Veterinário (HEV) e os laboratórios do curso de Medicina Veterinária.
  • Gaspar
    • Campus Gaspar: onde funcionam os cursos de Administração e Pedagogia.
    • Campus 6: horto-florestal experimental.
  • Timbó
    • Campus 7: Fundação de Piscicultura Integrada do Vale do Itajaí - FUNPIVI.

Ensino[editar | editar código-fonte]

Graduação[editar | editar código-fonte]

Os 47 cursos de graduação oferecidos pela FURB são:

Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

No modo stricto sensu a FURB oferece onze Programas de Pós-Graduação. Nestes, três cursos de doutorado (em Administração e Ciências Contábeis; Desenvolvimento regional e Engenharia Ambiental) e onze mestrados, sendo os mesmos em:

No lato sensu, oferece 120 cursos e programas de especialização.

Ensino Médio[editar | editar código-fonte]

A Escola Técnica do Vale do Itajaí (ETEVI) é a instituição de ensino médio vinculada à FURB, e também a maior instituição de ensino médio (em número de alunos) da região de Blumenau.

Idiomas[editar | editar código-fonte]

O FURB Idiomas é um centro especializado no ensino de línguas estrangeiras e de Língua Portuguesa, que funciona dentro da Universidade. Nele são oferecidos cursos de inglês, espanhol, mandarim, alemão, francês e português, para alunos FURB e, também, para o público em geral.

O aluno do FURB Idiomas tem acesso a serviços oferecidos pela Universidade como a Biblioteca Universitária e o Laboratório de Informática.

Outras Modalidades[editar | editar código-fonte]

Há oferta de cursos sequenciais e programas de atualização permanente (focados na terceira idade). Além disto, a FURB passou a oferecer o PARFOR (Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica), programa nacional implantado pela Capes em regime de colaboração com as Secretarias de Educação dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e com as Instituições de Ensino Superior. O curso é gratuito, destinado a professores em exercício das escolas públicas da educação básica para obtenção da formação exigida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB, por meio da implantação de turmas especiais, exclusivas para os professores em exercício. São ofertados, no momento, cursos em Artes Visuais, Música e Matemática.

Referências

  1. «A Furb.».  Acesso em 17 de Março de 2011.
  2. «Biblioteca.».  Acesso em 04 de Outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]