Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético (desde outubro de 2019).
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra nº 6 da eliminação rápida.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) é uma instituição de ensino superior pública federal brasileira, especializada nas áreas das ciências da saúde. Está localizada em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Seu nome anterior, Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (FFFCMPA), foi alterado em 2008 com a transformação da faculdade em universidade.

A UFCSPA possui 16 cursos de graduação, sendo 13 de bacharelado (Biomedicina (diurno e noturno), Enfermagem, Farmácia, Física Médica, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Gestão em Saúde, Informática Biomédica, Medicina, Nutrição, Psicologia e Química Medicinal) e 3 de tecnologia (Tecnologia em Alimentos, Gastronomia e Toxicologia Analítica). O ingresso nos cursos de graduação da universidade ocorre anualmente através do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), com seleção realizada a partir da nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio.

A UFCSPA conta com 12 programas de pós-graduação stricto sensu, 9 programas de pós-graduação lato sensu (especialização), 4 programas de residência multiprofissional e 64 programas de residência médica. Além de convênios com alguns centros de saúde, a universidade conta com os hospitais do complexo hospitalar da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, do Grupo Hospitalar Conceição, do Instituto de Cardiologia e do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas como locais de prática.

História[editar | editar código-fonte]

A construção do hospital universitário da UFRGS e a grande demanda por médicos no Estado na década de 1950 determinaram a fundação da então Faculdade Católica de Medicina (FCM). Com a construção do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a Santa Casa temia que uma parcela significativa de seu corpo clínico, formado em grande parte por médicos-professores e alunos da UFRGS, deixassem o complexo hospitalar. Surgiu então a idéia de criar uma nova faculdade de medicina: isto reduziria o déficit no corpo clínico da instituição, uma vez que médicos-professores e alunos da nova FCM utilizariam a Santa Casa como hospital de ensino; e reduziria o déficit de médicos no Estado, que, na época, contava com apenas uma escola de medicina (a Faculdade de Medicina da UFRGS).

No dia 7 de dezembro de 1953, em sessão ordinária da Mesa Administrativa da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, o professor Rui Cirne Lima, provedor da entidade, propôs a criação da Faculdade Católica de Medicina (FCM). A proposta foi encaminhada ao Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre, Dom Vicente Scherer, que acatou a proposta e decretou, no dia seguinte, a criação da faculdade.

A pedra fundamental foi lançada no dia 23 de junho de 1957. Iniciou-se então a construção do atual prédio central. Quatro anos depois a faculdade foi autorizada a funcionar pelo Decreto 50.165/61. A aula inaugural foi ministrada em 22 de março de 1961. Obteve o reconhecimento como instituição de ensino pelo Decreto 54.234/64.

A primeira turma de médicos formou-se em 1966, antes mesmo da finalização das obras do prédio central, que só ocorreu no ano seguinte. O programa de residência médica iniciou antes da primeira formatura, em 1964. Em 1968 foi implementado o primeiro programa de pós-graduação lato sensu.

Por ser importante para o Estado e em razão de dificuldades financeiras, a faculdade foi federalizada, através da Lei 6.891/80. Passou então a denominar-se Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (FFFCMPA). Sete anos depois adquiriu a personalidade jurídica de fundação pública com o advento da Lei 7.596/87 (até então possuía personalidade jurídica de fundação privada).

Em 1988 iniciou o primeiro programa de pós-graduação stricto sensu, em nível de mestrado. No ano seguinte iniciou-se o programa de doutorado.

Até o ano de 2003 a instituição ofereceu, na graduação, apenas o curso de Medicina. Em 2004 a faculdade inicia seu projeto de expansão e passa a oferecer novos cursos de graduação: Nutrição (2004), Biomedicina (2004), Fonoaudiologia (2007), Psicologia (2008), Enfermagem (2009), Fisioterapia (2009), Farmácia (2010), Toxicologia Analítica (2011), Gestão em Saúde (2014), Tecnologia em Alimentos (2014), Física Médica (2014) e Informática Biomédica (2015). O projeto de expansão também incluiu modernização da estrutura atual e ampliação do espaço físico, com a construção do 6º andar no prédio 1, do prédio 2 (9 andares com diversos laboratórios e salas de aula) e do prédio 3 (8 andares, dedicado a laboratórios de pesquisa).

Durante a fase de expansão, em 2008, a FFFCMPA foi transformada em universidade especializada na área de ciências da saúde, através da Lei Federal nº 11.641/08, passando a ter a atual denominação, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

Produção científica[editar | editar código-fonte]

A produção científica docente é significativa. Segundo dados do Catálogo de Produção Científica 2019[1], a produção científica da UFCSPA totalizou, em 2018:

  • Artigos publicados: 541
  • Média de fatores de impacto: 1,96
  • Publicações em revistas nacionais: 117
  • Publicações em revistas internacionais: 424
  • Artigos publicados com coautoria: 541
  • Resumos em Anais e Congressos: 250
  • Capítulos: 30
  • Livros: 14
  • Projetos de Pesquisa Aprovados: 295
  • Bolsas de Pós-doutorado: 19
  • Bolsas de Iniciação Científica: 116
  • Bolsas de Iniciação Tecnológica: 11

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Nas suas instalações, além de diversos laboratórios e salas de aula, a universidade dispõe da Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo, de anfiteatro, teatro, salão de atos, sala de videoconferência e espaço de artes. A universidade é desprovida de restaurante universitário e moradia estudantil, mas oferece bolsa-alimentação e bolsa-permanência para alunos comprovadamente carentes.[2] A universidade possui uma área de terreno real e urbanizada de 9.456,84 m², sendo que a parte construída é de 13.121,09 m².


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]